Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.036,79
    +2.372,79 (+2,20%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.626,80
    -475,80 (-1,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,98
    +2,49 (+3,13%)
     
  • OURO

    1.672,60
    +0,60 (+0,04%)
     
  • BTC-USD

    18.998,00
    -305,61 (-1,58%)
     
  • CMC Crypto 200

    443,49
    +0,06 (+0,01%)
     
  • S&P500

    3.585,62
    -54,85 (-1,51%)
     
  • DOW JONES

    28.725,51
    -500,09 (-1,71%)
     
  • FTSE

    6.893,81
    +12,22 (+0,18%)
     
  • HANG SENG

    17.222,83
    +56,93 (+0,33%)
     
  • NIKKEI

    25.937,21
    -484,89 (-1,84%)
     
  • NASDAQ

    11.009,50
    -26,00 (-0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,3040
    -0,0039 (-0,07%)
     

85% dos usuários usam o Twitter para se informar diariamente, diz pesquisa

O Twitter divulgou um dado bastante interessante sobre a utilização da rede social: 85% dos usuários usam a plataforma para se informar. Na prática, essas pessoas abrem o site ou o aplicativo no mínimo uma vez por dia para saber quais as notícias do momento.

O blog oficial do passarinho revelou também que 83% dos usuários compartilham publicações relacionadas a notícias. Isso mostra um viés bem específico da rede para o nicho noticioso, com atualizações praticamente em tempo real, diferentemente das rivais Instagram e TikTok.

Pesquisa do Twitter mostra que as pessoas abrem a rede ao menos uma vez por dia para se informar (Imagem: Reprodução/Twitter)
Pesquisa do Twitter mostra que as pessoas abrem a rede ao menos uma vez por dia para se informar (Imagem: Reprodução/Twitter)

O levantamento mostrou outros dados interessantes:

  • 94% das pessoas no Twitter expressam interesse em eventos atuais;

  • 3 em cada 4 pessoas que acessam o Twitter para notícias o fazem pelo menos uma vez por dia;

  • 55% das pessoas recebem suas notícias do Twitter, mais do que outras plataformas de mídia social;

  • 75% das pessoas que acessam o Twitter para notícias seguem notícias sobre política e eventos atuais;

  • Nos primeiros 6,5 meses de 2022, houve 4,6 bilhões de tweets sobre notícias nos EUA e 10,4 bilhões de tweets sobre notícias globalmente.

Twitter sempre ligado a acontecimentos de última hora

Uma das razões pelas quais o Twitter segue vivo até hoje é o viés imediatista da plataforma. As pessoas costumam se reunir para comentar sobre fatos diversos ao redor do mundo, como eventos esportivos, shows, programas de TV e outros. Isso acontece muito a partir dos posts criados pela imprensa, jornalistas independentes ou influenciadores digitais.

Um exemplo recente foi o sucesso da cobertura realizada no Rock In Rio 2022, quando as pessoas puderam mensurar a popularidade dos artistas com base na quantidade de menções. Dia a dia era possível acompanhar quem chamou mais a atenção do público durante as apresentações, como a performance de Justin Bieber.

Outro uso muito forte é no campo da política, já que os políticos e aspirantes conseguem ter contato direto com seu eleitorado. Desde as eleições de Barack Obama, em 2013, nos Estados Unidos, que a rede social virou sinônimo de palco político. É uma forma de não depender tanto da imprensa tradicional e conseguir passar sua mensagem diretamente, sem intermediários.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, e o ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, são exemplos de pessoas que souberam usar a rede ao seu favor. Bolsonaro costuma apresentar seus feitos, comentar sobre programas do governo e prestar esclarecimentos sobre temas polêmicos pela plataforma.

Curadoria de conteúdo

O Twitter tem um time dedicado de curadoria que trabalha para trazer contexto às conversas na plataforma. Essas pessoas selecionam informações de fontes confiáveis para levar assuntos em alta e de qualidade para as pessoas. Basta acessar a guia Explorar para conferir em primeira mão os conteúdos marcados que ajudam o usuário a se informar.

Usuários conservadores, contudo, criticam essa iniciativa por considerar uma forma de censura. Segundo alguns relatos, o usuário é quem deveria definir quais conteúdos consumir e no que acreditar, sem que houvesse um direcionamento dos assuntos.

O Twitter já disse algumas vezes que não possui viés político e é totalmente contra a disseminação de notícias falsas. É por isso que, conforme as regras da plataforma, esse tipo de conteúdo pode ser banido e o criador suspenso temporariamente (ou permanentemente, em caso de reincidência) pela prática.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: