Mercado abrirá em 8 h 41 min

8 dicas para manter a segurança de suas senhas

As senhas são fundamentais no nosso cotidiano. Com o uso da internet para cada vez mais ações, as credenciais de acesso estão muito mais presentes no nosso dia a dia. Porém, não é sempre que é possível manter a segurança de todas elas, principalmente por conta do número de dispositivos e de contas que cada pessoa tem.

Uma pesquisa da empresa de gerenciamento de senhas NordPass, apontou que um usuário médio pode ter em torno de 100 credenciais de acesso, envolvendo usuários e senhas. Como a recomendação é ter diferentes senhas para diferentes sistemas, é praticamente impossível memorizar todas elas.

Como manter suas senhas seguras

Para manter as credenciais de acesso em segurança, a SenhaSegura, empresa de gerenciamento de senhas, listou 8 dicas para proteção de acesso a sistemas.

1- Siga as recomendações de senhas: ter uma senha para acessar sistemas não é o bastante para garantir um acesso seguro. Neste caso, a recomendação é sempre seguir as diretrizes colocadas pelo administrador do sistema, evitando o uso de palavras que possam ser adivinhadas por sistemas automatizados, como nomes, palavras e números em sequência.

2- Sistemas diferentes, senhas diferentes: é importante evitar reutilizar a mesma senha para diferentes sistemas. Se uma senha for descoberta, o acesso a mais de um sistema ficará comprometido. Essa técnica é conhecida como “credential stuffing”, que é quando criminosos utilizam senhas vazadas em um serviço para obter acesso não autorizado em outros serviços utilizados pelo usuário.

3- Não salve senhas nos navegadores: os principais navegadores web possuem funcionalidades pensadas para proteger a privacidade de seus usuários. Porém, usar a memorização de senhas pode deixar o sistema vulnerável. O recomendado é nunca salvar as credenciais e, de preferência, usar o modo de navegação anônimo.

4- Use gerenciadores de senhas: ao invés de salvar as senhas nos navegadores, a recomendação é usar gerenciadores de senhas. Essas ferramentas permitem gerar credenciais seguras e completá-las automaticamente quando necessário, o que melhora substancialmente a experiência do usuário.

5- Geradores de senhas: além dos gerenciadores, alguns fabricantes de soluções de cibersegurança trabalham com geradores de senhas. Um gerador permite a criação e o armazenamento de senhas de modo seguro, o que reduz o risco de comprometimento das credenciais. Muitos desses geradores, inclusive, podem armazenar dados de cartão de crédito e outras informações sensíveis.

6- Verificação em duas etapas: a verificação em duas etapas é um dos mecanismos mais eficazes para a proteção de credenciais. Habilitando esse serviço, o usuário tem que inserir outro fator para poder acessar um sistema, que pode ser biometria ou um código de uso único de tempo limitado. Isso impede que um criminoso consiga se aproveitar de senhas vazadas ou advinhadas.

7- Evite redes públicas: redes de locais como cafés, hotéis e aeroportos não são recomendadas, já que elas são muito mais suscetíveis a ataques cibernéticos. Além disso, a interceptação de dados através de ataques “man-in-the-middle” (homem no meio, em tradução livre) é muito mais simples e mais comum neste tipo de rede.

8- Antivírus em smartphones: não é todo mundo que confia em softwares antivírus para smartphones, já que alguns especialistas alegam que eles trazem mais danos, como a redução do desempenho, do que benefícios. Uma pesquisa do portal de notícias Cybernews apontou que boa parte dos antivírus disponíveis na Google Play Store, do Android, possuem rastreadores de dados e até links e softwares maliciosos.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: