Mercado abrirá em 1 h 11 min
  • BOVESPA

    108.095,53
    +537,86 (+0,50%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.056,27
    +137,99 (+0,27%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,25
    -0,11 (-0,15%)
     
  • OURO

    1.784,00
    -1,50 (-0,08%)
     
  • BTC-USD

    49.354,42
    -273,47 (-0,55%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.288,72
    -16,40 (-1,26%)
     
  • S&P500

    4.701,21
    +14,46 (+0,31%)
     
  • DOW JONES

    35.754,75
    +35,32 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.327,37
    -9,68 (-0,13%)
     
  • HANG SENG

    24.254,86
    +257,99 (+1,08%)
     
  • NIKKEI

    28.725,47
    -135,15 (-0,47%)
     
  • NASDAQ

    16.329,75
    -62,50 (-0,38%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2698
    -0,0043 (-0,07%)
     

7 Prisioneiros | Tudo sobre o melhor filme brasileiro da Netflix em 2021

·4 min de leitura

Em meados de 2021, a Netflix anunciou que apostaria em conteúdo nacional até o fim do ano. Num projeto intitulado Mais Brasil na Tela, a plataforma garantiu que seriam diversas séries, filmes, documentários e reality shows brasileiros imperdíveis até dezembro.

Entre filmes que foram um verdadeiro sucesso na crítica especializada, como Estômago ou Aquarius, a Netflix também apostou em conteúdo com seu selo original. E uma dessas novidades é o longa-metragem 7 Prisioneiros, estrelado por Christian Malheiros, que recentemente brilhou no filme Sócrates e na série Sintonia, esta também original Netflix; e Rodrigo Santoro, que possui uma carreira bem consolidada fora do país, tendo passado por produções como 300: A Ascensão do Império, Lost, Golpe Duplo e Simplesmente Amor.

Até então, 7 Prisioneiros acumula uma surpreendente aprovação de 95% das críticas no Rotten Tomatoes, baseada em 20 publicações de especialistas. O longa acompanha Mateus (Malheiros), um jovem de de 18 anos que espera proporcionar uma vida melhor para sua família operária no campo. Pensando nisso, ele aceita um novo emprego em São Paulo, e então é levado para a cidade com um grupo de adolescentes de sua cidade, mas ninguém sabe o que os espera: um trabalho exaustivo em um ferro-velho, com suas carteiras de identidade apreendidas por Luca (Santoro), um feitor cruel e explorador. A situação é análoga à escravidão, mas Mateus é um jovem esperto e sabe que até quem é patrão também possui um patrão. Se ele quer encontrar uma saída, por onde deve começar?

Rodrigo Santoro é Luca e Christian Malheiros é Mateus (Imagem: Divulgação / Netflix)
Rodrigo Santoro é Luca e Christian Malheiros é Mateus (Imagem: Divulgação / Netflix)

7 Prisioneiros: O que esperar

O consenso da crítica avaliou que a abordagem do filme é tensa, bruta e bem direta, um angustiante retrato da exploração e corrupção sistêmica da sociedade capitalista atual. Alexandre Moratto, que aqui comanda o segundo longa de sua carreira após Sócrates, também teve seu desempenho elogiado, com os críticos declarando que o "cineasta complica o dilema central com a habilidade de um mestre dramaturgo". Ainda por trás das câmeras, 7 Prisioneiros conta com produção dos cineastas indicados ao Oscar Fernando Meirelles (Cidade de Deus) e Ramin Bahrani (O Tigre Branco).

"Acredito que o cinema no Brasil vai além do entretenimento: ele cumpre uma função social", declarou Christian Malheiros, em nota divulgada pela Netflix sobre o filme. "7 Prisioneiros, além de tocar na ferida, escancara o abismo social em que estamos envolvidos. Por falta de educação e oportunidade, as pessoas são colocadas em situações subumanas". O filme é um suspense que se transforma em estudo aprofundado sobre poder, solidariedade e traição.

7 Prisioneiros retrata um trabalho análogo à escravidão numa sociedade paulistana moderna (Imagem: Divulgação / Netflix)
7 Prisioneiros retrata um trabalho análogo à escravidão numa sociedade paulistana moderna (Imagem: Divulgação / Netflix)

Rodrigo Santoro também chegou a dar uma declaração para a imprensa. "O filme é extremamente importante para levantar o debate sobre essa perversa forma de exploração e violação dos direitos humanos que acontece com milhares de pessoas no mundo, ainda nos dias de hoje", comentou. "Trabalho análogo à escravidão é um sintoma de que o organismo social não está bem. 7 Prisioneiros faz um retrato de como a desigualdade social, produto desse sistema excludente, pode relativizar conceitos éticos e valores. O espectador fica com a pergunta: quem é culpado e quem é inocente quando estamos falando de sobrevivência?"

7 Prisioneiros: Onde assistir

Rodrigo Santoro em 7 Prisioneiros (Imagem: Divulgação / Netflix)
Rodrigo Santoro em 7 Prisioneiros (Imagem: Divulgação / Netflix)

7 Prisioneiros chega à Netflix no dia 11 de novembro de 2021. Os fãs podem esperar o lançamento às 4h (horário de Brasília), mas, para os demais fusos do Brasil, é importante atentar-se nos seguintes horários:

  • 5h FNT (Fernando de Noronha)

  • 3h AMT (Mato Grosso, Mato Grosso do Sul)

  • 2h ACT (Rio Branco)

Vale destacar também que o longa de Alexandre Moratto está em cartaz em alguns cinemas de São Paulo, como no Espaço Itaú de Cinema e no Petra Belas Artes. 7 Prisioneiros fez a sua estreia mundial em 2021 em dois festivais de cinema renomados: a 78ª edição do Festival Internacional de Cinema de Veneza e na 46ª edição do Festival Internacional de Cinema de Toronto. Em ambas ocasiões, o longa teve uma recepção bem calorosa por parte do público.

Há chances de 7 Prisioneiros ser indicado ao Oscar?

É difícil cravar uma indicação, mas não é equivocado dizer que o filme de Alexandre Moratto tem boas chances de concorrer à estatueta no ano que vem. Com boa recepção da crítica especializada e cumprindo o tempo de tela necessário conforme as regras da premiação, 7 Prisioneiros pode ser, sim, um forte representante do Brasil na próxima edição do prêmio.

(Imagem: Divulgação / Netflix)
(Imagem: Divulgação / Netflix)

Além disso, 7 Prisioneiros é um drama que retrata problemáticas de uma sociedade moderna de forma sem verniz e quase brutal, cujo impacto no público certamente é levado em conta na hora de analisar os candidatos à estatueta. Vale destacar também que Rodrigo Santoro é um rosto conhecido internacionalmente, o que pode fazer a Academia olhar ainda mais com bons olhos para a produção.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos