Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.523,47
    -1.617,17 (-1,47%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.049,05
    +174,14 (+0,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,23
    -2,65 (-3,49%)
     
  • OURO

    1.865,90
    -50,40 (-2,63%)
     
  • BTC-USD

    23.412,95
    -233,61 (-0,99%)
     
  • CMC Crypto 200

    535,42
    -1,43 (-0,27%)
     
  • S&P500

    4.136,48
    -43,28 (-1,04%)
     
  • DOW JONES

    33.926,01
    -127,93 (-0,38%)
     
  • FTSE

    7.901,80
    +81,64 (+1,04%)
     
  • HANG SENG

    21.660,47
    -297,89 (-1,36%)
     
  • NIKKEI

    27.509,46
    +107,41 (+0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.616,50
    -230,25 (-1,79%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5385
    +0,0488 (+0,89%)
     

7 melhores redes sociais rivais do TikTok

O TikTok estabeleceu um padrão de rede social que acabou atraindo a atenção de vários rivais. O mercado possui incontáveis alternativas que também compartilham das mesmas características: vídeos curtos, feed na vertical, filtros e interações entre usuários.

A rede de origem chinesa se popularizou no mundo inteiro entre 2019 e 2020 com seu estilo único de conteúdos rápidos, muito entretenimento e até suporte a transmissões ao vivo. O sucesso estrondoso atraiu a atenção de influenciadores digitais, de empresas e, principalmente, do usuário, deixando a rede social chinesa na terceira colocação em termos de público.

Mesmo assim, muita gente pegou carona na prancha para tentar surfar na onda dos vídeos curtos. O Instagram é o concorrente mais famoso, mas também há outras empresas atuando com muita propriedade no segmento, seja de maneira regional, seja de modo mais globalizado.

A lista a seguir mostra sete alternativas ao TikTok para quem deseja se aventurar no universo dos vídeos curtos. O material não está organizado por ranking, da pior para a melhor, por exemplo, e sim de uma maneira que permita ao leitor conhecer melhor as diferenças entre as redes sociais.

Redes sociais rivais do TikTok pelo mundo

7. Funimate

O Funimate tem uma ferramenta de compartilhamento de vídeos, mas se destaca pelo seu editor integrado (Imagem: Alveni Lisboa/Canaltech)
O Funimate tem uma ferramenta de compartilhamento de vídeos, mas se destaca pelo seu editor integrado (Imagem: Alveni Lisboa/Canaltech)

Funimate é um aplicativo com a pegada do TikTok, mas que também oferece um poderoso editor de vídeos para a produção dos conteúdos. É possível adicionar efeitos de câmera lenta, fazer vídeos em loop e combinar mais de um vídeo em um compilado.

Assim como o rival chinês, há uma ampla biblioteca de músicas e sons para deixar seus vídeos mais divertidos. Um dos recursos mais interessantes é o lyp sinc, que permite brincar de cantar músicas apenas movendo os lábios, sem precisar soltar a voz de verdade. Com o Funimate, o usuário pode colaborar com amigos escolhendo uma música e mesclando os vídeos em um único clipe — não é exatamente a funcionalidade Dueto do TikTok, mas funciona de maneira bem divertida.

6. Kwaii

O Kwai também tem ferramentas de compra e venda de produtos, suporte a lives e gorjetas para criadores (Imagem: Divulgação/Kwai)
O Kwai também tem ferramentas de compra e venda de produtos, suporte a lives e gorjetas para criadores (Imagem: Divulgação/Kwai)

O Kwai chegou ao Brasil praticamente junto do TikTok, tendo feito sucesso ao mesmo tempo justamente por apresentar o mesmo padrão de vídeos curtos. O diferencial era o robusto programa de monetização, que ainda paga quantias para o usuário assistir a vídeos, executar ações e participar de campanhas virais.

Lançado em 2012, na China, onde é chamado Kuaishou (significa "mão rápida"), o Kwai adotou esse nome para ganhar mercados estrangeiros. A expressão Kwai é usada pelos japoneses para dizer que algo é bonito ou fofo, mas também tem uma pronúncia fácil para a maioria das pessoas. Além da China, a Índia também adota um nome diferente para ele: Snack Video.

O Kwai tem um layout extremamente parecido com o TikTok. A principal diferença está no tipo de conteúdo: enquanto o TikTok é mais variado, o Kwai tem um apelo mais popular. Aqui no Brasil, o app incentiva a produção de mininovelas locais, em um formato muito exitoso importado da China, com temáticas voltadas para jovens e para situações cotidianas.

5. Triller

O Triller é a rede social mais parecida com o TikTok (Imagem: Reprodução/Triller)
O Triller é a rede social mais parecida com o TikTok (Imagem: Reprodução/Triller)

Triller é uma rede social relativamente nova no comparativo com outros concorrentes dos vídeos curtos. Embora tenha sido criada em 2015, ela só estourou realmente em 2021, após a polêmica entre o TikTok e o governo dos Estados Unidos.

A plataforma se tornou conhecida quando artistas famosos, como Justin Bieber, Eminem e Chance the Rapper, passaram a usar o serviço para promover clipes de música. O comediante Kevin Hart também começou a focar na plataforma para promover os conteúdos ali presentes.

Em termos visuais, o Triller é idêntico ao layout do TikTok, tanto em questão de navegação quanto em recursos básicos, como filtros, músicas e texto. Uma das ferramentas mais interessantes da plataforma é a de criação de vídeos em grupo: cada pessoa pode ajudar na gravação, edição e divulgação dos conteúdos, ampliando o público-alvo para alcançar muito mais gente.

4. Likee

O Likee tem uma ferramenta chamada SuperLike para oferecer gorjeta aos criadores, como ocorre no próprio TikTok (Imagem: Alveni Lisboa/Canaltech)
O Likee tem uma ferramenta chamada SuperLike para oferecer gorjeta aos criadores, como ocorre no próprio TikTok (Imagem: Alveni Lisboa/Canaltech)

O Likee é uma alternativa ao TikTok para quem deseja manter uma interface semelhante, mas desfrutar de recursos únicos. O primeiro deles é o conjunto de adesivos, filtros e efeitos, que podem derrubar o rival chinês na hora de editar seus vídeos curtos.

O segundo ponto de destaque é a ênfase ao conteúdo ao vivo. As lives permitem aos criadores transmitirem em tempo real sobre qualquer um dos assuntos permitidos na plataforma sem a burocracia do TikTok. Além disso, há um recurso de rivalidade entre os usuários que pode ser usado para quem deseja opor adversários em games ou debates com posições antagônicas.

Assim como as outras plataformas, o Likee também usa um algoritmo de recomendação para entregar vídeos baseados na sua atividade. É por isso que quanto mais você o utilizar, maiores são as chances de os vídeos estarem perfeitamente alinhados ao seu gosto. Não espere por um volume tão grande de conteúdo, mas é possível notar muitos vídeos de adolescentes e jovens.

3. Chingari

O Chingari tem suporte a salas de áudio, carteira virtual e lives em conjunto (Imagem: Alveni Lisboa/Canaltech)
O Chingari tem suporte a salas de áudio, carteira virtual e lives em conjunto (Imagem: Alveni Lisboa/Canaltech)

O Chingari é o serviço de vídeos curtos mais popular na Índia, onde o TikTok foi banido após problemas com o governo local. O programa é bem similar ao TikTok, permitindo uma experiência quase idêntica nos vídeos curtos, porém com recursos exclusivos voltados para os indianos.

É possível subir vídeos com músicas e faixas de áudio para a sua edição, porém, a plataforma ainda está bem atrás dos rivais quando o assunto são recursos, até porque a rede social é a caçula aqui da lista. Uma das funções mais bacanas aqui é a capacidade de escolher qual o idioma dos vídeos que pretende acompanhar. Em países onde se fala mais de um língua, como Índia e Canadá, por exemplo, trata-se de uma solução bacana para garantir conteúdos sobre medida.

2. YouTube Shorts

O Shorts é uma guia no aplicativo do YouTube, mas apresenta apenas vídeos curtos como no TikTok (Imagem: Reprodução/YouTube)
O Shorts é uma guia no aplicativo do YouTube, mas apresenta apenas vídeos curtos como no TikTok (Imagem: Reprodução/YouTube)

O YouTube Shorts é a plataforma de vídeos curtos do Google, criada especialmente para concorrer com o TikTok. A vantagem é que o serviço fica alocado no próprio aplicativo do YT, usando a base de dados, o login do usuário e a legião de fãs que acessam o site diariamente em busca de conteúdos mais longos e variados.

A navegação no Shorts dá a capacidade de aproveitar até três tipos de conteúdo diferentes: vídeos longos, vídeos curtos e lives. Por outro lado, a ferramenta ainda parece estar engatinhando na concorrência com o rival, sem um sistema de monetização e nem uma ferramenta de edição decente.

O serviço aceita vídeos de até 15 segundos de duração — mais do que isso ele vira um "vídeo tradicional" do YouTube automaticamente. Do lado positivo, estão vários recursos do próprio app, que podem ser incorporados ao Shorts, e a integração com as ferramentas do Google para facilitar o uso e o compartilhamento.

1. Instagram Reels

O Reels tem ferramentas dos Stories e recursos de edição próprios (Imagem: Reprodução/Instagram)
O Reels tem ferramentas dos Stories e recursos de edição próprios (Imagem: Reprodução/Instagram)

Assim como o Shorts, o Reels também é uma ferramenta embutida em outra (neste caso, no Instagram) e pensada sob medida para oferecer recursos similares. Trata-se do principal concorrente da atualidade do TikTok, conhecido por quase todos, mas indispensável em uma lista como essa.

A ferramenta possui vários recursos de edição como adesivos, filtros, efeitos e músicas de fundo. Há também suporte para o remix, ou seja, criar vídeos com reações ou comentários a materiais já postados na web.

O Reels ainda segue em constante expansão para superar os chineses, contando com a imensa base de usuários do Facebook e do Instagram como ponto de partida. Até hoje, tem conseguido atrair muita atenção, especialmente de um público mais maduro que ainda não migrou para o TikTok.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: