Mercado fechado

7 fatos sobre o câncer bucal

·2 minutos de leitura
Foto: Shutterstock
Foto: Shutterstock

O câncer bucal é uma doença que pode atingir a cavidade oral ou os lábios, sendo mais comum no lábio inferior. Ele também pode afetar a parte posterior da garganta, as amígdalas ou as glândulas salivares. Perigoso e silencioso, esse problema pode ser evitado com alguns cuidados de saúde e mudanças de hábitos. Conheça alguns fatos sobre ele.

Veja mais conteúdo de saúde bucal

1. É mais comum em homens

O câncer bucal afeta mais homens do que mulheres, sendo mais comum em pessoas com mais de 40 anos de idade. Os principais fatores de risco são o fumo e o consumo excessivo de bebidas alcoólicas. O vírus HPV e uma alimentação com baixo consumo de frutas e vegetais são outros fatores associados ao desenvolvimento da doença.

2. Quinto tipo de câncer mais comum no Brasil

Segundo o levantamento do Instituto Nacional do Câncer (INCA), há cerca de 15 mil novos casos por ano de câncer bucal. Isso faz dele o quinto tipo de câncer com mais casos no Brasil.

3. Pode ser fatal

O câncer bucal pode ser fatal e é o responsável por mais de quatro mil óbitos anuais no Brasil, de acordo com o INCA. Por isso, é importante manter a saúde bucal em dia para evitar que a doença se desenvolva ou que não seja detectada.

4. Sintomas podem ser detectados pelo paciente

O câncer bucal é silencioso. Muitas vezes ele só é detectado quando já está avançado. Entretanto, há alguns sinais que podem indicar o desenvolvimento dessa doença. Lesões nos lábios ou na cavidade oral que não cicatrizam por mais de 15 dias, manchas vermelhas ou esbranquiçadas na língua, gengiva, céu da boca ou nas bochechas, nódulos no pescoço, voz constantemente rouca, e dificuldade para mastigar, engolir ou falar são alguns sintomas que indicam que algo não está normal.

5. Fácil de ser prevenido

Alguns cuidados simples visam evitar o câncer bucal. Não fumar, mascar tabaco ou ingerir bebidas alcoólicas constantemente são alguns deles. A radiação ultravioleta também pode causar o câncer nos lábios. Por isso, o ideal é evitar a exposição aos raios solares em torno do meio dia, quando a incidência da radiação é maior. Ter uma alimentação saudável e uma boa higiene bucal também ajudam a prevenir o desenvolvimento deste tipo de câncer.

6. Pode ser descoberto por dentistas

Frequentar o dentista regularmente é recomendável e benéfico, pois pode evitar diversos problemas bucais, como cáries e placa bacteriana. O profissional também é capaz de detectar se há indícios que demonstram o desenvolvimento do câncer bucal no paciente, além de tratar ferimentos que podem causar a doença.

7. Há tratamento

Quanto mais cedo o problema for detectado, maior é a chance de cura. Na maioria dos casos, porém, ele ainda é diagnosticado tardiamente, quando já está avançado. Por isso, é preciso prestar atenção caso haja algum sintoma. Normalmente, é necessário fazer um procedimento cirúrgico para tratar a doença, além das sessões de quimioterapia e radioterapia.