Mercado fechado
  • BOVESPA

    107.664,35
    -786,85 (-0,73%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.102,55
    -339,66 (-0,75%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,32
    +0,09 (+0,11%)
     
  • OURO

    1.670,70
    +2,10 (+0,13%)
     
  • BTC-USD

    19.436,02
    -17,88 (-0,09%)
     
  • CMC Crypto 200

    443,53
    -2,45 (-0,55%)
     
  • S&P500

    3.640,47
    -78,57 (-2,11%)
     
  • DOW JONES

    29.225,61
    -458,13 (-1,54%)
     
  • FTSE

    6.881,59
    -123,80 (-1,77%)
     
  • HANG SENG

    17.187,78
    +21,91 (+0,13%)
     
  • NIKKEI

    25.997,46
    -424,59 (-1,61%)
     
  • NASDAQ

    11.251,25
    +23,00 (+0,20%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2976
    -0,0004 (-0,01%)
     

7 em cada 10 brasileiros deixaram de consumir carne por causa do preço

·1 min de leitura
67% dos brasileiros deixaram de consumir carne bovina por conta do preço. (REUTERS/Amanda Perobelli)
67% dos brasileiros deixaram de consumir carne bovina por conta do preço. (REUTERS/Amanda Perobelli)
  • População está substituindo carne bovina por outras proteínas;

  • Hábitos de consumo, como vestuário e entretenimento, também caíram;

  • Cada vez mais pessoas estão comprando itens de promoção apenas por conta do preço.

Aproximadamente 7 em cada 10 brasileiros deixaram de consumir carne vermelha. É o que indica a pesquisa feita pela Bare Internacional, agência de levantamento e análise de dados. Como saída a população está adotando fontes de proteínas mais baratas e com menor valor nutricional.

De acordo com a pesquisa, a fonte principal dos brasileiros é o frango (57%), seguido pelo ovo (19%), peixes - com exceção do salmão - (15%), cortes menos nobres de carne vermelha (14%), e carne de porco (6%).

Leia também:

Cortes mais nobres do boi, como filé mignon e picanha, não aparecem em 75% e 73% dos pratos dos entrevistados, respectivamente. E 67% dos participantes alegaram não consumir mais nenhum tipo de carne vermelha.

Em paralelo ao aumento da carne está cada vez mais difícil comprar feijão.

A pesquisa revela que 89% dos entrevistados não consume mais produtos e serviços por conta do preço elevado. Os segmentos com maior redução de consumo foram viagens e vestuário (69%) e entretenimento (68%).

Como tentativa de economizar, 51% dos entrevistados passou a comprar itens por conta do baixo preço. "“As pessoas não apenas estão optando por produtos mais baratos, mas já começam a retomar antigos hábitos como o de estocar itens em promoção”, avalia", explica a gerente geral da Bare no Brasil, Tânia Alves, ao G1.

1.053 pessoas, entre 19 e 74 anos, participaram da pesquisa durante o mês de novembro.

Com informações do SBT News, Poder 360 e G1.