63% optam por parcelar a compra de móveis, diz estudo

Quase dois terços dos brasileiros preferem dividir a despesa em parcelas na hora de mobiliar a casa, de acordo com pesquisa encomendada pelo SPC Brasil e pela Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL). O levantamento, feito pela Universidade Federal de Minas Gerais, mostra que 56% escolhem o cartão de crédito parcelado e outros 7% usam o cartão da loja para dividir a compra de mobília. Entre os que parcelam a compra, 44% optam pelo financiamento longo, com mais de sete parcelas. A proporção de consumidores que compra móveis à vista (18%) é a mesma para as classes AB e CD.

No caso de material de construção, quase metade dos brasileiros também recorre ao pagamento parcelado - 46% no cartão de crédito e 1% no cartão da loja. A cada dez consumidores que optam pelo financiamento, três assumem mais de sete parcelas. Ainda conforme a sondagem, nesse segmento as classes emergentes são as que mais optam pelo pagamento à vista: 44% dos consumidores CD e 34% dos consumidores AB adotam esse modelo de pagamento.

Na avaliação da SPC Brasil, 90% dos brasileiros desconhecem os encargos cobrados nos parcelamentos. A economista Ana Paula Bastos explica que muitas vezes a preocupação é apenas saber se a parcela cabe no orçamento. "Isso é extremamente perigoso, porque muitas vezes o consumidor poderia escolher outra forma de pagamento, poupar e aplicar aquele dinheiro que seria gasto com juros abusivos."

Ana Paula recomenda cautela e fazer contas. Os cálculos antes da compra devem considerar necessidades básicas, como saúde, alimentação, educação e manutenção da casa. "Para não perder o controle financeiro e estourar as contas, aconselha-se que as famílias não comprometam mais do que 30% do orçamento com prestações."

O consumo de móveis e materiais de construção este ano foi alavancado pela isenção do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para os dois setores, anunciada pelo governo em março.

Carregando...