Mercado fechado
  • BOVESPA

    130.207,96
    +766,93 (+0,59%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.029,54
    -256,92 (-0,50%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,26
    +0,38 (+0,54%)
     
  • OURO

    1.869,00
    +3,10 (+0,17%)
     
  • BTC-USD

    40.581,89
    +1.607,21 (+4,12%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.014,62
    +45,78 (+4,73%)
     
  • S&P500

    4.255,15
    +7,71 (+0,18%)
     
  • DOW JONES

    34.393,75
    -85,85 (-0,25%)
     
  • FTSE

    7.146,68
    +12,62 (+0,18%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,23 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    29.365,07
    +203,27 (+0,70%)
     
  • NASDAQ

    14.144,00
    +19,25 (+0,14%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1441
    +0,0126 (+0,21%)
     

62% dos brasileiros preferem banco digital, segundo pesquisa

·2 minuto de leitura
62% dos brasileiros preferem banco digital, segundo pesquisa
62% dos brasileiros preferem banco digital, segundo pesquisa

Segundo a plataforma de open banking Quanto, que realizou uma pesquisa online com duas mil pessoas ano passado, três em cada quatro pessoas têm conta em mais de um banco, com 70% dos brasileiros tendo uma conta em um banco digital.

Dos participantes, 62% responderam que preferem o branco digital, mas que possuem conta em banco convencional para construir um histórico de crédito. Quanto às diferentes faixas etárias, entre as pessoas com menos de 30 anos, 27% mantiveram a conta bancária por mais de três anos. Entre os brasileiros com mais de 50 anos, 67% mantiveram a conta por mais de três anos.

Para Eduardo Dumans, sócio da Constellation Asset Management, gestora de investimento em empresas e parceira da Quanto na pesquisa, a abertura de contas digitais democratiza o acesso ao crédito no Brasil. “Uma parcela significativa da população não tem limite de crédito no cartão razoável e as que têm estão pagando taxas altas. Com a diversificação de provedores de serviços financeiros e conexão por meio do open banking, isso deve mudar”, disse Dumans. Dumans também apontou que bancos tradicionais estão diminuindo suas taxas por causa da competição com bancos digitais.

Brasileiros são abertos a novidades com bancos digitais

Como explica Ricardo Taveira, CEO e fundador da Quanto, enquanto os brasileiros geralmente são abertos para testar novidades como um banco digital, um dos dos impedimentos para algumas pessoas é o fato de perder seu histórico financeiro na outra instituição. “Quando encerro minha conta que tive por dez anos com um banco para testar um banco digital, não vejo mais a necessidade de ter um relacionamento com a instituição anterior. O problema é que ao encerrar o relacionamento, o banco prévio não tem mais obrigação de compartilhar meus dados. Você acaba perdendo seu histórico. O open banking faz com que o usuário não perca essa história”.

A iniciativa do open banking do Banco Central vai possibilitar que diferentes instituições financeiras compartilhem dados através de API (application programming interface), o que trará mais opções de transparência financeira aos usuários. Atualmente na fase inicial, o BC agora está registrando “instituições transmissoras e receptoras de dados”, e o processo do Open Banking Brasil deve ser concluído em 15 de dezembro.

Via E-Investidor

Imagem: Firmbee/Pixabay