Mercado fechado

6 motivos que fazem a Libertadores ser o torneio mais especial do mundo

Antonio Mota
·3 minutos de leitura

A Copa Libertadores da América é o torneio mais especial de todo o globo terrestre. Você pode até achar que a Champions League ou a Copa do Mundo são melhores, mas não tem jeito: a Libertadores é diferente, é mais paixão, é mais vibração, é mais diversidade, é mais tudo! E, para provar, separamos seis diferenciais da competição continental. Confira na lista abaixo:

1. Geografia

O ponto de largada dessa lista é a “geografia”, ou seja, todo o ambiente da Copa Libertadores: os estádios folclóricos, os climas diversificados e ‘imprevisíveis’, os gramados de vários tipos e tamanhos e, claro, a polêmica altitude. Esses fatores e tantos outros, embora nem sempre sejam tão amistosos, deixam o torneio ainda mais ímpar.

2. Torcida

O que falar das torcidas sul-americanas? Elas, sem dúvidas, são o grande ponto fora da curva do extracampo da Libertadores. Afinal, não há fã no mundo como os da América do Sul e isso se comprova nas cantorias, nas festas, nas loucuras que são as arquibancadas de todo o continente sul-americano. É muita emoção!

3. Clássicos e mais clássicos

É verdade que praticamente toda competição de futebol no mundo tem clássicos, no entanto, em nenhuma delas é como na Libertadores, que aflora os sentimentos e faz com que torcedores, jogadores, comissão técnica, diretoria e demais envolvidos, fiquem ainda mais tensos e cegos pelo triunfo. Quem não lembra do Gre-Nal da edição 2020 do torneio e do Boca Juniors x River Plate em 2018? Além disso, há ainda o acirramento de rivalidades históricas, como Brasil x Argentina.

4. Intercâmbio cultural

É óbvio que a Champions League e demais competições também fazem com que os torcedores viagem de uma cidade para outra, de uma país para outro etc., no entanto, o charme da Libertadores é, também, pela peculiaridade de cada país que participa da competição e que é fortemente abraçado pelo torneio. Os fãs vão para acompanhar o time, mas acabam conhecendo uma imensidão de várias outras coisas de um continente tão plural – o que deixa o torneio ainda mais fantástico.

5. Dificuldade

A Copa Libertadores é o torneio mais difícil de ganhar no mundo, seja pelos motivos destacados acima ou pelos próprios adversários. E isso é um fato, basta ver os insucessos de vários favoritos – ao título ou à uma partida específica – ao longo da história da competição, como, em casos recentes, do Corinthians e do São Paulo. Também é possível ver essa dificuldade em suas finais, afinal, é mais difícil saber quem vai ser campeão em um Flamengo x River Plate do que em um Liverpool x Tottenham – final da Champions League 2018/19.

6. Tudo é possível

A Libertadores é o torneio que leva o bordão futebolístico “o jogo só acaba quando termina” ao extremo. Isso ficou claro na Libertadores 2019, em que o Flamengo virou para cima do River Plate nos acréscimos do segundo tempo, e em vários outros momentos da competição, como, por exemplo, na finalíssima entre Palmeiras e Deportivo Cali, em 1999, quando o time brasileiro perdeu o primeiro duelo por 1 a 0 e precisou buscar o placar no segundo (2 a 1) para levar a decisão para os pênaltis e ficar com a taça. De fato, na Libertadores, tudo é possível!