Mercado abrirá em 8 h 34 min
  • BOVESPA

    101.016,96
    -242,79 (-0,24%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.245,86
    -461,86 (-1,19%)
     
  • PETROLEO CRU

    38,69
    +0,13 (+0,34%)
     
  • OURO

    1.910,40
    +4,70 (+0,25%)
     
  • BTC-USD

    13.104,94
    -3,85 (-0,03%)
     
  • CMC Crypto 200

    261,26
    -2,16 (-0,82%)
     
  • S&P500

    3.400,97
    -64,42 (-1,86%)
     
  • DOW JONES

    27.685,38
    -650,19 (-2,29%)
     
  • FTSE

    5.792,01
    -68,27 (-1,16%)
     
  • HANG SENG

    24.665,59
    -253,19 (-1,02%)
     
  • NIKKEI

    23.428,70
    -65,64 (-0,28%)
     
  • NASDAQ

    11.494,75
    +2,50 (+0,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6446
    +0,0041 (+0,06%)
     

Além da melhora na libido: 6 motivos para considerar o veganismo

Marcela Rodrigues
·5 minutos de leitura
Xuxa conta que sua vida sexual melhorou após a adoção da dieta vegana
Xuxa e veganismo

Desde que se tornou vegana, há cerca de um ano, a apresentadora Xuxa segue firme se posicionando pela causa animal. E, por isso, nunca deixa de citar o que o veganismo tem trazido de bom para seu estilo de vida quando vai a público. Recentemente, em uma live para divulgar o livro “Memórias” ela revelou, em tom de descontração, que a até a vida sexual com Juno melhorou. O suficiente para gerar burburinho não somente em torno de sua vida particular, mas também em torno do movimento. É o que importa, costuma dizer ela.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook e Twitter

Xuxa ainda contou que percebe que seu corpo também se transformou ao deixar de comer carne. "A barriga desincha. Eu me alimentava pouco porque não gostava muito das comidas que eram veganas - hoje eu amo. Mas ficava inchada e não era só a barriga, era o corpo todo”, explicou.

Leia também

Do clima à pele: cinco motivos para considerar o veganismo

Há muitas perspectivas para olhar com carinho e atenção para o veganismo. Um dos principais motivos que levam as pessoas a pararem de consumir produtos de origem animal - sejam alimentos ou até acessórios e cosméticos - é o sofrimento animal envolvido. Para além deste, também há muitos outros que passam tanto pelo nosso bem-estar, quando o do planeta. Confira!

1- Crise climática

Você come a Amazônia?
Você come a Amazônia?

A produção do consumo de carne, leite e ovos está diretamente ligada aos problemas ambientais com os quais nos deparamos hoje. Um levantamento do Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS) em conjunto com a Agência Alemã para a Cooperação Internacional (GIZ) mostrou que, para cada R$1 milhão faturado pela pecuária, são gerados R$22 milhões em impactos ambientais.

Preocupar-se com o meio ambiente e comer carne não combinam mesmo. Segundo um artigo do site da ong Mercy For Animals no Brasil, a pecuária é responsável por 15% do total das emissões de gases de efeito estufa, superando até mesmo as emissões causadas pelo transporte. O problema é tamanho que um simples hambúrguer de carne de cerca de 200g libera na atmosfera tantos gases de estufa em sua produção quanto dirigir um carro por 16 km.

De fato, cada um terá seu ritmo e realidade para se aproximar do veganismo. O importante é, ao menos, considerá-lo. É tão, na verdade mais, do que apenas se preocupar em trocar a sacola de plástico pela ecobag e andar com um canudo reutilizável por aí.

2- Até poluição das águas

Segundo a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e para a Agricultura (FAO) o setor agrícola é o que mais usa recursos hídricos. Sim, a maior parte absoluta da produção agrícola é destinada à produção animal, certo? Carnes, como de porco e frango, ainda que consumam menos água para sua produção, ainda apresentam um gasto bastante superior às alternativas vegetais.

É por isso que veganos poupam 2250 litros de água por dia! Para se ter uma base de comparação, um banho de 15 minutos, por exemplo, gasta 135 litros. A informação é da ONG Mercy For Animals.

3- Good karma!

Respeito a todas as formas de vida!
Respeito a todas as formas de vida!

Na tradição do Hatha Yoga, existem alguns preceitos éticos, os chamados Yámas e Nyámas. Um deles, ahimsa que, em sânscrito, quer dizer não-violência, nos fala muito sobre as nossas relações: individuais, com nós mesmos e com todas as formas de vida. É nesta terceira que encontramos sabedoria de como lidar com a causa. Esta não violência se estende a cultivar boas atitudes consigo mesmo, pensamentos, ações entre as relações e, claro, com todas as formas de seres vivos. É uma oportunidade de olhar para todas as formas de vida como únicas e não como comida. É uma não-violência no sentido de libertação.

Como escutei da Monja Coen em uma entrevista que fiz este ano que a sustentabilidade está em uma relação de respeito com todas as formas de vida. Um bom livro para se aprofundar nesta relação de yoga e espiritualidade, mas que também traz ótimos estudos sobre alimentação, é o “Vegan Yoga - O Ashtanga Yoga de Patanjali Sob a Perspectiva Vegana”, do ativista, professor de yoga e pesquisador, Oberom Silva. “Toda atividade que gera sofrimento no outro, aprisiona”, diz o autor.

4- Saúde, vitalidade e até a pele!

Já não é raro dermatologistas e endocrinologistas associarem a ingestão de laticínio (leites, queijos, iogurtes...) a crise de acnes. "Estudos demonstraram que remover os laticínios da dieta dos pacientes melhora a acne. Essa relação é especialmente forte com leite e leites com baixo teor de gordura. Em minha experiência, descobri que, se os pacientes deixam de usar laticínios por um mês, um número significativo deles com acne leve a moderada melhora", contou o dermatologista americana disse Papri Sarkar ao portal Insider. Como muitos médicos, claro, ele lembra que é importante que o lifestyle vegano inclua muitos vegetais, cereais, frutas...

5. Gera mais trabalhos de forma ética e justa

Em hortas, e plantações, especialmente naquelas em que é utilizado o cultivo orgânico e\ou biodinâmico, a renda é dividida de forma mais igualitária e socialmente responsável. O movimento também inspira hortas comunitárias e métodos que engajam as pessoas a olharem com mais caminho para o alimento. Em geral, um vegano é sempre um consumidor mais consciente - pelo menos deveria ser assim. Empresas comprometidas com a causa animal também costumam ser mais transparente e comprometidas em evitar sofrimento animal em todas as fases da cadeia produtiva.

6- Você exercerá a sua criatividade na cozinha

Veggie beet and quinoa burger with avocado on the vintage wooden board
Veggie beet and quinoa burger with avocado on the vintage wooden board

Nenhum vegano precisa ficar comprar sempre a mesma coisa. Há infinitas opções de pratos que podem ser feitos a partir de grãos, e que oferecem ótimo aporte de vitaminas e proteínas. Ainda que existam cada vez mais restaurantes veganos gostosos e acessíveis, é muito comum que veganos cozinhem mais me casa.