Mercado fechado
  • BOVESPA

    109.114,16
    -2.601,84 (-2,33%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.808,56
    -587,38 (-1,29%)
     
  • PETROLEO CRU

    77,18
    +0,47 (+0,61%)
     
  • OURO

    1.638,90
    +5,50 (+0,34%)
     
  • BTC-USD

    19.581,44
    +793,32 (+4,22%)
     
  • CMC Crypto 200

    449,14
    +16,04 (+3,70%)
     
  • S&P500

    3.655,04
    -38,19 (-1,03%)
     
  • DOW JONES

    29.260,81
    -329,60 (-1,11%)
     
  • FTSE

    7.020,95
    +2,35 (+0,03%)
     
  • HANG SENG

    17.855,14
    0,00 (0,00%)
     
  • NIKKEI

    26.628,02
    +196,47 (+0,74%)
     
  • NASDAQ

    11.404,75
    +88,50 (+0,78%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1666
    -0,0128 (-0,25%)
     

6 melhores alternativas ao Airbnb

O Airbnb é um dos serviços de hospedagem e aluguel de quartos mais populares do mundo. Para muita gente, o aplicativo é sinônimo de férias, já que ele permite reservar casas para temporada, apartamentos ou locais inusitados para descansar.

Apesar de ser uma ótima solução, há concorrentes capazes de entregar resultados parecidos ou até melhores, dependendo do objetivo da sua viagem. Para quem deseja ficar em hotéis, por exemplo, o Airbnb não seria adequado. Além disso, o programa também não oferece pacotes de viagens nem permite pesquisar por passagens.

O Canaltech preparou uma lista com 6 alternativas ao Airbnb para você planejar sua próxima viagem ou escapadinha no feriado. A seleção considerou diferentes necessidades e destinos, preenchendo várias lacunas que o serviço de aluguel por temporada não atende — ou o faz de modo menos assertivo.

Serviços de hotéis e hospedagem alternativos ao Airbnb

6. Booking.com

A especialidade do Booking são os quartos de hoteis, mas o site oferece também passagens, entradas de atrações e translados (Imagem: Captura de tela/Alveni Lisboa/Canaltech)
A especialidade do Booking são os quartos de hoteis, mas o site oferece também passagens, entradas de atrações e translados (Imagem: Captura de tela/Alveni Lisboa/Canaltech)

O Booking.com é o serviço mais famoso desta lista, já que está no mercado há anos e investe pesado em publicidade. Você provavelmente já viu alguma propaganda na TV ou na internet com ofertas incríveis para se hospedar ou comprar pacotes de viagens.

Uma das vantagens do Booking é justamente a abrangência das atividades oferecidas:

  • Hospedagens

  • Voos

  • Aluguel de carros

  • Atrações

  • Translados (aeroporto e passeios)

O site é totalmente em português, tem suporte em tempo real de funcionários e muitas opções para a sua viagem. No entanto, ele é mais limitado quanto à variedade de hospedagens, já que costuma ter apenas hotéis e pousadas na base de dados. A vantagem é a possibilidade de reservar e pagar pelo serviço, com cartão de crédito brasileiro, mesmo em alugueis fora do Brasil.

5. Vrbo (AlugueTemporada)

O layout do site do Vrbo é bem parecido com o do AirBnb, por isso você não deve ter dificuldade em usá-lo (Imagem: Captura de tela/Alveni Lisboa/Canaltech)
O layout do site do Vrbo é bem parecido com o do AirBnb, por isso você não deve ter dificuldade em usá-lo (Imagem: Captura de tela/Alveni Lisboa/Canaltech)

O Vrbo, chamado anteriormente no Brasil de AlugueTemporada, é um serviço de aluguel de casas e apartamentos por tempo curto. O nome é pronunciado como "verbo" e vem da sigla VRBO (Vacation Rental By Owner, em inglês). Adquirido em 2015 pelo Expedia Group, dono das principais plataformas de hotelaria do mundo, o site cresceu exponencialmente nos últimos anos.

O serviço oferece mais de 2 milhões de imóveis para aluguel de temporada com opções voltadas para casas de praia, apartamentos, sítios, chalés e outros tipos de propriedades em diversos destinos do mundo. Há um suporte oferecido 24 horas e o pagamento da hospedagem pode ser feito em até 12x sem juros no cartão de crédito.

Por ser similar ao Airbnb, pode ser usado para pesquisar imóveis não encontrados no serviço. Já para quem quer alugar um imóvel, o Vrbo surge como uma alternativa extra na atração de interessados.

4. HomeExchange (antigo GuesttoGuest)

No HomeExchange, você não pode pagar pela hospedagem, porque tudo funciona na base da troca (Imagem: Captura de tela/Alveni Lisboa/Canaltech)
No HomeExchange, você não pode pagar pela hospedagem, porque tudo funciona na base da troca (Imagem: Captura de tela/Alveni Lisboa/Canaltech)

O HomeExchange.com, antes conhecido como GuesttoGuest, é uma rede para facilitar as trocas de casas entre os cadastrados. Aqui a proposta é um pouquinho diferente do Airbnb, já que a ideia é permitir que alguém fique no seu imóvel durante um tempo enquanto você ficará na casa ou apartamento dele.

O serviço conta com um modelo de assinatura no valor de 149€ por ano ou pagamento em três parcelas de 52€. Esse valor dá direito ao assinante fazer trocas ilimitadas durante 12 meses, ter uma equipe de suporte 24 horas por dia, assistência em caso de cancelamento ou de não-conformidade e proteção contra danos na sua propriedade.

Cada casa tem um número de pontos atribuídos, os chamados Guestpoints, que servem para nivelar a experiência. Assim, se você tem uma baita mansão de frente para praia, vai receber mais pontos por diária do que quem possui um pequeno apartamento em uma cidade do interior do Brasil.

Você não precisa necessariamente ficar trocando de casa, pois é possível hospedar pessoas e acumular pontos para gastar em um momento mais conveniente, como nas férias. O assinante pode viajar e acolher 365 dias por ano, se quiser, sem quaisquer custos adicionais, desde que possua os GPs suficientes para aquele local.

3. Tripping

O Tripping é um agregador de imóveis para locação de vários serviços de aluguéis por temporada (Imagem: Captura de tela/Alveni Lisboa/Canaltech)
O Tripping é um agregador de imóveis para locação de vários serviços de aluguéis por temporada (Imagem: Captura de tela/Alveni Lisboa/Canaltech)

O Tripping é um serviço de pesquisa de aluguel de imóveis para férias ou temporada, voltado principalmente para o público do mundo inteiro, mas muito popular nos Estados Unidos. Diferentemente das opções anteriores, o site funciona apenas como uma ferramenta de busca para filtrar, comparar e classificar cerca de 12 milhões de propriedades em 190 países extraídas de sites como Vrbo, TripAdvisor, Booking, Hoteis.com e HomeAway.

É bem comum que sites cobrem preços diferentes pela mesma hospedagem, já que existem parcerias e promoções sazonais. A vantagem do Tripping é justamente agregar tantas opções para o usuário decidir qual local é o melhor para fechar o seu aluguel de temporada na próxima viagem.

Como faz apenas a intermediação, o site não oferece assinatura nem suporte, sem qualquer responsabilização pelos imóveis anunciados. Não existe cobrança de taxa de serviço nem nada disso: ao achar a casa ou apartamento desejado, é só clicar para ser direcionado ao anunciante.

  • Acesse o Tripping (Web)

2. Homestay

Tem um quartinho sobrando aí? Que tal alugá-lo para um estudante ou turista pelo Homestay? (Imagem: Captura de tela/Alveni Lisboa/Canaltech)
Tem um quartinho sobrando aí? Que tal alugá-lo para um estudante ou turista pelo Homestay? (Imagem: Captura de tela/Alveni Lisboa/Canaltech)

O Homestay é uma espécie de Airbnb apenas de quartos familiares, porque essa é a pegada do serviço. O site permite que você alugue um quarto vago na sua casa para profissionais, estudantes intercambistas e turistas que precisam apenas de um local para dormir.

Uma das vantagens é a possibilidade de locar estadias curtas ou por meses, dependendo da necessidade. Por ser apenas um quarto, dá para pechinchar e conseguir ótimas barganhas em grandes cidades europeias e nos Estados Unidos. A página inicial mostra imóveis recentes e opções vantajosas, como uma estadia em Chicago, nos Estados Unidos, por apenas R$ 23 ou um aluguel de 90 dias em Berlim, na Alemanha, por apenas R$ 1.600.

Além do preço, outro atrativo é a possibilidade de conhecer pessoas novas, treinar um idioma estrangeiro e aprender sobre culturas diferentes. A família anfitriã deverá interagir com você, dar dicas de locomoção na cidade, oferecer espaços compartilhados (cozinha e piscina, por exemplo) ou até dar uma carona para seu compromisso.

1. GlampingHub

O GlampingHub é para quem quer ir além da barraca no acampamento de férias (Imagem: Captura de tela/Alveni Lisboa/Canaltech)
O GlampingHub é para quem quer ir além da barraca no acampamento de férias (Imagem: Captura de tela/Alveni Lisboa/Canaltech)

O GlampingHub é um site criado especificamente para promover a prática de glamping, ou seja, acampamentos de luxo com serviços sofisticados, porém ecologicamente conscientes. O usuário ficará hospedado no meio do mato, distante da civilização, mas com total suporte a coisas de primeira linha e sem passar perrengue.

A empresa tem na base de dados mais de 19 mil áreas de camping, ranchos, chalés e outras opções para quem deseja se conectar com a natureza com estilo. É possível alugar desde pequenas cabanas até luxuosas casas na beira de lagos ou trens chiques convertidos em moradias.

Essa pegada mais voltada para acomodações ao ar livre faz do serviço um concorrente diferente ao Airbnb. O site é totalmente em inglês e os valores são cobrados em dólar, mas pessoas do mundo inteiro podem utilizá-lo. A América do Norte é a campeã de imóveis disponíveis, mas há opções de todos os locais do planeta, inclusive aqui no Brasil — Jalapão, Trancoso, Paraty e outras regiões turísticas.

  • Acesse o GlampingHub (Web)

Você gostou de algum dos serviços alternativos ao Airbnb? Pretende usar algum deles para agendar sua próxima hospedagem de férias? Não deixe de acompanhar o CT para mais dicas de aplicativos e serviços como esses.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: