Mercado fechado
  • BOVESPA

    101.050,85
    +511,02 (+0,51%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.793,20
    +591,39 (+1,55%)
     
  • PETROLEO CRU

    40,13
    -1,57 (-3,76%)
     
  • OURO

    1.926,60
    +11,20 (+0,58%)
     
  • BTC-USD

    12.765,79
    +1.708,78 (+15,45%)
     
  • CMC Crypto 200

    255,95
    +11,06 (+4,52%)
     
  • S&P500

    3.453,17
    +10,05 (+0,29%)
     
  • DOW JONES

    28.326,96
    +18,17 (+0,06%)
     
  • FTSE

    5.776,50
    -112,72 (-1,91%)
     
  • HANG SENG

    24.754,42
    +184,88 (+0,75%)
     
  • NIKKEI

    23.639,46
    +72,42 (+0,31%)
     
  • NASDAQ

    11.732,75
    +72,00 (+0,62%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6597
    +0,0333 (+0,50%)
     

6,4 milhões não tiveram atividades escolares na penúltima semana de setembro, diz IBGE

Gabriel Vasconcelos
·1 minuto de leitura

Contingente de estudantes sem atividades efetivas cresceu em relação à semana imediatamente anterior Marcelo Camargo/Agência Brasil O Brasil tinha 46,1 milhões de estudantes em escolas ou universidades na semana entre 20 e 26 de setembro, dos quais 6,4 milhões (13,9%) não tiveram atividades escolares no período, informou nesta sexta-feira o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na última edição da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Covid-19. O contingente de estudantes sem atividades efetivas cresceu em relação à semana imediatamente anterior (6,3 milhões ou 13,7% dos estudantes), mas caiu frente à semana de 28 de junho a 4 de julho, quando esse dado passou a ser considerado e bateu a casa dos 9,0 milhões de pessoas ou 20,0% do universo de estudantes. O IBGE informou que, entre os 39,2 milhões de estudantes que tiveram atividades escolares na quarta semana de setembro, 26,1 milhões (ou 66,7%) tiveram atividades em cinco dias da semana, número inferior ao da semana imediatamente anterior (26,2 milhões, ou 66,3%).