Mercado abrirá em 7 h 29 min

Riocentro recebe 59ª edição da Feira da Providência

Cristina Índio do Brasil - Repórter da Agência Brasil

A 59ª edição da Feira da Providência, um dos principais eventos socioculturais do Rio de Janeiro, foi aberta hoje (4), no Pavilhão 4 do Riocentro, em Jacarepaguá, zona oeste da cidade. O público pode visitar os stands até domingo (8). A estimativa dos organizadores é superar a receita obtida no ano passado que teve lucro líquido de R$ 1,08 milhão. “A gente quer aumentar esse ano, pelo menos, em 10% essa receita”, disse a superintendente da feira, Clarice Linhares, em entrevista à Rádio Nacional do Rio do Janeiro.

Segundo Clarice, a Feira tem, anualmente, conseguido aumentar a receita. Este ano, o tema é Mais Diálogo, Mais Amor. “Contamos com o público participante que é importantíssimo. A gente tem conseguido aumentar este resultado. Infelizmente, o número de pessoas em situação de pobreza extrema na nossa cidade voltou a aumentar. Então, realmente a gente tem muito trabalho”, contou.

A superintendente da Feira da Providência informou que 100% da receita obtida com patrocínios, a venda de ingressos e o aluguel dos espaços aos expositores é destinada aos projetos sociais realizados pelo Banco da Providência. A instituição financeira atua em dezenas de comunidades com os mais baixos índices de desenvolvimento humano do Rio de Janeiro. “Essa Feira é responsável por 30% do nosso orçamento. Todo o resultado líquido de 2020 vai ser investido nos projetos sociais”, revelou Clarice Linhares. Segundo ela, o valor obtido com o aluguel os espaços representa a maior parte da receita do evento.

Barracas

A organização conta com parceiros e patrocinadores que costumam apoiar o evento ao longo dos anos. Somente na montagem da Feira trabalharam mais de duas mil pessoas. A feira reunirá cerca de 300 expositores, 32% a mais do que a edição passada. Serão mais de 20 países e mais de dez estados representados no evento.

De acordo com Clarice, as compras do artesanato e de produtos industrializados dos países e dos estados são os principais atrativo da feira que, este ano, volta a contar com a participação de Tocantins. “Uma das coisas que a gente ficou bem feliz dentro dos estados foi trazer de volta o Tocantins, que faz um stand lindo de bijuterias com capim dourado, uma das coisas mais importantes lá”, disse.

Outra novidade é que, este ano, o supermercado de produtos internacionais está maior. São mais de mil rótulos de bebidas, além de mais de dois mil produtos diferentes. “O público vai poder comprar a sua ceia de Natal na Feira da Providência, fora as atrações de sempre: o bazar turco, a Índia com as pashminas, o cristal austríaco com suas joias e semijoias, as luminárias da Turquia. É uma diversidade muito grande de artesanato e de produtos”, acrescentou.

Os visitantes também contam com atividades de lazer e diversão, em uma programação que reúne desde apresentações de danças, shows de música, e manifestações folclóricas até recreação infantil.

O horário de maior presença do público costuma ser no fim de semana após as 16h, mas “se dá praia é um pouco mais tarde. Se não, a partir das 16 horas é que quando a gente está com publico maior”, disse ela.

A abertura teve a participação do cardeal arcebispo do Rio, dom Orani Tempesta. O religioso destacou a importância da receita do evento para a manutenção dos projetos desenvolvidos nas comunidades do Rio e afirmou que a feira é também um momento de congraçamento. Para dom Orani, o tema deste ano é importante para o momento atual do mundo.

“Em tempos de tanta surdez [uns com outros], nós necessitamos saber dialogar, saber escutar o outro, saber as razões do outro. Não significa abdicar das ideias, mas também expor as suas ideias. É isso que enriquece as pessoas”, disse. "A violência, a intolerância e a surdez acontecem muito no nosso tempo. Isso faz empobrecer a sociedade”, completou o cardeal arcebispo.

Transporte

É possível chegar ao local com transporte público, usando o ônibus do BRT que leva até a porta do Riocentro, onde há apoio dos órgãos de segurança no reforço dos principais acessos. “O pavilhão do Riocentro é refrigerado. As pessoas vão poder fazer as suas compras com tranquilidade. O melhor de tudo é que só o ato da compra dos ingressos para a Feira a pessoa já está se tornando um investidor social, porque está contribuindo para que as outras famílias também possam ter um Natal melhor”, completou.

Ingressos

Os ingressos custam R$ 24 a inteira e R$ 12 a meia para estudantes, idosos acima de 60 anos, pessoas com deficiência, jovens de renda mais baixa e professores da rede municipal de ensino. As entradas podem ser compradas pela internet. Basta acessar o site: www.feiradaprovidencia.org.br.