Mercado fechará em 4 h 53 min
  • BOVESPA

    128.202,27
    +145,05 (+0,11%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.053,03
    -149,77 (-0,30%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,94
    +0,90 (+1,27%)
     
  • OURO

    1.777,80
    +3,00 (+0,17%)
     
  • BTC-USD

    36.780,33
    -2.129,68 (-5,47%)
     
  • CMC Crypto 200

    909,77
    -30,18 (-3,21%)
     
  • S&P500

    4.176,61
    -45,25 (-1,07%)
     
  • DOW JONES

    33.311,21
    -512,24 (-1,51%)
     
  • FTSE

    7.030,34
    -123,09 (-1,72%)
     
  • HANG SENG

    28.801,27
    +242,68 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    28.964,08
    -54,25 (-0,19%)
     
  • NASDAQ

    14.103,00
    -62,50 (-0,44%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9875
    +0,0250 (+0,42%)
     

57% das empresas brasileiras são alvos frequentes de ataques e fraudes digitais

·2 minuto de leitura

Em um momento de aceleração da transformação digital, em que crescem os serviços e operações feitas de maneira conectada, também aumentam as tentativas de golpes e crimes. Uma pesquisa realizada em parceria entre a Mastercard e o Instituto Datafolha mostra que 57% das empresas brasileiras são alvos de ataques e fraudes digitais com média e alta frequência.

No entanto, somente 32% dos entrevistados revelaram que possuem áreas próprias dedicadas à cibersegurança, mesmo que 80% deles reconheçam a segurança digital como muito importante. Para chegar a essas conclusões, o Barômetro da Segurança Digital entrevistou 351 decisores dos setores de tecnologia, telecomunicações, educação, financeiro e seguros, saúde e varejo entre os dias 1 e 25 de fevereiro de 2021.

Enquanto a maioria das empresas analisadas afirmou ter algum plano de resposta a possíveis ataques cibernéticos, 39% não consideram investimentos na área como uma prioridade dentro de seus orçamentos. Elas acreditam que os departamentos mais suscetíveis a ações criminosas são o financeiro e o banco de dados de seus clientes, sendo que 11% relataram ter sofrido algum tipo de ameaça digital durante o ano de 2020.

Preocupação grande, investimento ainda pequeno

Apesar da consciência quanto à gravidade dos ataques, o levantamento destaca que as ações tomadas pelos grupos nacionais ainda são tímidas frente ao peso das ameaças — segundo o estudo, somente um terço das companhias fez algum tipo de teste preventivo nos três meses anteriores à pesquisa. “Investir em cibersegurança é importante para trazer confiança para gestão dos negócios e credibilidade diante de clientes e parceiros”, afirma Estanislau Bassols, Gerente Geral da MasterCard.

“Hoje, mais do que nunca, os consumidores desejam interações simples, rápidas e seguras com quem se relacionamento online. Por isso, cabe às organizações endereçarem este ponto internamente”, alerta. O estudo também reforça o fato de que grande parte dos ataques virtuais acontecem a partir de terceiros e fornecedores; por isso, é preciso ter estratégias e soluções de segurança a postos em todos os momentos.

A Mastercard também se posiciona como uma empresa do setor de tecnologia, e tem apostado na atuação multicamada para prevenir, identificar e detectar possíveis fraudes em toda a jornada do consumidor. Nesse sentido, soluções de análises automáticas que abrangem todo o ecossistema de uma empresa surgem como uma forma de proteção, assim como uma avaliação de biometria mais precisa, capaz de analisar a posição do celular ou a velocidade de digitação para confirmar a identidade de uma pessoa.

Seja qual for o tamanho da organização, possuir estratégias de proteção e soluções de segurança a postos, bem como investir no treinamento e conscientização de funcionários, são ações cada vez mais essenciais. A transformação digital pode trazer novas oportunidades de negócios e de relacionamento, mas também acompanha um crescimento das ameaças digitais com os quais não se deve brincar.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos