Mercado fechará em 6 h 34 min
  • BOVESPA

    100.702,61
    +481,98 (+0,48%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.550,40
    -102,25 (-0,19%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,78
    -0,12 (-0,17%)
     
  • OURO

    1.977,20
    +27,60 (+1,42%)
     
  • Bitcoin USD

    27.408,03
    -893,62 (-3,16%)
     
  • CMC Crypto 200

    599,06
    -16,89 (-2,74%)
     
  • S&P500

    3.936,97
    -65,90 (-1,65%)
     
  • DOW JONES

    32.030,11
    -530,49 (-1,63%)
     
  • FTSE

    7.509,54
    -57,30 (-0,76%)
     
  • HANG SENG

    20.049,64
    +458,21 (+2,34%)
     
  • NIKKEI

    27.419,61
    -47,00 (-0,17%)
     
  • NASDAQ

    12.828,75
    +121,75 (+0,96%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,7108
    +0,0480 (+0,85%)
     

51% da população mundial vai estar acima do peso em 2035

Se estratégias de combate ao ganho excessivo de peso não foram adotadas de forma massiva, mais da metade da população mundial estará acima do peso ou obesa até 2035. É o que estima o último relatório da World Obesity Federation, divulgado na segunda-feira (6), em reunião da Organização das Nações Unidas (ONU).

Para ser mais preciso, o estudo prevê que 51% dos humanos — o que equivale a 4 bilhões de pessoas — estarão acima do peso recomendado. Para comparar, em 2020, foi estimado que 38% da população mundial (2,6 bilhões de pessoas) se enquadrava nos parâmetros de sobrepeso ou obesidade.

Apesar da incidência da obesidade aumentar no mundo inteiro, o relatório alerta para a maior velocidade de crescimento em países de baixa ou média-baixa renda na África e na Ásia. Outra tendência que precisa ser revertida é o número maior de crianças e adolescentes acima do peso.

No caso específico dos brasileiros, é estimado que 41% da população adulta se torne obesa até 2035. A boa notícia é que, segundo o relatório, o Brasil ocupa a 64ª posição no ranking com 183 países que analisa a capacidade das nações em lidar com o desafio do excesso de peso. A posição indica que o país está em um bom patamar e tem condições de reverter este cenário nos próximos 12 anos, caso desenvolva políticas públicas abrangentes.

O que é estar com sobrepeso ou obesidade?

Para classificar quais indivíduos estavam acima do peso, o relatório internacional recorreu o índice de massa corporal (IMC). Este é um cálculo simples que considera apenas o peso e a altura em indivíduos adultos. Para crianças e adolescentes, a definição é mais complexa, já que envolve também a faixa etária.

Relatório estima que 51% da população mundial terá sobrepeso ou obesidade até 2035 (Imagem: Puhimec/Envato Elements)
Relatório estima que 51% da população mundial terá sobrepeso ou obesidade até 2035 (Imagem: Puhimec/Envato Elements)

Seguindo esta classificação, uma pessoa é considerada com sobrepeso quando o IMC varia de 25 a 29,9. A obesidade é definida pelo IMC igual ou maior que 30. Inclusive, o Canaltech já ensinou como fazer este cálculo e alertou para os limites deste tipo de medição.

Custos da população obesa para a saúde pública

Se as previsões dos pesquisadores se concretizarem, o impacto econômico global do sobrepeso e da obesidade será de US$ 4,32 trilhões anuais — aproximadamente 22,44 bilhões de reais. Para cobrir esta despesa, será necessário destinar quase 3% do produto interno bruto (PIB) global, algo "comparável ao impacto da covid-19 em 2020", segundo o relatório.

É preciso olhar "urgentemente" para os sistemas e fatores que contribuem para o aumento da obesidade globalmente e "envolver ativamente os jovens nas soluções", afirma Louise Baur, presidente da federação, em comunicado. "Se agirmos juntos, agora, teremos a oportunidade de ajudar bilhões de pessoas no futuro”, completa.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: