Mercado fechará em 4 h 50 min
  • BOVESPA

    113.821,87
    -1.240,67 (-1,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.192,33
    +377,16 (+0,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,81
    -0,80 (-1,10%)
     
  • OURO

    1.754,40
    -40,40 (-2,25%)
     
  • BTC-USD

    47.577,46
    -347,95 (-0,73%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.222,18
    -11,11 (-0,90%)
     
  • S&P500

    4.451,77
    -28,93 (-0,65%)
     
  • DOW JONES

    34.579,98
    -234,41 (-0,67%)
     
  • FTSE

    7.026,90
    +10,41 (+0,15%)
     
  • HANG SENG

    24.667,85
    -365,36 (-1,46%)
     
  • NIKKEI

    30.323,34
    -188,37 (-0,62%)
     
  • NASDAQ

    15.395,50
    -108,50 (-0,70%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1788
    -0,0172 (-0,28%)
     

Hacker vaza 50 milhões de dados de gigante da telefonia móvel

A empresa, com sede em Washington, é a segunda maior operadora de telefonia móvel dos Estados Unidos, com cerca de 90 milhões de telefones celulares conectados às suas redes. (Niels Wenstedt/BSR Agency/Getty Images)

John Binns, 21 anos, está assumindo a responsabilidade por ter atacado e vazado dados de 50 milhões de usuários da gigante de telecomunicações T-Mobile, nos Estados Unidos. O hacker deu uma entrevista para o Wall Street Journal, na última quinta-feira (26), explicando os detalhes do ataque.

Binns, nascido na Virgínia, Estados Unidos, mas que mora na Turquia, explicou ao WSJ que rompeu as barreiras de segurança da T-Mobile por causa de um roteador desprotegido. Binns disse que estava verificando os endereços de internet da T-Mobile em busca de vulnerabilidades usando uma ferramenta simples disponível para o público em geral.

Leia também:

“A segurança deles é terrível”, disse Binns, que tem se comunicado com o WSJ por meio de mensagens do Telegram de uma conta que discutiu detalhes do hack antes de serem amplamente conhecidos. “Eu estava em pânico porque tinha acesso a algo grande”, acrescentou.

Binns não disse se vendeu algum dos dados ou se foi pago pelo hack, relatou o WSJ. Esse é o terceiro grande vazamento de dados do cliente que a T-Mobile tornou público nos últimos dois anos. De acordo com a empresa, o último ataque roubou uma série de detalhes pessoais de mais de 54 milhões de clientes, incluindo seus nomes, números de seguro social e datas de nascimento.

Muitos dos registros relatados como roubados eram de clientes em potencial ou ex-clientes que mudaram para outras operadoras. A T-Mobile, que começou a informar os clientes sobre a violação na semana passada, também lembrou seus usuários de atualizar as senhas e os códigos de número de identificação pessoal (PIN).

A empresa, com sede em Washington, é a segunda maior operadora de telefonia móvel dos Estados Unidos, com cerca de 90 milhões de telefones celulares conectados às suas redes.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos