Mercado abrirá em 42 mins
  • BOVESPA

    95.368,76
    -4.236,78 (-4,25%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    37.393,71
    -607,60 (-1,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    36,14
    -1,25 (-3,34%)
     
  • OURO

    1.878,70
    -0,50 (-0,03%)
     
  • BTC-USD

    13.123,77
    -39,62 (-0,30%)
     
  • CMC Crypto 200

    259,40
    -13,29 (-4,87%)
     
  • S&P500

    3.271,03
    -119,65 (-3,53%)
     
  • DOW JONES

    26.519,95
    -943,24 (-3,43%)
     
  • FTSE

    5.597,34
    +14,54 (+0,26%)
     
  • HANG SENG

    24.586,60
    -122,20 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    23.331,94
    -86,57 (-0,37%)
     
  • NASDAQ

    11.230,25
    +97,50 (+0,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7164
    -0,0180 (-0,27%)
     

5 youtubers brasileiros que ensinam tudo sobre mágica e ilusionismo

Nathan Vieira
·9 minutos de leitura

A pandemia de fato mudou o nosso cotidiano e revolucionou os nossos hábitos. Muitos aproveitaram esse momento de quarentena para se dedicar a aprender algo novo, como idiomas, culinária e por que não... mágica?! Tendo isso em mente, o Canaltech traz para você uma lista de youtubers que podem te ensinar tudo e mais um pouco sobre um assunto. Quer aprender mágica? É só colar nesses caras!

Felipe Barbieri

O primeiro canal que integra nossa lista pertence ao Felipe Barbieri, e já acumula mais de 1 milhão de inscritos. Felipe conta pra gente que desde criança, sempre foi fascinado por mágica. "Meu pai sempre me levava aos circos que passavam pela minha cidade e também me chamava correndo quando um mágico ia na televisão, eu ficava fascinado, mas nem sonhava que eu também podia ser um mágico, achava que teria que nascer em uma família de mágicos. Um certo dia, quando eu tinha 12 anos, um primo de outra cidade foi nos visitar e levou alguns truques pra fazer e eu fiquei pensando: 'se ele pode, eu também posso'. Foi aí que comecei a pesquisar mais sobre o tema, comprei alguns livros, comecei a frequentar eventos de mágica e desde então nunca mais parei", relembra o mágico.

Já o canal surgiu de uma necessidade de ter conteúdos audiovisuais autorais para enviar às produtoras de televisão. Barbieri tinha acabado de voltar para o Brasil, depois de sete meses morando na Califórnia, e todos os materiais em vídeo que tinha envolviam programas de televisão. "Decidi então criar o canal no YouTube para ter esses materiais autorais para enviar aos produtores dos programas. Com isso, o canal teve uma repercussão maior do que eu esperava e decidi focar na minha carreira no Youtube ao invés de seguir fazendo shows de mágica", relata.

Quanto aos principais desafios de ser youtuber, Barbieri conta que está cada dia mais difícil de decifrar o algoritmo da plataforma. "Para ter ideia, o mesmo conteúdo que eu posto hoje, com mais de 1 milhão de inscritos, atingia três vezes mais visualizações quando eu tinha metade das inscrições em meu canal. O algoritmo muda o tempo todo e nós, criadores, somos surpreendidos a cada mudança. O que antes bombava na plataforma, como tutoriais de mágica para fazer em casa, por exemplo, não atinge a mesma repercussão hoje. Minhas outras redes sociais como Instagram, TikTok e Twitter têm alcançado muito mais pessoas do que meu canal, mas vou continuar produzindo, pois tem que ter paciência, foco e saber lidar com os altos e baixos", argumenta o criador de conteúdo.

Felipe conta que diariamente recebe mensagens de professores, médicos, alunos, enfermeiros e crianças dizendo que seu trabalho os ajudou de alguma forma. "Professores aprendem truques em meu canal para ilustrar suas aulas, médicos e enfermeiros usam as mágicas para entreter seus pacientes, crianças encontraram na mágica um hobby e muita gente usa o ilusionismo como forma de se distrair. Saber que estou fazendo a diferença na vida das pessoas faz com que todo o trabalho exaustivo de gravação, edição, produção, noites em claro fazendo roteiros e estudando os gráficos do meu canal e da plataforma sejam muito bem recompensados", acrescenta.

Com a tecnologia e a ascensão da ilustração digital, aprender a fazer truques de mágica se tornou uma tarefa mais acessível, segundo Felipe. "Antigamente, para se aprender mágicas você tinha que conhecer um mágico, pois jamais teria acesso aos livros e revistas sobre esse assunto. Com o crescimento da internet e da informação, o aprendizado da arte mágica se democratizou. Hoje em dia, qualquer pessoa que estiver disposta a aprender ilusionismo pode fazê-lo, nem que sejam alguns truques simples para entreter os amigos e familiares. Isso faz com que a mágica cresça cada dia mais e conquistando cada vez mais adeptos".

Pyong Lee

Quando se trata de mágica, um youtuber brasileiro muito famoso é o Pyong Lee, que neste ano chegou até mesmo a participar da edição do reality Big Brother Brasil. Seu canal acumula mais de 8 milhões de inscritos. O criador de conteúdo já tem simplesmente 500 vídeos hospedados.

Pyong ficou conhecido principalmente por sua habilidade com hipnose, tendo colocado em prática em inúmeras celebridades ou justamente outros youtubers. Em seu vídeo, além da hipnose, ele também aborda vários truques de mágica, mas recentemente tem investido em conteúdo relacionado com a sua rotina de pai de primeira viagem.

Ele conta que seu interesse pela mágica surgiu quando ele estava ensino médio. Já a ideia de ingressar no YouTube surgiu em 2013. "Foi quando vi que a Internet e criação de conteúdos eram tendência e o futuro". Para Pyong, os principais desafios de sua carreira na plataforma de vídeos giram em torno da inovação. "Inovar e criar de forma constante e consistente, se adaptando ao novo mercado e sempre competindo com novos criadores de conteúdo", aponta.

Questionado sobre mágica e tecnologia, ele afirma que o aprendizado ficou mais fácil, mas em partes. "Aprender a fazer alguns truques sempre foi fácil. Ser mágico profissional é completamente diferente. Você só consegue passar de um certo patamar estudando livros, DVDs, participando de eventos e conferências", opina. "A falsa percepção de profissionalismo aprendendo somente com vídeos na Internet. A arte mágica é a rainha das artes e envolve muitos fatores e habilidades. Avançar como profissional e viver da mágica é para poucos".

Rafael Arcanjo

Continuando a nossa lista, temos Rafael Arcanjo, que reúne mais de 480 mil fãs de mágica em seu canal no YouTube. Seu interesse pelo assunto surgiu lá em 2012, quando Rafael tinha por volta de 14 anos. "Depois que meu patrão para quem eu trabalhava na época fez uma mágica com baralho pra mim eu fiquei fascinado com aquilo, comecei a pesquisar sobre e nunca mais parei", conta. O canal em si surgiu em 2015, mas começou a ser colocado em prática de verdade em 2016. "Percebi que tinha uma vontade enorme de ensinar mágica na internet para que mais pessoas pudessem aprender mágicas vendo vídeos assim como eu aprendi", acrescenta o criador de conteúdo.

Para Rafael, um dos principais desafios é saber lidar com o sistema do YouTube. "Um dia, ele está entregando todos os vídeos bem e no outro dia já não entrega nada. E como a gente vive de YouTube, às vezes é um pouco difícil de lidar, porque nossa renda depende disso". Rafael conta que também tem a parte de saber lidar com as pessoas em volta, principalmente amigos e família, porque em muitos casos, youtuber acaba não sendo visto como uma profissão.

Por outro lado, para Arcanjo, a melhor parte de ser um youtuber é justamente poder trabalhar pra si mesmo e fazer o que realmente gosta. "Isso não tem preço, isso é liberdade! E no meu caso, onde eu ensino as pessoas a fazerem algo, é muito gratificante ver que meus vídeos estão ensinando e fazendo a diferença na vida das pessoas", opina.

Questionado sobre o porquê de as pessoas ficarem tão fascinadas pelo ilusionismo, Rafael argumenta: "A mágica é uma arte diferente das demais, começando pelo fato de que aqui no Brasil não é muito comum você ver um mágico por aí e quando alguém vê, logo já fica intrigado. Como sempre digo, a mágica é a arte de tornar possível o impossível, é uma arte que traz o impossível como experiência para o espectador, algo que ele nunca viu antes na vida, por isso as pessoas ficam tão fascinadas".

Já em relação à mágica e tecnologia, o youtuber ressalta que foi uma parceria que abriu várias possibilidades. "No quesito aprender, estamos aí como exemplo. Se antigamente se aprendia mágicas apenas indo em eventos e lendo livros, hoje você aprende mágica de onde você quiser e quando quiser com a internet. E no quesito fazer mágica, quanto mais as coisas evoluem, mais criam ideias melhores em que você consegue fazer boas mágicas com pouco tempo de prática".

Pi Magia

Desde o surgimento até o momento atual, o canal Pi Magia já conseguiu mais de 1,6 milhão de visualizações em seu conteúdo. O criador, Pietro Christovam, conta que aprendia muitas mágicas e para não esquecê-las, decidiu começar a gravar, assim poderia sempre retornar aos videos para lembrar da mágica. Foi neste momento que ele também começou a se interessar por baralhos customizados, e queria que mais pessoas conhecessem também. "Além disso, também queria aumentar a comunidade brasileira, já que a maioria dos vídeos do YouTube eram em inglês", conta.

"Ao meu ver as pessoas ficam fascinadas pela mágica pelo fato dela fazer o impossível virar possível, e ainda mais diante dos próprios olhos. Durante a mágica a pessoa se desconecta por um instante do mundo real, e são levadas para um mundo onde tudo é possível — isso faz com que fiquem hipnotizadas quando assistem a mágica", opina o criador de conteúdo.

O mágico por trás do canal Pi Magia ainda relembra que antigamente, as pessoas aprendiam mágica com o avô, com o pai e em livros, sendo que uma boa parte dos livros de mágica eram em inglês, ou tinham que ir até uma loja de mágica e pagar por isso. "Também tinha muito essa questão de 'um mágico nunca revela seu segredo', então era muito mais difícil ter acesso a conteúdo de mágica".

Pietro observa que as maiores dificuldades que as pessoas têm para aprender mágica, estão relacionadas com destreza manual. "Uma coisa que eu sempre digo quando se trata de mágica com baralhos, é para a pessoa ter naturalidade ao segurar as cartas, pois muitas pessoas parecem ter medo de manusear". Uma outra dificuldade é que alguns aspirantes a mágicos possuem um certo grau de timidez, e no começo pode ser bem frustrante, segundo o youtuber, mas também muitos desses optam por iniciar na mágica justamente para desenvolver esse lado de comunicação com outras pessoas.

O youtuber também ressalta a dificuldade financeira: grande parte dos baralhos de qualidade são importados, tornando mais difícil o acesso. "Claro que com os baralhos nacionais, aqueles que encontramos nas padarias, é possível começar na mágica. Mas o ideal, se a pessoa decidir ingressar de fato nesse mundo, é comprar baralhos de melhor qualidade". O conselho de Pietro para quem quer aprender mágica é começar com o básico, com os tutoriais no youtube, tutoriais grátis, baralho simples e prática. "Combinando várias técnicas básicas, você consegue criar diferentes efeitos, e o espectador não sabe se você está fazendo uma técnica avançada ou não, então foque na base, e a partir daí vai aprimorando seu conhecimento", conclui.

Cartomagia

Mas se o seu lance é relacionado mais a cartas, o Cartomagia pode ser o canal certo para você. Todo o conteúdo desse youtuber que encerra a nossa lista já une mais de 60 mil inscritos é relacionado com o manuseio de baralho e truques relacionados a cartas. Desde a sua criação em 2015, o canal em questão já acumulou mais de 6 milhões de visualizações.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: