Mercado fechará em 6 h 35 min
  • BOVESPA

    115.883,84
    +216,06 (+0,19%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.151,38
    -116,95 (-0,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,35
    +0,13 (+0,21%)
     
  • OURO

    1.783,60
    -14,30 (-0,80%)
     
  • BTC-USD

    51.629,98
    +774,37 (+1,52%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.032,04
    +37,38 (+3,76%)
     
  • S&P500

    3.925,43
    +44,06 (+1,14%)
     
  • DOW JONES

    31.961,86
    +424,51 (+1,35%)
     
  • FTSE

    6.674,18
    +15,21 (+0,23%)
     
  • HANG SENG

    30.074,17
    +355,93 (+1,20%)
     
  • NIKKEI

    30.168,27
    +496,57 (+1,67%)
     
  • NASDAQ

    13.170,00
    -132,00 (-0,99%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6519
    +0,0814 (+1,24%)
     

5 vezes em que a política do Brasil fez o dólar disparar

Redação Finanças
·3 minuto de leitura

Flutuante desde 1999, o valor do Real brasileiro em relação ao Dólar dos Estados Unidos costuma refletir uma série de questões políticas e econômicas internas e externas.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

De guerras comerciais entre países a instabilidades variadas em Brasília, o que quer que faça mais pessoas quererem comprar dólares de uma vez acaba jogando o valor da moeda para o alto.

Leia também

Relembre cinco momentos em que a política brasileira fez o valor da moeda estrangeira disparar:

1999, máxima de R$ 2,16

Em 1999, após a reeleição de Fernando Henrique Cardoso, o governo deixou de controlar o câmbio e desvalorizou o real. Livre, o dólar deixou de ser parelho à moeda brasileira e chegou a R$ 2,16 em março. Duro golpe para a importação, a inflação e as lojas de R$ 1,99, que viram o valor médio de seus produtos mais do que dobrarem em pouco tempo.

2002, máxima de R$ 4,01

O ano começou com cotação do dólar a R$ 2,60. Em outubro, mês das eleições presidenciais, a venda do dólar chegou a R$ 4 pela primeira vez - mais alta cotação nos então 20 anos do Plano Real, criado em 1994. Motivo: o favoritismo de Lula, candidato do PT à sucessão de FHC, que gerava pavor no mercado e grande busca por moeda estrangeira.

2015, máxima de R$ 4,24

O dólar começou 2015 abaixo dos R$ 3 e, ao longo do ano, foram seis vezes acima dos R$ 4. Era o auge da crise do governo de Dilma Rousseff, e o mercado temia que a presidente deixasse de lado o compromisso com o ajuste fiscal diante da pressão de um eventual processo de impeachment.

2018, máxima de R$ 4,21

Novamente em período de eleições, os investidores começaram a comprar dólares em resposta às pesquisas que mostravam as intenções de voto mais baixas para candidatos considerados mais pró-mercado. Menos comprometidos com reformas econômicas, na avaliação do mercado à época, Jair Bolsonaro, candidato do PSL, já se mostrava como favorito, enquanto Fernando Haddad, do PT se colocava no segundo turno.

2020, máxima de R$ 5,99

O valor do dólar quase atingiu a marca dos R$ 6 no começo de maio, em meio aos dias de tensão política em Brasília causados pelo vídeo da reunião que o presidente Jair Bolsonaro e seus ministros fizeram no dia 22 de abril. A gravação foi entregue às autoridades após as denúncias do ex-ministro da justiça Sérgio Moro de que o presidente estava tentando interferir politicamente na Polícia Federal.

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.