Mercado abrirá em 1 h 37 min

5 promessas tecnológicas que não viram a luz do dia

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Cada dia que passa, parece que tem uma novidade tecnológica que vai fazer parte das nossas vidas, né? Muitas delas realmente se tornam parte do dia a dia, mas algumas promessas incríveis, infelizmente, só ficam como isso mesmo, né?

Quer saber quais são algumas delas? Então dá uma olhadinha na matéria abaixo e confira cinco promessas tecnológicas a gente não pode usar.

Google Glass

Você lembra no início da década passada? O Google Glass foi anunciado e muita gente ficou animada com essa promessa, né? O óculos tinha câmera que permitia tirar fotos, gravar e até uma tela sensível ao toque para controlar o que aparecia.

Infelizmente, grande parte do público nunca pode usar um, e hoje o óculos serve apenas a usos específicos, em áreas da saúde ou industriais, mas que seria incrível se o Google tivesse cumprido a promessa, seria né?

?rel=0&hd=0" width="640" height="385" frameborder="0" allowfullscreen="1">

Carros voadores

Todo mundo que já assistiu algum filme de ficção científica já deve ter pensado: "Se o meu carro voasse, eu conseguiria fugir do trânsito". Sabe, gente, lá no início dos anos 1900 tinha gente que acreditava que esse futuro não ia demorar, que alguém ia construir um veículo assim.

A verdade é bem diferente, né? Já estamos em 2022 e ainda na esperança de ver essa promessa, bem antiga, ver a luz do dia! Quem sabe, né?

Video Phone

Outra promessa que nunca viu a luz do dia foi o video phone, espécie de televisão com telefone. Talvez vocês possam pensar: "Mas Lu, não existem aplicativos de chamada de vídeo". Sim, mas olha só: o video phone foi um aparelho que fazia exclusivamente isso.

Ele surgiu lá na década de 1960, também conhecido como Picturephone e até apareceu na cultura pop em filmes e séries, mas nunca chegou efetivamente a ver a luz do dia.

?rel=0&hd=0" width="640" height="385" frameborder="0" allowfullscreen="1">

Divisor de telas para jogos

Antigamente, quando os jogos tinham um modo cooperativo local - dois ou mais jogadores usando a mesma televisão - tinham momentos em que seria melhor se pudesse dividir a tela, né? Isso quase se tornou realidade, viu?

Um projeto foi patenteado em 1994 por Timothy M. Coffey, e seria um acessório que se conectaria a tela da televisão e dividiria a tela em dois, sem deixar o outro jogador ver o lado do adversário. Infelizmente, para muitos jogadores, o projeto foi abandonado e nunca chegou a ver a luz do dia.

<em>A proposta do divisor de telas seria impedir que o outro jogador olhasse a sua (Imagem: André Magalhães/Captura de tela)</em>
A proposta do divisor de telas seria impedir que o outro jogador olhasse a sua (Imagem: André Magalhães/Captura de tela)

Microsoft Courier

Imagina só: uma agenda, que também é um computador, que também é um tablet e permite, de quebra tirar fotos. Incrível, né? Esse seria o Microsoft Courier, promessa da empresa que nunca viu a luz do dia, mas que teria sido sensacional!

O aparelho era dividido em duas telas, que poderia ser fechado como uma agenda para facilitar o transporte, mas, depois de alguns testes internos, a empresa decidiu cancelar o projeto.

?rel=0&hd=0" width="640" height="385" frameborder="0" allowfullscreen="1">

Uma pena que essas promessas não se tornaram realidade, ou pelo menos, não totalmente, né? Compartilhe esse texto com seu amigo que ama curiosidades tecnológicas e logo mais eu volto!

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos