Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.523,47
    -1.617,17 (-1,47%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.049,05
    +174,14 (+0,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,23
    -2,65 (-3,49%)
     
  • OURO

    1.877,70
    -53,10 (-2,75%)
     
  • BTC-USD

    23.438,31
    -198,12 (-0,84%)
     
  • CMC Crypto 200

    535,42
    -1,43 (-0,27%)
     
  • S&P500

    4.136,48
    -43,28 (-1,04%)
     
  • DOW JONES

    33.926,01
    -127,93 (-0,38%)
     
  • FTSE

    7.901,80
    +81,64 (+1,04%)
     
  • HANG SENG

    21.660,47
    -297,89 (-1,36%)
     
  • NIKKEI

    27.509,46
    +107,41 (+0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.616,50
    -230,25 (-1,79%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5385
    +0,0488 (+0,89%)
     

5 possíveis razões para a Netflix estar perdendo assinantes

Netflix teve o pior resultado de sua história
Netflix teve o pior resultado de sua história (Getty Image)
  • A plataforma perdeu 200 mil assinantes entre janeiro e março

  • Guerra, pandemia e concorrência são algumas das causas apontadas

  • Resultado preocupa acionistas que investem na empresa

Parece que a maré de sorte da Netflix está começando a virar. Depois de uma década conquistando cada vez mais clientes, a plataforma de streaming começou a enfrentar a primeira grande queda de assinantes desde que começou a funcionar.

Entre os meses janeiro e março de 2022 foram registrados 200 mil assinantes a menos. A notícia causo impacto imediato e as ações na Nasdaq sofreram um colapso.

Os números foram divulgados na comunicação aos acionistas dos resultados do primeiro trimestre de 2022, conforme exigido pela legislação norte-americana. A expectativa era que os valores fossem mais otimistas.

As projeções para o futuro são ainda mais preocupantes. É a primeira vez, desde a criação em 1997, que a companhia perdeu mais usuários do que ganhou. Para o final de 2022, a previsão é de 2 milhões de clientes a menos.

Tentando entender a razão dos resultados abaixo do esperado, o site da Exame listou 5 possíveis causas para as dificuldades enfrentadas pela Netflix.

Uma combinação de fatores influenciou nos resultados da Netflix

A guerra na Ucrânica é uma das explicações A companhia afirmou que a desaceleração se deve principalmente à suspensão do serviço na Rússia, motivada por sanções que seguiram a invasão da Ucrânia. Apenas nesse movimento, o streaming perdeu 700 mil assinantes.

O aumento nos preços também foi um fator que impactou na decisão. Os consumidores estariam migrando para concorrentes mais baratos, buscando economizar na contratação do serviço. Nesse contexto, o aumento na concorrência pesou na decisão dos clientes.

Com o fim da pandemia e o encerramento dos lockdowns, as pessoas voltaram a fazer atividades fora de casa, passando menos tempo na frente das telas. Isso também significa assistir menos produções audiovisuais em plataformas digitais.

Prática comum entre amigos e familiares, o compartilhamento de contas permite que mais de uma pessoa tenha acesso aos conteúdos da Netflix pagando apenas por um perfil. Inclusive, a empresa estuda coibir a prática.

Por fim, as redes sociais ainda são opções tentadoras para os mais jovens. O público de 14 a 25 anos prefere passar mais tempo consumindo conteúdos curtos no TikTok, Instagram e Youtube ao invés de se debruçar em séries que demandam horas de atenção em um mesmo enredo.