Mercado fechará em 1 h 4 min

5 plantas perigosas e como identificá-las

Existem plantas venenosas extremamente perigosas, que podem ser encontradas com facilidade. Por isso, saber como identificá-las pode fazer a diferença e impedir acidentes. É possível fazer isso ao se atentar a algumas características únicas de cada espécie.

Hera Venenosa

Hera venenosa, uma das espécies de plantas perigosas (Imagem: mdurinik/envato)
Hera venenosa, uma das espécies de plantas perigosas (Imagem: mdurinik/envato)

Quando se fala de plantas perigosas, talvez uma das mais conhecidas seja a Hera Venenosa, que cresce em quintais ou em florestas, e podem ser encontradas crescendo em cercas, paredes ou árvores. Inclusive, muitas pessoas cultivam essas plantas em casa sem saber do seu potencial venenoso. A espécie possui uma substância chamada urushiol em suas folhas, e a exposição ao urushiol pode resultar no desenvolvimento de uma erupção cutânea. A gravidade da erupção depende do tempo de contato.

A planta conta com extremidades pontudas, e as duas folhas laterais são menores que a do meio. Além disso, a folha central quase sempre terá um pequeno caule; já as laterias saem diretamente da vinha e não possuem os caules. Vale notar também que as folhas podem ter vários tons de verde, mas tendem a ter uma tonalidade mais escura, quase brilhosa em cima.

Narciso

Narciso também se enquadra na lista de plantas venenosas e perigosas (Imagem: elmizaismagilova/envato)
Narciso também se enquadra na lista de plantas venenosas e perigosas (Imagem: elmizaismagilova/envato)

Apesar de ser uma belíssima flor, o narciso chama atenção por seu potencial em prejudicar a saúde do ser humano. Acontece que a espécie contém licorina, que é um produto químico tóxico, responsável por atacar estômago e sistema nervoso. Comer qualquer parte de um narciso pode resultar em vômito, náusea, dor no abdômen e diarreia, além de irritar a boca. No entanto, os sintomas são temporários.

As cores mais comuns dos narcisos são branco e amarelo, mas existem versões um pouco mais raras, como flores lilás e laranjas. Existem muitos tipos diferentes, mas a maioria tem seis pétalas em torno de uma estrutura semelhante a uma trombeta.

Mamona

Mamona, uma das espécies de plantas venenosas (Imagem: CDC/Unsplash)
Mamona, uma das espécies de plantas venenosas (Imagem: CDC/Unsplash)

As sementes de mamona contêm uma substância chamada ricina, toxina que impede as células do corpo de produzir proteínas, o que pode ser fatal. A planta costuma crescer à beira de estradas, currais, terrenos, leitos de córregos ou lixões. Mais de três sementes podem matar uma criança; mais de oito, um adulto.

A mamona também possui uma potente proteína alergênica chamada CB-1A, ou albumina 2S, presente nas sementes e no pólen.

Cicuta venenosa

No caso da cicuta venenosa, todas as partes da planta são tóxicas. A espécie cresce na maior parte da América do Norte, em áreas sombreadas com solo úmido. Se ingerida, a planta pode diminuir a frequência cardíaca, danificar os rins e afetar o sistema nervoso, causando tremores e danos musculares.

A cicuta venenosa tem caules verdes com nervuras com manchas roxas e cachos de pequenas flores brancas. O fruto é em forma de ovo, com nervuras onduladas na superfície.

Oleandro

Oleandro, uma das espécies de plantas venenosas (Imagem: EdVal/Envato)
Oleandro, uma das espécies de plantas venenosas (Imagem: EdVal/Envato)

Uma das plantas venenosas é o oleandro, que tem como princípios ativos a oleandrina e a neriantina, substâncias extraordinariamente tóxicas. Basta que seja ingerida uma folha para matar um homem. Em contato com a pele, a seiva também apresenta riscos, e é aconselhável o uso de luvas no manuseio. As flores podem ser brancas, róseas ou vermelhas, e as folhas são estreitas e longas, às vezes descritas como em formato de ponta de lança.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: