Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.035,17
    -2.221,19 (-1,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.592,91
    +282,64 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,66
    -1,87 (-2,94%)
     
  • OURO

    1.733,00
    -42,40 (-2,39%)
     
  • BTC-USD

    46.533,96
    -142,35 (-0,30%)
     
  • CMC Crypto 200

    912,88
    -20,25 (-2,17%)
     
  • S&P500

    3.811,15
    -18,19 (-0,48%)
     
  • DOW JONES

    30.932,37
    -469,64 (-1,50%)
     
  • FTSE

    6.483,43
    -168,53 (-2,53%)
     
  • HANG SENG

    28.980,21
    -1.093,96 (-3,64%)
     
  • NIKKEI

    28.966,01
    -1.202,26 (-3,99%)
     
  • NASDAQ

    12.905,75
    +74,00 (+0,58%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7583
    +0,0194 (+0,29%)
     

5 passos para montar um aplicativo sem saber programar

Colaborador externo
·3 minuto de leitura

*Por Alysson Nazareth

Muito difundidas fora do Brasil e cada vez mais interessantes para fundos de investimentos, as plataformas no-code se baseiam na utilização de peças preexistentes que, combinadas via drag and drop (nomenclatura utilizada nas interfaces gráficas de computadores para a ação de clicar em um objeto virtual e "arrastá-lo" a uma posição diferente ou sobre um outro objeto virtual), permitem que aplicações sejam criadas sem a utilização de linhas de código.

Neste sentido, com o devido treinamento, e utilizando-se das IDEs (interfaces de desenvolvimento) e workflows, é possível simplificar a transformação digital das empresas, além de possibilitar que pessoas sem conhecimento específico em programação criem suas próprias soluções tecnológicas.

Dentro deste universo há mais de 10 anos, Alysson Nazareth, CEO da Nick Builder, startup que traz ao mercado brasileiro uma biblioteca de soluções no-code, apresenta os caminhos para a criação de um aplicativo para e-commerce, sem a utilização de códigos, ensinando quais são os cinco passos para montar um aplicativo sem saber programação — apenas utilizando peças e componentes da plataforma no-code.

O exemplo é de um app de e-commerce, cujo objetivo é viabilizar que pequenos varejos comercializem seus produtos online em um e-commerce simples. No exemplo, o tempo médio gasto na configuração é de 8 semanas, e exemplos de peças necessárias são: peça de carrinho de compras; de frete; de acompanhamento de pedidos; de grades de produto; peças de integração com WhatsApp e de cadastro de cliente.

Passo 1: mapear a jornada da aplicação 

É preciso entender quais são as funcionalidades macro e quais delas são as mais importantes. Por exemplo, no caso do e-commerce, algumas funcionalidades como cadastrar cliente, cadastrar produtos, definir preço, acompanhar rating de produtos e clientes são algumas das mais importantes.

Em uma versão simplificada, colocaremos as funções mais básicas, como: incluir compras no carrinho; cálculo do preço do frete; fechamento da compra e acompanhamento do envio do produto.

Passo 2: construir as interfaces

Neste momento se constroem as telas do sistema, a partir dos modelos e estruturas disponíveis na plataforma. Isso pode ser feito em qualquer máquina, porque tudo é montado na web. O único requisito é possuir acesso à Internet e utilizar navegadores compatíveis com a solução utilizada, como a da Nick Builder.

No caso da Nick Builder, toda a infraestrutura necessária para suportar o app é transparente; ou seja, quem configura a sua solução não precisa se preocupar com servidor, banco de dados e escalonar a solução. Esse gerenciamento é realizado de forma automática.

Passo 3: criar o flow das interfaces

Aqui definimos as regras de negócio. Ou seja, qual será o fluxo das informações e decisões na aplicação.

Por exemplo, nesta etapa definimos quais as formas de pagamento e parcelamentos disponíveis; que tipos de produtos podem ser cadastrados e quais os campos e informações para os cadastros de clientes.

Passo 4: colocar o MVP em produção

Publicar o MVP (mínimo produto viável). Neste momento faz-se o lançamento da versão inicial do aplicativo para teste junto à persona alvo.

Passo 5: fast feedback loop

Aqui entram ciclos de melhoria contínua, que permitem que as outras funcionalidades mapeadas no primeiro passo possam ser implementadas, pouco a pouco, em função das avaliações e sugestões dos beta testers.

*Alysson Nazareth é CEO da Nick Builder

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: