Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.976,70
    -2.854,45 (-2,55%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.668,64
    -310,37 (-0,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,28
    -1,66 (-2,13%)
     
  • OURO

    1.754,00
    +8,40 (+0,48%)
     
  • BTC-USD

    16.475,92
    -123,87 (-0,75%)
     
  • CMC Crypto 200

    386,97
    +4,32 (+1,13%)
     
  • S&P500

    4.026,12
    -1,14 (-0,03%)
     
  • DOW JONES

    34.347,03
    +152,97 (+0,45%)
     
  • FTSE

    7.486,67
    +20,07 (+0,27%)
     
  • HANG SENG

    17.573,58
    -87,32 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    28.283,03
    -100,06 (-0,35%)
     
  • NASDAQ

    11.782,80
    -80,00 (-0,67%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,6244
    +0,0991 (+1,79%)
     

5 motivos para NÃO comprar o Renault Kwid E-Tech

O Renault Kwid E-Tech pode ser considerado um carro perfeito para o uso urbano, assim como o seu irmão a combustão. Mas, por ser uma adaptação do modelo tradicional, alguns dos problemas do projeto vieram junto nessa versão e isso pode te fazer repensar a compra.

O Canaltech passou uma semana com a versão elétrica do subcompacto da montadora francesa e vai te contar cinco motivos que podem fazer você não comprar um Renault Kwid E-Tech.

5. Seletores de mídia

O Renault Kwid é um carro popular e feito com baixo custo até mesmo na Europa, mas sentimos algumas economias bem duvidosas no modelo que veio ao Brasil. A mais absurda foi a ausência de um controlador de mídia no volante ou próximo dele, mesmo que fosse aquele tradicional — e bem ruim — da Renault.

Além de ser algo inadmissível em um carro de 2022, torna a experiência menos segura, pois temos que ficar toda hora olhando para a tela e apertando o display caso quiséssemos trocar de música, por exemplo.

Não há comandos de mídia no volante do Renault Kwid E-Tech (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)
Não há comandos de mídia no volante do Renault Kwid E-Tech (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

4. Acabamento

Mesmo sendo um carro com intenção de ser barato (na Europa), bem que a Renault poderia caprichar mais no acabamento do Kwid E-Tech. Os encaixes dos materiais até que são bem feitos, mas não há superfícies macias nem para apoiar os braços nas portas. Entendemos que a proposta do carro é ser de baixo custo, mas não precisava chegar a esse ponto.

Os bancos até que são confortáveis, mas o nível de acabamento não é bom (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)
Os bancos até que são confortáveis, mas o nível de acabamento não é bom (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

3. Espaço interno

Se o espaço é um problema no Renault Kwid convencional, aqui não seria diferente. O espaço entre-eixos (2,42m) até que está aceitável para a categoria, mas a largura de apenas 1,57m deixa tudo bem apertado e incômodo, mesmo nos bancos dianteiros.

O Kwid é apertado até demais (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)
O Kwid é apertado até demais (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

2. Design

O design foi um ponto positivo do Renault Kwid em sua reestilização recente, mas esperávamos que a Renault desse um trato a mais na variante elétrica. É muito difícil distinguir qual é qual nas ruas e isso pode passar um pouco de frustração aos seus clientes.

Novamente: entendemos que se trata de um produto pensado para custar pouco. Mas, por exemplo: um conjunto óptico inteiramente em LED seria um chamariz a mais para o carro, ou mais alguns detalhes que remetessem à eletrificação.

Não fosse pelos adesivos, seria bem difícil definir se esse é ou não o Kwid elétrico (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)
Não fosse pelos adesivos, seria bem difícil definir se esse é ou não o Kwid elétrico (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

1. Preço

O Renault Kwid E-Tech é encontrado por preços a partir de R$ 146.990, sendo hoje o segundo carro elétrico mais barato do país. Se considerarmos apenas um mercado de veículos com esse tipo de motor, os valores agradam, mas ainda está bem caro e pouco convidativo pensar em gastar quase R$ 150 mil em um Kwid, mesmo com todas as suas vantagens.

Por R$ 146 mil, você levaria um Renault Kwid E-Tech para casa? (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)
Por R$ 146 mil, você levaria um Renault Kwid E-Tech para casa? (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: