Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.764,26
    +3.046,32 (+2,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.853,37
    +392,82 (+0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    91,88
    -2,46 (-2,61%)
     
  • OURO

    1.818,90
    +11,70 (+0,65%)
     
  • BTC-USD

    24.460,83
    +642,34 (+2,70%)
     
  • CMC Crypto 200

    574,64
    +3,36 (+0,59%)
     
  • S&P500

    4.280,15
    +72,88 (+1,73%)
     
  • DOW JONES

    33.761,05
    +424,38 (+1,27%)
     
  • FTSE

    7.500,89
    +34,98 (+0,47%)
     
  • HANG SENG

    20.175,62
    +93,19 (+0,46%)
     
  • NIKKEI

    28.546,98
    +727,65 (+2,62%)
     
  • NASDAQ

    13.580,00
    +268,75 (+2,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2024
    -0,1213 (-2,28%)
     

5 interações no WhatsApp que podem trazer riscos de segurança

·3 min de leitura

Golpes virtuais podem ser feito em vários ambientes diferentes e, considerando a popularidade do aplicativo de mensagens WhatsApp, os criminosos digitais cada vez mais desenvolvem mais formas de enganar usuários a comprometerem dados pessoais ou mesmo suas contas nos mensageiros.

De roubo de dinheiro e dados até mesmo o controle do perfil no WhatsApp, os perigos são muitos. Mas existem indicativos que podem levantar suspeitas que talvez esteja querendo aplicar um golpe em você pelo mensageiro.

De acordo com um levantamento da PSafe, só no primeiro semestre de 2021 foram mais de 2,3 milhões de casos de furtos de informações bancárias e de cartões de crédito via o mensageiro da Meta. Já quanto a clonagem dos perfis no aplicativo, ainda segundo mesma pesquisa, chega a atingir 15 mil brasileiros por dia.

Levando essas informações em conta, listamos cinco dos principais comportamentos suspeitos no WhatsApp que, caso você encontre, deve ignorar e bloquear imediatamente por segurança. Confira a seguir:

Clonagem

<em>Mensagem exibida quando um código de autenticação do WhatsApp é solicitado em aparelho diferente do qual ele está registrado. (Imagem: Captura de tela/Wagner Wakka/Canaltech)</em>
Mensagem exibida quando um código de autenticação do WhatsApp é solicitado em aparelho diferente do qual ele está registrado. (Imagem: Captura de tela/Wagner Wakka/Canaltech)

Usado por criminosos para se passarem por pessoas no WhatsApp e enganarem contatos, esse golpe é um dos mais conhecidos pela população em geral, mas mesmo assim não deixa de fazer muitas vítimas.

Em geral, para iniciar o processo de clonagem, o golpista entre em contato com a vítima através de SMS ou e-mails, alertando sobre problemas na verificação da conta do WhatsApp, e solicitando o código de autenticação do mensageiro. Caso você compartilhe a informação, o criminoso ganha acesso total ao seu perfil no aplicativo e aos seus contatos.

É importante frisar que o WhatsApp nunca pede confirmação do código via e-mail ou SMS, sempre solicitando que ele seja digitado no próprio aplicativo do mensageiro. Caso você receba qualquer comunicação que saia dessa regra, ignore.

Fake News

<em>Importante tomar cuidado com Fake News, tanto pelas informações falsas quanto por possíveis vírus nas páginas. (Imagem: Reprodução/ Elements/twenty20photos)</em>
Importante tomar cuidado com Fake News, tanto pelas informações falsas quanto por possíveis vírus nas páginas. (Imagem: Reprodução/ Elements/twenty20photos)

Além de contarem com informações falsas, links com chamadas fraudulentas e bombásticas podem muitas vezes infectar dispositivos com vírus ou roubar dados dos navegantes.

Embora esse golpe não seja tão focado no WhatsApp, no fim, é importante ter em mente que o que você acessa pelo mensageiro pode impactar seu smartphone inteiro — e com tantos aplicativos de bancos e mensagens, isso pode prejudicar e muito o dia a dia, além de causar muita dor de cabeça.

Por isso, evite ao máximo entrar em links não confiáveis, mesmo que a notícia pareça algo absurdo e muito curioso.

Aplicativo espião

Um método mais novo utiliza arquivos maliciosos, que podem ser baixados pelo WhatsApp ou mesmo junto de aplicativos aparentemente seguro da Google Play, por exemplo, para espionar e roubar dados do celular da vítima.

Com isso, golpistas podem ter acesso ao SMS de verificação do WhatsApp sem precisar fazer o envio de e-mails fraudulentos, e muitas vezes com o usuário nem percebendo. É importante prestar atenção então no que você está baixando no celular.

Phishing

De certa forma, a primeira ameaça citada nessa matéria, a clonagem, é um tipo de phishing, mas aqui detalharemos mais o golpe em geral, que ocorre em várias plataformas, não só no WhatsApp.

Recebeu mensagens de uma loja conhecida falando que se você enviar seu CPF ganhará acesso a ofertas exclusivas e muito atrativas? Desconfie, pois pode ser só tentativas de jogar uma isca e conseguir seus dados pessoais.

Além disso, pode acontecer de você clicar em links que pareçam ser das lojas, mas, na verdade, são fraudes simulando o layout dos sites. Nesse caso, fique de olho em erros ortográficos ou diferenças nas URLs para poder conferir se não se trata de um golpe.

PIX

<em>Golpes com PIX são constantes. (Imagem: Divulgação/Banco Central)</em>
Golpes com PIX são constantes. (Imagem: Divulgação/Banco Central)

Os golpes com PIX ocorrem com contatos (que muitas vezes podem ser criminosos se passando por eles a partir de clonagem) ou desconhecidos solicitando transferências em valores específicos por razões específicas, como regularização de um serviço.

É importante tomar cuidado e saber que, por mais que o PIX seja uma mão na roda, os golpes feitos atráves da plataforma não param de crescer. Fique atento.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos