Mercado fechará em 5 horas 1 minuto
  • BOVESPA

    109.786,88
    +385,48 (+0,35%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.799,46
    -434,91 (-0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    75,70
    -1,23 (-1,60%)
     
  • OURO

    1.789,20
    +7,90 (+0,44%)
     
  • BTC-USD

    17.001,76
    -246,01 (-1,43%)
     
  • CMC Crypto 200

    400,95
    -10,27 (-2,50%)
     
  • S&P500

    3.998,84
    -72,86 (-1,79%)
     
  • DOW JONES

    33.947,10
    -482,78 (-1,40%)
     
  • FTSE

    7.532,41
    -35,13 (-0,46%)
     
  • HANG SENG

    19.441,18
    -77,11 (-0,40%)
     
  • NIKKEI

    27.885,87
    +65,47 (+0,24%)
     
  • NASDAQ

    11.802,50
    -3,25 (-0,03%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5281
    -0,0053 (-0,10%)
     

5 inovações tecnológicas que vão entrar em campo na Copa do Catar

Os estádios da Copa prometem ser uma atração à parte durante o Mundial do Catar. Não apenas pelo tamanho das arenas construídas no meio do deserto, mas também por toda a tecnologia empregada para dar mais conforto e segurança aos milhares de torcedores.

Em 2021, o CEO da Copa do Mundo da Fifa, Nasser Al Khater, disse que a inovação tecnológica seria um dos valores essenciais do torneio, transformando cada partida em um espetáculo high-tech de última geração, muito além de tudo o que já foi visto em outras competições.

De estádios desmontáveis, a um sistema semiautomático que usa inteligência artificial (IA) para marcar impedimentos com precisão milimétrica, tudo na Copa do Catar se baseia no desenvolvimento tecnológico do país do Oriente Médio que pretende mostrar ao mundo que sua riqueza vai muito além dos barris de petróleo.

5. Estádio de Lego

Uma das novidades desse Mundial é o Estádio 974 — número que remete ao código telefônico internacional do Catar e à quantidade de contêineres usados na sua construção — montado próximo ao centro de Doha, capital do país. Segundo os organizadores do evento, o termo “montado” descreve exatamente essa estrutura monumental que, logo após o final da Copa, será desmontada como se fosse um Lego gigante.

A ideia é evitar que a arena se transforme num “elefante branco” e sem função no meio do deserto. Por isso, depois do último jogo, o Estádio 974 não vai mais existir e todo material usado na sua montagem será reaproveitado em outros projetos, como parques e outros eventos culturais.

4. Sistema de resfriamento

O Catar é um dos países que fazem parte dos Emirados Árabes Unidos, situado na costa nordeste da Península Arábica. Por lá, a temperatura chega facilmente aos 40 °C. Então, imagine um estádio de futebol, com milhares de torcedores, sem um sistema avançado de resfriamento.

Para evitar que as arenas se transformem em estufas gigantescas, sete dos oito estádios da Copa do Mundo de 2022 contam com uma tecnologia revolucionária de refrigeração que manterá um clima ameno para jogadores e torcedores. É a primeira vez que um sistema inteligente de resfriamento será usado durante um evento desse porte.

3. VAR mais inteligente

Outra inovação tecnológica que será apresentada durante o Mundial será o sistema semiautomático de impedimento. O VAR (Árbitro Assistente de Vídeo, numa tradução livre da sigla em inglês) contará com 12 câmeras de rastreamento, conectadas a um dispositivo de inteligência artificial.

Esse sistema fornecerá um alerta automático, indicando que tem algum jogador na “banheira”. A ideia é que isso reduza a necessidade de repetições demoradas de lances duvidosos, diminuindo o tempo gasto para validar ou não uma jogada, além de ser um sistema menos propenso a erros de interpretação.

2. Menos energia

Uma novidade da Copa do Catar é que todos os estádios possuem iluminação LED, mais eficiente, sustentável e com uma vida útil muito maior. Além disso, esse tipo de lâmpada permite a implantação de efeitos visuais que serão usados tanto na abertura, quanto no encerramento do evento.

Além de mais econômicas, lâmpadas de LED serão usadas em vários efeitos visuais durante a Copa (Imagem: Reprodução/FIFA)
Além de mais econômicas, lâmpadas de LED serão usadas em vários efeitos visuais durante a Copa (Imagem: Reprodução/FIFA)

Segundo os organizadores, essa mudança no sistema de iluminação fará com que os estádios da Copa consumam aproximadamente 40% menos energia do que uma arena comum. Essa economia também está relacionada com a eficiência térmica utilizada na construção dos estádios, demandando menos eletricidade durante os jogos.

1. Telhados retráteis e muito mais

Os estádios do Catar também contam com tetos retráteis, que podem ser abertos ou fechados dependendo das variações climáticas. Essa característica foi pensada para completar o sistema de resfriamento inteligente e não sobrecarregar o uso de energia e água para manter uma temperatura agradável.

Turbinas eólicas de sombreamento, em conjunto com painéis solares fotovoltaicos, prometem gerar eletricidade suficiente para que as pessoas possam carregar seus dispositivos eletrônicos usando portas USB ou um sistema de recarga sem fio de última geração.

Além disso, essa área comum contará com conexão 5G de alta velocidade que, segundo os organizadores da Copa, permitirá que os torcedores assistam aos jogos de uma forma muito mais imersiva, utilizando equipamentos de realidade virtual e aumentada em tempo real.

Com tanta inovação, a Copa do Mundo do Catar promete atrair não apenas os apaixonados por futebol, mas também os fãs de tecnologia que podem até não gostar muito do esporte, mas com certeza ficarão maravilhados com o que deve ser o maior evento high-tech do planeta.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: