Mercado fechado
  • BOVESPA

    104.466,24
    +3.691,67 (+3,66%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.927,38
    +920,22 (+1,84%)
     
  • PETROLEO CRU

    67,37
    +1,80 (+2,75%)
     
  • OURO

    1.767,90
    -13,70 (-0,77%)
     
  • BTC-USD

    56.741,04
    -240,12 (-0,42%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.450,10
    +11,22 (+0,78%)
     
  • S&P500

    4.577,10
    +64,06 (+1,42%)
     
  • DOW JONES

    34.639,79
    +617,75 (+1,82%)
     
  • FTSE

    7.129,21
    -39,47 (-0,55%)
     
  • HANG SENG

    23.788,93
    +130,01 (+0,55%)
     
  • NIKKEI

    27.753,37
    -182,25 (-0,65%)
     
  • NASDAQ

    16.016,50
    +146,75 (+0,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3801
    -0,0667 (-1,03%)
     

5 hábitos contra a ansiedade comprovados cientificamente

·2 min de leitura

Além de remédios naturais, alguns hábitos do cotidiano também podem ser grandes aliados no que diz respeito ao combate à ansiedade, um transtorno de saúde mental que vem acometendo muitas pessoas, principalmente em meio à pandemia. Confira alguns deles, que inclusive já foram testados em estudos científicos.

Sono regular

De acordo com um estudo do Journal of Sports Science and Medicine, a privação do sono pode aumentar os níveis de ansiedade. Enquanto isso, um estudo da revista Nature afirma que uma boa noite de sono pode melhorar drasticamente a ansiedade no dia seguinte.

O especialistas recomendam ficar longe das telas (televisão, celular, computador) por uma hora antes de deitar, evitar refeições pesadas antes de dormir, criar um ambiente calmo, limpo e escuro no quarto e usar um perfume relaxante, como lavanda ou camomila, no ambiente.

Dieta balanceada

Um estudo publicado na revista Nutrients apresentou a relação entre dieta equilibrada e saúde mental, alegando que uma dieta de gorduras saturadas e açúcar pode levar a níveis mais elevados de ansiedade. Recentemente, um artigo publicado na Frontiers in Psychiatry mostrou que adoçantes artificiais e glúten podem aumentar a ansiedade, enquanto dietas cetogênicas (caracterizadas pela eliminação de quase todos os alimentos ricos em carboidratos, como pão e arroz, e aumento do consumo de alimentos ricos em gorduras boas) podem contribuir para a redução da ansiedade.

(Imagem: bondarillia/envato)
(Imagem: bondarillia/envato)

Exercícios físicos

Vários estudos já demonstraram que exercícios físicos podem reduzir a ansiedade. Um deles, publicado na revista Frontiers in Psychiatry, descobriu que praticar a atividade regularmente tem um impacto positivo nos "processos fisiopatológicos" da doença.

Baixo consumo de álcool e cafeína

O álcool e a cafeína podem piorar os sintomas de ansiedade, conforme aponta um estudo da Society for the Study of Addiction. Segundo os pesquisadores, a redução no consumo de álcool pode melhorar a frequência e reduzir a ansiedade.

Meditação

De acordo com uma publicação da American Psychological Association, a meditação pode reduzir os hormônios do estresse e, assim, controlar a ansiedade, uma vez que ajuda a regular a respiração, conectar-se com o corpo e acalmar a mente.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos