Mercado fechado

5 empresas que gastaram bilhões para absorver concorrentes

Foto: REUTERS/Brendan McDermid

O mundo do futebol é conhecido pelas transações bilionárias, mas elas nem se comparam aos números envolvidos em fusões e aquisições de empresas nos últimos 20 anos.

SIGA O YAHOO FINANÇAS NO INSTAGRAM

Conglomerados compram empresas menores e ex-rivais se tornam uma só com o objetivo de maximizar lucros e dominar fatias maiores dos respectivos mercados.

Leia também

Relembre as fusões e aquisições mais caras da história do mercado ocidental.

Dell e EMC

Conhecida como a maior transação da história da tecnologia, a marca de computadores Dell comprou a EMC, grupo que oferece equipamentos para empresas como servidores e softwares, por US$ 67 bilhões em 2016.

Disney e 20th Century Fox

Concluída em 2019, a compra da Fox pela Disney por US$ 71,3 bilhões criou um dos maiores impérios de conteúdo audiovisual do mundo, com séries e filmes que vão de "Os Simpsons" ao clássico "Titanic", além de levar para junto dos outros super-heróis da Marvel os X-Men e o Quarteto Fantástico.

AT&T e Time Warner

Por US$ 100 bilhões, a operadora norte-americana AT&T finalizou em 2019 a compra da Time Warner - agora chamada Warner Media -, um conglomerado de conteúdo que inclui o estúdio de cinema Warner Bros. (e filmes do Harry Potter, Batman e outros) e o canal de televisão HBO.

Exxon e Mobil

Você deve conhecer a ExxonMobil, uma das maiores empresas do mundo, não só no setor de combustíveis em que atua. Mas você sabia que Exxon e Mobil eram empresas diferentes? A fusão foi concluída em 1998 e custou US$ 73,7 bilhões em valores da época.

Vodafone e Mannesmann

Conhecida como a "mãe de todas as fusões", a histórica aquisição da empresa alemã de telecomunicações Mannesmann pela operadora de telefonia britânica Vodafone, em 1999, é, até hoje, a transação mais cara da história: mais de US$ 303 bilhões em valores da época.