Mercado fechado
  • BOVESPA

    125.052,78
    -1.093,88 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.268,45
    +27,94 (+0,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,17
    +0,26 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.802,10
    -3,30 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    33.599,64
    +870,43 (+2,66%)
     
  • CMC Crypto 200

    786,33
    -7,40 (-0,93%)
     
  • S&P500

    4.411,79
    +44,31 (+1,01%)
     
  • DOW JONES

    35.061,55
    +238,20 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.027,58
    +59,28 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    27.321,98
    -401,86 (-1,45%)
     
  • NIKKEI

    27.548,00
    +159,80 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.091,25
    +162,75 (+1,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1216
    +0,0014 (+0,02%)
     

5 argentinos que se recusaram a atuar por outros países

·2 minuto de leitura

A Seleção da Argentina não ergue uma taça há quase três décadas – desde 1993, quando conquistou uma Copa América –, mas isso não significa que os hermanos não tenham tido bons jogadores ao longo deste período, como Lionel Messi bem prova. E também não quer dizer que os bons atletas do país trocariam o manto albiceleste por qualquer outro. Confira abaixo 5 atletas argentinos que se recusaram a defender outras seleções.

1. Mauro Zárate (Chile)

Mauro Zárate poderia ter escolhido o Chile. | Paolo Bruno/Getty Images
Mauro Zárate poderia ter escolhido o Chile. | Paolo Bruno/Getty Images

Mauro Zárate poderia ter construído uma carreira internacional na Seleção do Chile. Em 2014, o atacante foi cobiçado por Jorge Sampaoli na La Roja, mas disse não. À época, o hermano sonhava em defender a Argentina na Copa do Mundo, o que não aconteceu. Além disso, ele nunca foi chamado pelo comandante da Albiceleste.

2. Daniel Bilos (Croácia)

Daniel Bilos na Croácia? | JOSE JORDAN/Getty Images
Daniel Bilos na Croácia? | JOSE JORDAN/Getty Images

Um dos melhores jogadores argentinos de meados da década de 2000, Daniel Bilos poderia ter utilizado o ‘passe’ de uma bisavó e ter atuado pela Croácia. O meio-campista, porém, recusou e foi chamado pela Argentina.

3. Franco Armani (Colômbia)

Franco Armani poderia ter ido para a Colômbia. | Pedro Vilela/Getty Images
Franco Armani poderia ter ido para a Colômbia. | Pedro Vilela/Getty Images

Franco Armani ficou muitos anos no Atlético Nacional, tendo até se naturalizado para não ocupar uma vaga de estrangeiro no clube da Colômbia. Voando em Medellín, o goleiro foi ventilado nos Cafeteros, mas nunca nem pensou nesta possibilidade. Ele foi recompensado e hoje é nome comum na Argentina.

4. Lionel Messi (Espanha)

Lionel Messi sempre colocou a Argentina em primeiro lugar. | MB Media/Getty Images
Lionel Messi sempre colocou a Argentina em primeiro lugar. | MB Media/Getty Images

Argentina sem Lionel Messi? Anos atrás, a Espanha tentou seduzir o camisa 10 do Barcelona a atuar com o manto vermelho, mas a Argentina ágil rápido e marcou uma partida para “blindado”. De todo modo, o gênio nunca pensou em vestir a camisa de outro país.

5. Mauro Icardi (Itália e Espanha)

Mauro Icardi escolheu a Argentina. | Jam Media/Getty Images
Mauro Icardi escolheu a Argentina. | Jam Media/Getty Images

Embora tenha nascido na Argentina, Icardi deixou a América do Sul muito novo. Formado no Barcelona, o centroavante foi cobiçado pela Espanha e pela Itália em sua caminha na Europa, mas sempre deixou claro que não abandonaria sua nação.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos