Mercado fechará em 1 h 34 min
  • BOVESPA

    125.670,30
    +1.058,27 (+0,85%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.271,71
    +361,18 (+0,71%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,41
    +0,76 (+1,06%)
     
  • OURO

    1.797,20
    -2,60 (-0,14%)
     
  • BTC-USD

    39.632,43
    +1.984,81 (+5,27%)
     
  • CMC Crypto 200

    929,76
    -0,17 (-0,02%)
     
  • S&P500

    4.404,39
    +2,93 (+0,07%)
     
  • DOW JONES

    34.966,03
    -92,49 (-0,26%)
     
  • FTSE

    7.016,63
    +20,55 (+0,29%)
     
  • HANG SENG

    25.473,88
    +387,45 (+1,54%)
     
  • NIKKEI

    27.581,66
    -388,56 (-1,39%)
     
  • NASDAQ

    15.011,00
    +63,25 (+0,42%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0957
    -0,0127 (-0,21%)
     

45% dos smartphones terão tela AMOLED em 2022, diz pesquisa

·2 minuto de leitura
45% dos smartphones terão tela AMOLED em 2022, diz pesquisa
45% dos smartphones terão tela AMOLED em 2022, diz pesquisa

Uma pesquisa realizada pela empresa de análise de mercado taiwanesa TrendForce constatou que 45% dos smartphones produzidos no mundo em 2022 terão telas AMOLED. Além disso, só nesse ano, o total será de 39,8%. De acordo com a pesquisa, a alta no número de smartphones com tela AMOLED se deve à adoção da tecnologia por empresas como Apple e Samsung.

Desde o Galaxy S10, a empresa sul-coreana, por exemplo, emprega uma variante do AMOLED, o AMOLED dinâmico, em todos os seus flagships. Este padrão de excelência traz cores mais precisas e aprimora a taxa de contraste na tela— por conta disso, detalhes em cenas escuras de filmes e jogos ficam mais nítidos e imersivos.

Os números previstos pela TrendForce, entretanto, correm risco. Isso porque a crescente adoção das telas AMOLED — e já falamos aqui sobre a diferença deste padrão para OLED e LED — leva a um alto consumo de chips cuja demanda, em razão da escassez de semicondutores na indústria, pode não ser cumprida pela fábricas. Segundo a pesquisa, os chips para tela AMOLED são fabricados em processos de 28 e 40 nanômetros e precisam de mais wafers (fatias de semicondutores) para serem produzidos.

Atualmente, somente quatro empresas no mundo são capazes de montar essas peças em massa: TSMC, Samsung, UMC e GlobalFoundries. Das quatro, somente as três primeiras, de acordo com a TrendForce, possuem wafers suficientes para produzir telas no ano que vem.

Especificidades atrapalham na produção

Um outro fator que pode afetar a produção de smartphones com tela AMOLED no futuro é que cada fabricante possui especificações exclusivas de painel. Por exemplo, as empresas divergem quanto a detalhes na uniformidade da imagem de exibição (maior ou menor eliminação de opacidade, ou compensação de cor/brilho, entre outros).

Atualmente, a tecnologia AMOLED — e suas variações — pode ser vista nos principais flagships da indústria, como o Samsung Galaxy S21, o OnePlus 9 Pro e Xiaomi Mi 11. O padrão também pode ser encontrado em smartphones intermediários como o Samsung Galaxy S20 FE e o (futuro) Redmi Note 10.

Via TheElec

Imagem: Dave Akshar/Unsplash/CC

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos