Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.976,70
    -2.854,45 (-2,55%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.668,64
    -310,37 (-0,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,28
    -1,66 (-2,13%)
     
  • OURO

    1.754,00
    +8,40 (+0,48%)
     
  • BTC-USD

    16.565,11
    -24,96 (-0,15%)
     
  • CMC Crypto 200

    386,97
    +4,32 (+1,13%)
     
  • S&P500

    4.026,12
    -1,14 (-0,03%)
     
  • DOW JONES

    34.347,03
    +152,97 (+0,45%)
     
  • FTSE

    7.486,67
    +20,07 (+0,27%)
     
  • HANG SENG

    17.573,58
    -87,32 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    28.283,03
    -100,06 (-0,35%)
     
  • NASDAQ

    11.782,80
    -80,00 (-0,67%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,6244
    +0,0991 (+1,79%)
     

42 sites de streaming pirata de esportes caem após ação de aliança internacional

A Copa do Mundo da Fifa 2022 no Catar está chegando no próximo dia 20, e a expectativa global é grande, já que se trata do primeiro grande evento após o fim da pandemia. E uma das preocupações reside no fato de os sites de streaming pirata terem se multiplicado nos últimos anos, como uma das consequências do próprio isolamento social, que deixou as pessoas muito mais tempo em casa consumindo conteúdo digital.

A Alliance for Creativity and Entertainment (ACE) é uma coalizão lançada em 2017 e atualmente conta com mais de 30 grandes empresas globais de entretenimento e estúdios de cinema, com o objetivo de proteger os lucros de material protegido por direitos autorais. A aliança internacional anunciou na segunda-feira (7) que fechou recentemente 42 sites de streaming pirata de jogos de futebol televisionados e TV ao vivo, confiscando seus domínios e derrubando os serviços ilegais de streaming.

Segundo a ACE, a maioria dos 42 sites era operada por um argentino, com foco no tráfego de seu próprio pais, oferecendo transmissões não autorizadas de partidas ao vivo da Liga Argentina de Futebol Profissional, LaLiga, UEFA Champions League e muito mais. Duas das plataformas mais populares comandadas ilegalmente pelo hermano eram "futbollibre.net" e "televisionlibre.net", com mais de42,9 milhões e 7,9 milhões de visitantes mensais, respectivamente.

Os sites agora extintos acumularam mais de 308 milhões de visitas nos últimos seis meses, e forneciam links para transmissões ao vivo de canais que haviam garantido uma licença para transmitir legalmente os eventos esportivos, causando danos financeiros substanciais a esses grupos de mídia.

A ACE também assumiu o controle das contas do Twitter e Instagram desses sites piratas. Os visitantes dos domínios apreendidos agora são redirecionados para o portal "Watch Legally" da aliança, que contém links para canais de distribuição de conteúdo legal dos membros da coalizão.

A ACE é uma subsidiária da Motion Picture Association e a mais poderosa coalizão privada antipirataria do mundo. Entre seus membros do conselho são Amazon, Apple, NBCUniversal, Netflix, Sony Pictures Entertainment, Paramount, Walt Disney Studios e Warner Bros, entre outros. A organização trabalha ao lado de autoridades internacionais, como o Departamento de Justiça dos Estados Unidos, a Europol e a Interpol.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: