Mercado fechará em 4 h 16 min
  • BOVESPA

    113.258,96
    -23,71 (-0,02%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.500,88
    +395,17 (+0,77%)
     
  • PETROLEO CRU

    75,42
    +1,44 (+1,95%)
     
  • OURO

    1.752,10
    +0,40 (+0,02%)
     
  • BTC-USD

    43.121,80
    -222,13 (-0,51%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.074,14
    -27,38 (-2,49%)
     
  • S&P500

    4.443,90
    -11,58 (-0,26%)
     
  • DOW JONES

    34.930,93
    +132,93 (+0,38%)
     
  • FTSE

    7.065,00
    +13,52 (+0,19%)
     
  • HANG SENG

    24.208,78
    +16,62 (+0,07%)
     
  • NIKKEI

    30.240,06
    -8,75 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    15.171,75
    -147,00 (-0,96%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2674
    +0,0118 (+0,19%)
     

41% dos brasileiros estão em situação de insegurança alimentar

·1 minuto de leitura
Desemprego e inflação no preço dos alimentos devem aumentar ainda mais os índices de fome no Brasil (Getty Image)
Desemprego e inflação no preço dos alimentos devem aumentar ainda mais os índices de fome no Brasil (Getty Image)
  • 27% vivem com insegurança alimentar leve

  • Com a crise sanitária, número pode ser ainda maior do que o divulgado pelo IBGE

  • Metade das famílias afetadas é chefiada por pessoas com ensino fundamental incompleto

Certeza da comida na mesa se tornou um luxo que apenas 59% da população brasileira tem acesso. Os outros 41% convivem com a fome ou estão em algum grau de insegurança alimentar, conforme números da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF).

Leia também:

Das 84,9 milhões de pessoas nesta parcela, 27% vivem com insegurança alimentar leve, quando há incerteza em relação ao alimentos no futuro, além de perda na qualidade da alimentação. Outros 13,9% vivem em insegurança moderada ou grave, quando não existe qualidade ou quantidade adequadas de comida. São nesses estágios que a fome aparece.

Segundo o levantamento, o gasto per capita mensal com alimentos pela população com acesso regular à alimentação básica foi de R$ 247,46, enquanto o dos que estão em algum grau de insegurança alimentar foi de R$ 153,49.

Entre as 42% das famílias que viram alimento faltar na mesa, 8,4% são integrantes de casas chefiadas por negros ou pardos. Neste cenário, escolaridade também foi determinante. Metade das células familiares lideradas por pessoas com ensino fundamental incompleto esteve em situação de insegurança alimentar.

Como os dados precedem a pandemia, os números atuais podem ser ainda maiores. Devido à queda da renda na pandemia, 14% dos brasileiros que não eram considerados pobres em 2019 estão nesta situação em 2021.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos