Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.380,49
    -948,51 (-0,80%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.126,51
    +442,96 (+0,99%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,90
    +0,13 (+0,25%)
     
  • OURO

    1.853,60
    -1,60 (-0,09%)
     
  • BTC-USD

    32.521,13
    -926,11 (-2,77%)
     
  • CMC Crypto 200

    653,79
    -23,11 (-3,41%)
     
  • S&P500

    3.855,36
    +13,89 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    30.960,00
    -36,98 (-0,12%)
     
  • FTSE

    6.638,85
    -56,22 (-0,84%)
     
  • HANG SENG

    30.159,01
    +711,16 (+2,41%)
     
  • NIKKEI

    28.822,29
    +190,84 (+0,67%)
     
  • NASDAQ

    13.466,00
    -9,50 (-0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6362
    -0,0158 (-0,24%)
     

4 treinadores brasileiros que hoje não dariam certo na Europa

Pedro José Domingues
·3 minuto de leitura

O Brasil sempre foi uma grande escola de treinadores, mas que hoje em dia passa por um grande processo de renovação nessa área. Isso porque o jogo muda muito à todo instante, e muitas vezes os técnicos consagrados no nosso futebol são considerados "ultrapassados".

Em nossa história de treinadores, tivemos sete nomes no futebol europeu em tempos que éramos referência no cargo, ou destaque na revelação de novos treinadores. São esses: Vanderlei Luxemburgo (Real Madrid), Leonardo (Milan, Internazionale e Antalyaspor), Felipão (Chelsea), Sylvinho (Lyon), Zico (Fenerbahce, CSKA e Olympiakos), Ricardo Gomes (PSG, Bordeaux e Monaco) e Carlos Alberto Parreira (Valencia e Fenerbahce)

No entanto, será que temos algum treinador brasileiro que daria certo ou teria chances no estruturado futebol do Velho Continente? Nessa dúvida, trouxemos uma lista de cinco técnicos do Brasil que definitivamente não se encaixariam no futebol de lá, simplesmente por adaptção, perfil de trabalho etc. Confira:

4. Renato Gaúcho

2020 Brasileirao Series A: Santos v Gremio Play Behind Closed Doors Amidst the Coronavirus (COVID - | Alexandre Schneider/Getty Images
2020 Brasileirao Series A: Santos v Gremio Play Behind Closed Doors Amidst the Coronavirus (COVID - | Alexandre Schneider/Getty Images

Renato Gaúcho é o técnico com mais tempo de clube atualmente no futebol brasileiro, comandando o Grêmio desde setembro de 2016. Desde então, teve ótimas temporadas sob comando do Tricolor e conquistando títulos importantes como a Libertadores e Copa do Brasil.

No entanto, seu perfil mais polêmico poderia ser mal visto no futebol europeu, apesar de seu bom trabalho com jovens e ideia de jogo consolidada.

3. Dunga

Brazil v Ecuador: Group B - Copa America Centenario | Omar Vega/Getty Images
Brazil v Ecuador: Group B - Copa America Centenario | Omar Vega/Getty Images

Dunga foi técnico de apenas duas equipes em sua carreira - Internacional e Seleção Brasileira. Apesar de sua história vitoriosa como jogador na seleção e no Inter, Dunga nunca se provou um técnico que pudesse entregar um planejamento de qualidade e/ou propostas de jogo consolidadas.

Desde sua saída da seleção em 2016, está sem clube, com seu nome sendo constantemente vinculado à equipes brasileiras desde então. Isso por conta de seu perfil mais "sério", e por sua história no Brasil. Perfil perfeito para os cartolas do futebol brasileiro, mesmo que não entregue resultados. Completamente o oposto dos perfis europeus.

2. Vanderlei Luxemburgo

Guarani v Palmeiras - Copa CONMEBOL Libertadores 2020 | Pool/Getty Images
Guarani v Palmeiras - Copa CONMEBOL Libertadores 2020 | Pool/Getty Images

Com um currículo enorme e impressionante - passagens por seleção brasileira e Real Madrid -, Vanderlei Luxemburgo vem em constante queda na carreira como técnico, com trabalhos sem nenhuma ou pouca ideia de jogo, apoiado apenas em discursos de incentivo.

Recentemente, fez trabalhos bem comuns ou pouco surpreendentes por Palmeiras (2020) e Vasco (2019). Luxa estava sem clube desde 2017 antes de voltar a assumir um clube de futebol. Assim como Dunga, perfil completamente oposto da Europa.

1. Abel Braga

Internacional v Bahia - Series A 2014 | Lucas Uebel/Getty Images
Internacional v Bahia - Series A 2014 | Lucas Uebel/Getty Images

Abel Braga definitivamente é uma das maiores decepções depois de seu auge no futebol brasileiro. Abel comandou o Internacional e Fluminense em períodos vitoriosos e importantíssimos de suas histórias, mas desde 2012 não faz um trabalho convincente no cenário nacional.

Nos últimos anos, alternou entre resultados medianos e atuações bem abaixo de suas equipes, sem nenhuma proposta de jogo e sendo salvo por jogadores acima da média em seus times - Germán Cano no Vasco, por exemplo.

Atualmente, vem fazendo um trabalho bem abaixo no Internacional, onde foi contratado apenas por ser Abel Braga, e não um treinador que possa entregar resultados, planejamentos e boas campanhas.