Mercado abrirá em 2 h 49 min
  • BOVESPA

    120.061,99
    -871,79 (-0,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.867,62
    +338,65 (+0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,14
    -0,21 (-0,34%)
     
  • OURO

    1.787,70
    -5,40 (-0,30%)
     
  • BTC-USD

    54.222,57
    -1.335,73 (-2,40%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.253,81
    -9,15 (-0,72%)
     
  • S&P500

    4.173,42
    +38,48 (+0,93%)
     
  • DOW JONES

    34.137,31
    +316,01 (+0,93%)
     
  • FTSE

    6.906,99
    +11,70 (+0,17%)
     
  • HANG SENG

    28.755,34
    +133,42 (+0,47%)
     
  • NIKKEI

    29.188,17
    +679,62 (+2,38%)
     
  • NASDAQ

    13.910,75
    -8,50 (-0,06%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6452
    -0,0568 (-0,85%)
     

4º Prêmio Canaltech | Como a 99 venceu a categoria de mobilidade urbana

Redação
·5 minuto de leitura

O setor de corridas compartilhadas no Brasil é, basicamente, dividido por duas empresas: 99 e Uber. Correndo por fora, outras companhias como Cabify, Sity e, claro, os tradicionais táxis, tentam sua fatia nesse lucrativo bolo. Mas isso não quer dizer que não haja competição nessa área. Pelo contrário: trata-se de um mercado bem acirrado.

E diante de um mercado tão disputado, merece ainda mais destaque a vitória da 99 na categoria "Melhor experiência de mobilidade urbana", na 4ª edição do Prêmio Canaltech - a mais importante premiação do mercado de Tecnologia do Brasil e que elege as marcas, produtos e serviços que mais fizeram a diferença no dia a dia dos brasileiros.

Afinal, a 99 - hoje controlada pela chinesa Didi Chuxing - não apenas levou o “caneco” para casa pela primeira vez com uma média de 4,46 de avaliação junto público votante. Ela se destacou a partir de investimentos em uma série de novos recursos e serviços que caíram no gosto do público. E isso inclui soluções de segurança que diminuíram o número de ocorrências para passageiros e motoristas. E tudo isso em um ano marcado pela pandemia de COVID-19, que atingiu duramente as empresas de mobilidade.

E para explicar como a companhia se destacou em 2020 - um ano tão atípico em nossas vidas - o Canaltech conversou com Livia Pozzi, Diretora de Operações da 99, que fala um pouco sobre a estratégia da empresa ao longo do ano passado e que foi muito bem recebido pelo público.

Livia Pozzi, diretora de operações da 99: investimentos de R$ 157 milhões ao longo de 2020 (Foto: Diuvlgação / 99)
Livia Pozzi, diretora de operações da 99: investimentos de R$ 157 milhões ao longo de 2020 (Foto: Diuvlgação / 99)

Confira como foi o papo:

Canaltech - 2020 foi um ano atípico, principalmente por causa da pandemia. Como a 99 atuou para atender as necessidades de usuários e motoristas ao longo desse período?

Livia Pozzi: 2020 foi um ano desafiador, e para a 99 não foi diferente. Em abril de 2020, o volume de corridas da plataforma chegou a cair para 40% do total. Rapidamente, atuamos para diversificar o portfólio de produtos oferecidos para atender às novas demandas da sociedade.

Nesse processo, contamos com os aprendizados da China e investimos mais de R$ 157 milhões somente no segundo semestre para o desenvolvimento de soluções acessíveis de mobilidade e segurança. Foram R$ 90 milhões destinados ao desenvolvimento dos nossos novos produtos: pedido de corrida pelo WhatsApp, 99Entrega, 99Poupa, 99Pay e 99Carona; R$ 35 milhões em soluções de segurança e R$ 32 milhões em ações de proteção sanitárias.

CT - Quais foram os serviços / produtos da 99 que mais se destacaram ao longo de 2020?

L.P.: Foram R$ 90 milhões investidos no desenvolvimento de novos produtos. Entre todos os novos serviços, podemos destacar em mobilidade urbana o 99Poupa - categoria até 30% mais acessível que 99Pop - e 99Entrega, serviço de envio de itens pessoais seguro, que evita formas de contato e colabora com o isolamento social, e ainda garante uma nova forma de renda aos motoristas parceiros, que tiveram redução no número de viagens com passageiros.

Também podemos destacar nossa diversificação de serviços, em 2020, iniciamos uma nova jornada com a 99Pay, primeira carteira digital desenvolvida por uma empresa de mobilidade urbana no Brasil. Nosso objetivo é, a partir dela, gerar economia e segurança para passageiros e motoristas, retirando dinheiro físico de circulação e oferecendo vantagens por meio de um ecossistema positivo de incentivos para os usuários, que gera benefícios e permite a otimização dos recursos utilizados no transporte e delivery de comida.

CT - A 99 também vem se destacando por suas soluções pensando na segurança dos passageiros e motoristas. As novas tecnologias da empresa nesse setor tornaram as corridas mais seguras? Houve diminuição de ocorrências?

L.P.: A segurança dos motoristas-parceiros e passageiros é prioridade da 99 antes, durante e depois das corridas. Diante do aprimoramento das nossas ferramentas de monitoramento e inteligência artificial tivemos uma redução de 29%, por milhão de corridas, em ocorrências graves em 2020.

No final do ano, lançamos também o Guia da Comunidade 99, documento que promove respeito e diversidade aos passageiros e motoristas do app, fomentando direitos, deveres e comportamentos esperados na comunidade, além de fornecer dicas práticas e exemplos de como agir em diversas situações. Já neste ano, a empresa segue aprimorando seus investimentos neste sentido.

Em janeiro, lançamos um Assistente de Segurança com o objetivo de melhorar a experiência dos passageiros e facilitar a ativação das funcionalidades de segurança em caso de necessidade. Por meio da ferramenta, é possível verificar se as credenciais do condutor foram aprovadas pela 99. Além disso, há ainda a opção de ativar sistemas de proteção quando um comportamento anormal for identificado, durante ou depois da corrida.

Agora em março, também anunciamos a expansão do 99Mulher para todo o Brasil. É uma ferramenta que oferece às motoristas mulheres a opção de atender apenas passageiras mulheres. A iniciativa ajudou ainda a reduzir em 5% as ocorrências de assédio, por milhão de corridas, entre julho e dezembro de 2020.

CT - E para 2021, como se dará a evolução da 99? Você pode adiantar alguma novidade que a empresa prepara para o seu público e seus prestadores de serviço para este ano?

L.P.: Iniciamos o ano de 2021 ainda em meio à pandemia. E com o avanço da crise sanitária, nosso foco está em ajudar a sociedade a superar esse momento de tantas dificuldades. Por isso, seguiremos firmes no compromisso de apoiar a sociedade no combate à pandemia.

Em janeiro, disponibilizamos um fundo de R$ 4 milhões para doações de corridas para apoiar campanhas de imunização da população. Mais de 50 cidades já foram beneficiadas pela parceria. Também anunciamos R$ 3 milhões destinados à construção da fábrica do Instituto Butantan e ao sequenciamento de novas variantes do coronavírus pela Fiocruz.

Além disso, somos uma empresa de tecnologia que tem como principal objetivo oferecer conveniência e soluções para o dia a dia dos nossos 20 milhões de usuários. Então, seguiremos investindo em inovação para ajudar a democratizar o acesso à mobilidade, meios de pagamento e entregas de comida. A exemplo disso, 99Pay será expandida até o fim do ano para todas as quase 2 mil cidades em que a 99 está presente.

Leia também:

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: