4 perguntas sobre aposentadoria que você tem medo de perguntar

SÃO PAULO – O planejamento da aposentadoria é um processo que gera muitas perguntas, como de quanto é preciso guardar ou então por quanto tempo, porém, essas perguntas são facilmente respondidas por calculadoras e recursos que ajudam o investidor com as dúvidas habituais. No entanto, a revista americana Forbes listou outras perguntas que deixam os aposentados estressados. Confira:

1- E se eu me divorciar depois de aposentado?
O impacto financeiro do divórcio, em especial durante a aposentadoria, pode ser grave. A decisão de como dividir imóveis, poupança de aposentadoria, pensões ou empresa familiar, além dos procedimentos com seguro de vida, planos de saúde e dívidas, não é só caro, mas também emocionalmente devastador. A tensão e angústia decorrente de divórcio podem resultar em um estado mental que leva a dificuldade financeira futuras, pois o processo leva alguns a reduzir sua parte dos ativos ou rendimentos que possam ser necessários ou merecidos.

Na maioria dos casos, o divórcio durante a aposentadoria dificulta a capacidade de cada um manter seu atual padrão de vida. Mesmo em uma situação ideal onde a separação é mútua, e não há uma divisão de meio a meio de bens, os aposentados divorciados podem precisar aumentar as retiradas de seu plano de aposentadoria e até causar mais dívidas, pois é preciso manter uma casa e as respectivas despesas de eletrodomésticos, utilidades, impostos, entre outros.

2- Posso deixar mais dinheiro para um filho do que para outro?
Sim, porém, um plano de sucessão, ou a falta de um, pode afetar a família. O dinheiro, independentemente da quantidade, pode alterar rápida e drasticamente os relacionamentos familiares por anos. O cenário mais comum é o pai adoecer, fazendo com que o filho que mora mais perto cuide dele, enquanto os que moram mais longe ajudam menos. Após a morte do pai, o filho que ajudou durante a doença acaba recebendo uma maior parte da herança, e em alguns casos acaba sendo o único beneficiário.

Outro aspecto preocupante é quando o filho que ofereceu assistência em um momento de dificuldade dos pais acredita que merece mais dinheiro do que os outros.

3- Eu preciso economizar dinheiro durante a aposentadoria?
Apesar de todos esses anos de poupança, as pessoas devem ainda encontrar maneiras de economizar dinheiro durante a aposentadoria, especialmente nos primeiros anos. A aposentadoria pode ser comparada com um casamento. Como no casamento, o período da vida na aposentadoria é imprevisível e em constante evolução, por isso, os aposentados devem encontrar maneiras de se prepararem para emergências futuras, como doenças que o plano de saúde não cobre, e oportunidades.

4- Como dizer “não” quando um filho adulto pede dinheiro?
Da mesma forma como se dizia “não” nas outras fases da vida, como ficar fora de casa até tarde, ir a todas as festas, entre outros. O segredo é a comunicação, pois cada um tem suas próprias ideias do que a aposentadoria significa e representa, especialmente quando se trata de gerações mais jovens. Muitos acreditam, erradamente, que seus pais aposentados têm mais do que o necessário, e pode, de alguma forma, substituir as poupanças perdidas.

 

 

Acompanhe as cotações de todos os fundos imobiliários negociados na BM&FBovespa
http://www.infomoney.com.br/onde-investir/fundos-imobiliarios/cotacoes
Carregando...