Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.348,80
    -3.132,20 (-2,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.892,28
    -178,62 (-0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,04
    -1,53 (-2,86%)
     
  • OURO

    1.827,70
    -23,70 (-1,28%)
     
  • BTC-USD

    37.758,54
    +1.652,70 (+4,58%)
     
  • CMC Crypto 200

    701,93
    -33,21 (-4,52%)
     
  • S&P500

    3.768,25
    -27,29 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    30.814,26
    -177,24 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.735,71
    -66,25 (-0,97%)
     
  • HANG SENG

    28.573,86
    +76,96 (+0,27%)
     
  • NIKKEI

    28.519,18
    -179,12 (-0,62%)
     
  • NASDAQ

    12.759,00
    -142,00 (-1,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3926
    -0,0485 (-0,75%)
     

4 - Extremo sul de São Paulo tem dia tranquilo de votação

LAÍSA DALL'AGNOL
·1 minuto de leitura
SÃO PAULO, SP, 29.11.2020 - ELEIÇÕES-2020-SP - Movimentação de eleitores durante votação na escola estadual Maria José, na região da Bela Vista, centro da capital paulista, no segundo turno das eleições municipais 2020, neste domingo (29). (Foto: Rivaldo Gomes/Folhapress)
SÃO PAULO, SP, 29.11.2020 - ELEIÇÕES-2020-SP - Movimentação de eleitores durante votação na escola estadual Maria José, na região da Bela Vista, centro da capital paulista, no segundo turno das eleições municipais 2020, neste domingo (29). (Foto: Rivaldo Gomes/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Até o início da tarde deste domingo (29), a votação deste segundo turno seguia em ritmo tranquilo na Escola Estadual Irmã Charlita, no Grajaú (zona sul).

Sem filas ou aglomerações, os eleitores levavam poucos minutos para concluir o voto. No máximo, uma pequena espera era exigida de quem precisava tirar dúvidas sobre a sala de votação, no saguão da escola.

Sem medição de temperatura, mas com demarcações de distanciamento entre pessoas no chão e álcool em gel por toda a parte, os eleitores disseram se sentir seguros.

A vendedora Maria Aparecida dos Santos, 44 anos, é hipertensa e, por ser do grupo de risco para a Covid-19, se diz apreensiva de ficar em lugares fechados. Não foi o caso, porém, no local de votação.

"Foi muito rápido e sem fila. Passaram álcool em gel na caneta antes e depois de eu ter usado para assinar, não tenho do que reclamar", declarou.

A doméstica Edinalva de Almeida, 52, diz que também não teve que enfrentar nenhuma espera. "Foi tão rápido, que nem vi passar. Mais rápido até do que no primeiro turno. Todo mundo de máscara e com álcool em gel."

O autônomo Rogério Tofolo, 45 anos, conta que nunca deixou de votar. Ele se deslocou de Parelheiros (extremo da zona sul), onde mora atualmente, até o local de votação. Para ele, essa eleição significa um sinal de "esperança".

"Aqui na zona sul, você vê que a saúde pública e transporte pioraram muito nos últimos anos, o pessoal da região se revolta. Por isso estou aqui depositando meu voto hoje, pela mudança."