Mercado abrirá em 7 h 2 min

4 dos 10 bancos mais rentáveis do mundo são brasileiros

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·3 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Quatro grandes bancos brasileiros figuram na lista dos dez mais rentáveis do planeta, segundo levantamento da empresa de análise de dados financeiros Economatica.

O ranking foi realizado com base no percentual do ROE, sigla em inglês para retorno sobre patrimônio líquido. Esse indicador é utilizado para medir quanto uma empresa consegue ganhar de valor utilizando os seus próprios recursos.

O banco americano Capital One lidera a lista, com um retorno de 20,4%, seguido pelo também americano Ally Financial, com 19,3%.

Melhor colocado entre os brasileiros, a filial nacional do espanhol Santander está na terceira posição, com um ROE de 18,9%.

O Santander Brasil também apresentou o melhor ROE entre os grandes bancos brasileiros pelo quarto ano consecutivo, mas perdeu a liderança global que detinha até o ano passado.

Na quinta posição, com retorno de 17,3% o Itaú Unibanco aparece à frente do gigante americano JP Morgan. Com ROE de 16,9%, o maior banco americano possui US$ 3,7 trilhões em ativos. O Itaú tem US$ 388 bilhões.

Na sequência aparecem Banco do Brasil e Bradesco, com 15,7% e 15,2%, respectivamente.

A base utilizada pela Economatica foi a rentabilidade sobre o patrimônio médio do ano fiscal encerrado em dezembro de 2021, considerando os 39 bancos de capital aberto com ativos acima de US$ 100 bilhões.

Os Estados Unidos possuem a maior quantidade de grandes bancos nessa lista, com 19 no total.

Brasil, Canadá e Grã-Bretanha aparecem com quatro bancos cada. O Japão e a Coreia do Sul têm três bancos. Espanha e a Índia possuem dois bancos cada. Outros quatro países possuem uma instituição nesse ranking.

A Economatica também avaliou a evolução de 8 dos 10 principais bancos que aparecem nos levantamentos realizados desde 2010. Royal Bank of Canada e Bank of Nova Scotia foram excluídos porque não apresentam ROE antes de 2013.

Três dos grandes brancos brasileiros –Banco do Brasil, Itaú e Bradesco– tiveram uma queda expressiva entre 2010 e 2021. Nesse mesmo período, o Santander avançou consistentemente.

O retorno sobre patrimônio do Banco do Brasil caiu de 27% para 15,7%. O do Itaú cedeu de 24% para 17,3%. No Bradesco, a queda foi de 22,3% para 15,2%.

Já o Santander observou sua rentabilidade subir de 6% para 18,9% nesse intervalo.

Com a inversão dessas curvas, Itaú, BB e Bradesco perderam a hegemonia nos três primeiros lugares, que perdurou de 2010 até 2017.

Em 2016, o ROE do Santander era de 9,7%. Desde então, o número cresceu de forma constante, tendo recuado apenas uma vez, em 2020, quando perdeu 3,1 pontos percentuais em relação ao resultado apresentado em 2019.

A rentabilidade mediana dos quatro grandes bancos brasileiros apresentada é de 16,5%, uma queda de 6,6 pontos percentuais em relação a 2010.

O valor é superior à mediana histórica dos 19 bancos dos Estados Unidos presentes no ranking, que ao longo dos anos varia entre 8% e 11%.

"A mediana da rentabilidade dos grandes bancos brasileiros sempre foi maior que a dos grandes bancos negociados nos Estados Unidos, segundo dados do período analisado. Apesar de a distância ter diminuído, os brasileiros seguem mais rentáveis na mediana", diz o relatório.

A diferença entre a rentabilidade mediana dos grandes bancos em relação aos demais bancos do Brasil apresentava uma diferença de 8,3 pontos percentuais em 2010. Em 2021, há uma diferença de 4 pontos percentuais.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos