Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.750,39
    +1.468,11 (+1,31%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.425,88
    +87,54 (+0,17%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,17
    +0,94 (+1,30%)
     
  • OURO

    1.747,70
    -31,10 (-1,75%)
     
  • BTC-USD

    44.792,62
    +1.358,30 (+3,13%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.122,94
    +14,02 (+1,26%)
     
  • S&P500

    4.448,94
    +53,30 (+1,21%)
     
  • DOW JONES

    34.766,00
    +507,68 (+1,48%)
     
  • FTSE

    7.078,35
    -5,02 (-0,07%)
     
  • HANG SENG

    24.510,98
    +289,44 (+1,19%)
     
  • NIKKEI

    29.639,40
    -200,31 (-0,67%)
     
  • NASDAQ

    15.309,75
    +146,25 (+0,96%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2298
    +0,0210 (+0,34%)
     

4 de cada 10 empresas devem migrar para o sistema de armazenamento em nuvem até 2022

·1 minuto de leitura
Teamwork with futuristic interface
Teamwork with futuristic interface
  • Companhias apostam na tecnologia para ganhar competitividade no mercado

  • A estimativa é que o sistema renda até US$ 414 bilhões anuais de lucro

  • É preciso ter 60% das informações da instituição na nuvem para usufruir das funcionalidades

O sistema de armazenamento em nuvem veio para ficar. Até 2022, 40% das empresas planejam migrar mais da metade de seus sistemas para a nuvem em 2022, de acordo com o levantamento “Infosys Cloud Radar 2021”.

Leia também:

Conforme estimativa da pesquisa, o uso da tecnologia pode render US$ 414 bilhões anuais de lucro às empresas, uma vez que o sistema de armazenamento e compartilhamento de informações traz velocidade de atuação e vantagem competitiva no mercado.

Expansão da capacidade de processamento, suporte no lançamento de produtos e análise de dados por meio do uso de inteligência artificial são alguns dos recursos que atraem a atenção das companhias. 

Para usufruir de todas as funcionalidades, a pesquisa aponta que as empresas precisam ter, no mínimo, 60% do sistema operando na nuvem.

Para realizar o estudo, a empresa global de consultoria e serviços digitais Infosys apurou dados de companhias de 12 setores nos Estados Unidos, Reino Unido, França, Alemanha, Austrália e Nova Zelândia.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos