Após 4 baixas, Bovespa sobe em dia de correção técnica

Depois de quatro quedas consecutivas, o mercado acionário brasileiro conseguiu encerrar em território positivo nesta terça-feira. A melhora nos mercados internacionais conferiu certo alívio à Bovespa, que viu espaço para se recuperar. Com a trégua lá fora, as ações da Vale e de bancos deram sustentação ao principal indicador da Bolsa paulista.

O Ibovespa encerrou com valorização de 0,74%, aos 57.486,07 pontos, após passar a primeira metade do pregão em queda. Durante a manhã, amargou perda de 0,83%, na mínima (56.593 pontos). Na máxima, cravada na última hora dos negócios, chegou a subir 0,82%, para 57.529 pontos. No mês, o índice voltou a ter ganho, de 0,73%, enquanto, no ano, ampliou a alta de 1,29%. O giro financeiro somou R$ 6,090 bilhões.

"A Bolsa está vindo de quatro pregões de queda, então, a alta de hoje é mais uma correção técnica do que alguma mudança de percepção. A tendência de aversão não mudou na visão de curto prazo", avalia o estrategista do HSBC Carlos Nunes. Ele vê o mercado em compasso de espera, enquanto os Estados Unidos não apresentam solução para a questão do abismo fiscal e antigos impasses seguem no radar, como as dívidas da Grécia e Espanha.

O analista técnico da Ativa Corretora Gilberto Coelho destaca ainda que, do ponto de vista da análise gráfica, a mínima do dia do Ibovespa chegou muito perto do patamar de suporte dos 56.500 pontos. "A perda desse suporte seria muito ruim para a Bolsa."

Petrobras ON fechou em alta de 0,19%, enquanto as ações PN subiram 0,15%. Durante a manhã, os papéis foram impulsionados por renovadas expectativas de reajuste de preço dos combustíveis. Segundo operadores, a cada notícia sobre o tema o mercado crescem as apostas de que é iminente o aumento da gasolina e do diesel. Vale viu suas ações ON e PNA registrarem alta de 0,70% e 0,75%, respectivamente.

Além das blue chips, colaboraram para a valorização da Bovespa os papéis do setor bancário. Bradesco PN subiu 2,09%, Banco do Brasil ON avançou 2,02%, Itaú PN teve ganho de 1,85% e as units do Santander subiram 1,78%.

O setor elétrico teve destaque entre as principais altas do índice, com Transmissão Paulista PN subindo 9,93%. Em seguida, aparecem Gafisa ON (+6,32%), Fibria ON (+5,80%), Suzano PNA (+5,38%) e MRV ON (+5,32%).

A queda mais expressiva, por sua vez, foi a das ações da Dasa (-5,33%), numa reação negativa aos resultados do terceiro trimestre. Destaque também para Vanguarda Agro (-2,63%), Klabin PN (-2,63%), LLX ON (-2,55%) e OGX ON (-2,45%).

Em Wall Street, às 17h25 (horário de Brasília), o índice Dow Jones registrava alta de 0,27% e o S&P500 avançava 0,35%. Na contramão, o Nasdaq tinha queda de 0,11%.

cotações recentes

 
Cotações recentes
Símbolo Preço Variação % Var 
Seus tickers vistos mais recentemente aparecerão aqui automaticamente se você digitou um ticker no campo "Inserir símbolo/empresa" na parte inferior deste módulo.
É necessário permitir os cookies do seu navegador para ver as cotações mais recentes.
 
Entre para ver as cotações nos seus portfólios.

Resumo do Mercado

  • Moedas
    Moedas
    NomePreçoVariação% Variação
    3,2432-0,0011-0,03%
    USDBRL=X
    3,6457-0,004-0,11%
    EURBRL=X
    0,8891+0,0006+0,07%
    USDEUR=X
  • Commodities
    Commodities
    NomePreçoVariação% Variação

Destaques do Mercado

  • Líderes em Volume
    Líderes em Volume
    NomePreçoVariação% Variação
    13,40-0,29-2,12%
    PETR4.SA
    3,54-0,09-2,48%
    GOAU4.SA
    8,41-0,10-1,18%
    ITSA4.SA
    3,53-0,04-1,12%
    USIM5.SA
    2,72+0,18+7,09%
    OIBR4.SA
  • Altas %
    Altas %
    NomePreçoVariação% Variação
    2,19+0,44+25,14%
    REDE3.SA
    26,90+4,40+19,56%
    GPCP3.SA
    63,41+8,42+15,31%
    USSX34.SA
    1,89+0,20+11,83%
    LIXC3.SA
    7,75+0,61+8,54%
    USIM3.SA
  • Baixas %
    Baixas %
    NomePreçoVariação% Variação
    5,00-1,35-21,26%
    IMBI3.SA
    2,30-0,49-17,56%
    TXRX4.SA
    3,28-0,48-12,77%
    CTNM3.SA
    3,50-0,50-12,50%
    ALUP4.SA
    5,34-0,65-10,85%
    CRPG5.SA