Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.036,79
    +2.372,44 (+2,20%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.626,80
    -475,75 (-1,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,74
    -1,49 (-1,83%)
     
  • OURO

    1.668,30
    -0,30 (-0,02%)
     
  • BTC-USD

    19.204,82
    -95,29 (-0,49%)
     
  • CMC Crypto 200

    443,49
    +0,06 (+0,01%)
     
  • S&P500

    3.585,62
    -54,85 (-1,51%)
     
  • DOW JONES

    28.725,51
    -500,10 (-1,71%)
     
  • FTSE

    6.893,81
    +12,22 (+0,18%)
     
  • HANG SENG

    17.222,83
    +56,96 (+0,33%)
     
  • NIKKEI

    25.937,21
    -484,84 (-1,83%)
     
  • NASDAQ

    11.058,25
    -170,00 (-1,51%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,3079
    +0,0099 (+0,19%)
     

35% das mulheres temem engravidar e perder emprego, mostra levantamento

Levantamento da plataforma Empregos.com.br mostra que 35,9% das mulheres têm medo de engravidar e perder o emprego. Foto: Getty Images.
Levantamento da plataforma Empregos.com.br mostra que 35,9% das mulheres têm medo de engravidar e perder o emprego. Foto: Getty Images.
  • Pesquisa mostra que 35,9% das mulheres têm medo de engravidar e perder o emprego;

  • 35,9% das entrevistadas informaram que trabalham ou já trabalharam em cargos de liderança;

  • Metade das entrevistadas disseram que já sofreram com palavras, gestos ou situações humilhantes.

Uma pesquisa realizada pelo portal de recrutamento e seleção Empregos.com.br mostra que o mercado de trabalho ainda afeta mais as mulheres do que os homens.

De acordo com o levantamento, que entrevistou 610 profissionais do gênero feminino, 35,9% afirmaram que têm medo de engravidar e perder o emprego.

Outra pesquisa recente, feita pela plataforma de negociações de dívidas Acordo Certo, mostra que quase metade das 1.644 mulheres entrevistadas, o equivalente a 49%, disseram que já tiveram dificuldade para conseguir emprego por serem mães.

Sobre encontrar funções no mercado de trabalho, o levantamento do Empregos.com.br mostra que quase 45% já participaram de processos seletivos que ofereciam salários diferentes para homens e mulheres, e 34,3% já encontraram dificuldade em arranjar emprego por serem mães.

Leia também:

Quanto a cargos de lideranças, 35,9% disseram que trabalham ou já exerceram tais posições, ainda que 81,5% delas já tenham sido lideradas por mulheres durante a carreira. Enquanto isso, 64,1% não tiveram a oportunidade de alcançar postos de comando.

Em relação a assédio no ambiente de trabalho, metade das entrevistadas disseram que já sofreram com palavras, gestos ou situações humilhantes.

Enquanto isso, 35,4% informaram que já vivenciaram assédio sexual por meio de comentários pejorativos ou gestos que ferem a integridade.