Mercado abrirá em 5 horas 1 minuto
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,33 (-0,68%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,59 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    74,71
    +0,73 (+0,99%)
     
  • OURO

    1.756,20
    +4,50 (+0,26%)
     
  • BTC-USD

    43.796,66
    +2.574,37 (+6,25%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.091,31
    -11,75 (-1,07%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,20 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.083,92
    +32,44 (+0,46%)
     
  • HANG SENG

    24.153,86
    -38,30 (-0,16%)
     
  • NIKKEI

    30.240,06
    -8,75 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    15.345,25
    +26,50 (+0,17%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2498
    -0,0058 (-0,09%)
     

3ª dose "não é um luxo" e protege os vulneráveis, aponta divisão europeia da OMS

No combate ao coronavírus SARS-CoV-2, muitos países discutem a adoção da terceira dose das vacinas contra a COVID-19. No entanto, a Organização Mundial da Saúde (OMS) mantém um posicionamento bastante claro sobre a questão: ainda é cedo. No entanto, o entendimento parece não ser mais consenso dentro da entidade com o novo posicionamento da divisão europeia.

De forma geral, a OMS defende que as vacinas cheguem ao maior número de pessoas do globo, o que ainda não ocorre hoje. Isso porque apenas 1,6% das pessoas em países de baixa renda receberam pelo menos uma dose, segundo dados da plataforma Our World in Data.

Membro da OMS defende a terceira dose da vacina contra a COVID-19 (Imagem: Reprodução/FabrikaPhoto/Envato Elements)
Membro da OMS defende a terceira dose da vacina contra a COVID-19 (Imagem: Reprodução/FabrikaPhoto/Envato Elements)

Nesse cenário de desigual ao acesso de vacinas contra a COVID-19, a terceira dose foi classificada, durante a semana passada, como um “erro técnico, moral e político” pelo diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus. Um dos argumentos é de que, sem o controle global da pandemia e da distribuição mais igualitária dos imunizantes, novas variantes do coronavírus vão surgir e, constantemente, ameaçarão as proteções fornecidas pelas vacinas.

Posição sobre a terceira dose do diretor regional da OMS na Europa

Nesta segunda-feira (30), o diretor regional da OMS na Europa, Hans Kluge, discordou publicamente dos posicionamentos defendidos, até agora, pela organização. Durante entrevista coletiva, Kluge afirmou que “uma terceira dose da vacina não é um reforço de luxo retirado de alguém que ainda está esperando pela primeira injeção; é basicamente uma forma de manter os mais vulneráveis ​​seguros”.

De acordo com Kluge, a combinação de altas taxas de transmissão do coronavírus — desencadeada pela variante Delta, descoberta pela primeira vez na Índia — e a cobertura vacinal relativamente baixa na Europa era “profundamente preocupante”. Inclusive, alguns países do continente já observam um aumento nas admissões hospitalares e as mortes em toda a região.

Nesse sentido, Kluge defendeu que as autoridades de saúde devem “examinar muito de perto o que determina a adoção da vacinação para determinados grupos populacionais [como a queda da imunidade] e, em seguida, estabelecer intervenções sob medida para impulsionar a adoção [da vacinação]”.

“A estagnação na absorção da vacina na região é uma preocupação séria”, disse ele. “Agora que as medidas de saúde pública e sociais [contra a COVID-19] estão sendo relaxadas em muitos países, a aceitação da vacinação pública é crucial para evitar uma transmissão maior, doenças mais graves, um aumento nas mortes e um risco maior de novas variantes”, ressaltou sobre os novos riscos da pandemia.

Em paralelo, "há uma necessidade clara de aumentar a produção, compartilhar doses e melhorar o acesso à vacina”, comentou Kluge sobre a necessidade de maior distribuição de imunizantes contra a COVID-19 para todo o globo.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos