Mercado fechará em 2 h 32 min
  • BOVESPA

    122.100,72
    +1.751,92 (+1,46%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.338,92
    +446,64 (+0,97%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,29
    -0,07 (-0,13%)
     
  • OURO

    1.836,60
    +6,70 (+0,37%)
     
  • BTC-USD

    36.096,65
    +37,77 (+0,10%)
     
  • CMC Crypto 200

    701,94
    -33,20 (-4,52%)
     
  • S&P500

    3.768,25
    -27,29 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    30.814,26
    -177,24 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.716,75
    -18,96 (-0,28%)
     
  • HANG SENG

    28.862,77
    +288,91 (+1,01%)
     
  • NIKKEI

    28.242,21
    -276,97 (-0,97%)
     
  • NASDAQ

    12.806,75
    +4,50 (+0,04%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3475
    -0,0451 (-0,71%)
     

280 mil pessoas com deficiência perdem a isenção do IPVA em SP em 2021

ANA PAULA BRANCO
·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O governo de São Paulo, sob gestão João Doria (PSDB), mudou as regras para conceder a isenção do IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores) a pessoas com deficiência. O critério deixa de ser a doença do motorista e passa a ser a necessidade de um carro adaptado para sua deficiência. A isenção, diz o governo, será para cobrir o investimento gasto nas modificações necessárias, como inversão do pedal do acelerador, comandos manuais de acelerador e freio, adaptação de comandos do painel no volante e outras. Com a mudança, cerca de 280 mil portadores perderam o benefício e terão que pagar o imposto em 2021, segundo a Secretaria da Fazenda e Planejamento do estado. O governo afirma que o objetivo das novas regras é "garantir o direito a quem realmente precisa e combater fraudes". Segundo dados do governo, entre 2016 e 2019, o número de veículos com isenção em São Paulo cresceu de 138 mil para 351 mil, um aumento de mais de 150%. Porém, levantamento da Secretaria da Pessoa com Deficiência mostra que o crescimento da população com deficiência no estado foi de 2,1%, de cerca de 3,1 milhões de pessoas em 2016 para mais de 3,2 milhões em 2019. O estado estima que R$ 145 milhões deixem de ser recolhidos em 2021 com a isenção do IPVA. Em 2020, a renúncia foi de R$ 689 milhões deixaram de ser recolhidos. Para consultar se manteve o direito à isenção, o motorista pode acessar o site https://portal.fazenda.sp.gov.br/servicos/ipva/ com o número do Renavam e da placa do veículo. Pelo site o proprietário de veículo que perder a isenção do imposto e se sentir prejudicado também pode apresentar novo pedido. O vencimento do IPVA começa nesta quinta (7) para carros com placa 1. Os proprietários de veículos de São Paulo das demais placas também já podem fazer o pagamento do IPVA de 2021. Neste ano, o imposto está, em média, 6,77% mais barato em São Paulo, por causa da desvalorização dos veículos, segundo levantamento da Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas). Se optar por pagar à vista em janeiro, o motorista terá 3% de desconto. Quem deixar de recolher o imposto fica sujeito a multa de 0,33% por dia de atraso e juros de mora pela Selic. Por decisão do Conselho Nacional de Seguros Privados, não haverá cobrança do seguro Dpvat em 2021. Já o licenciamento do veículo ficou até 40% mais caro em comparação com 2020. Para quem pagar a taxa de um carro zero-quilômetro comprado a partir de 15 de janeiro, o valor será de R$ 131,80. Se o pagamento for feito para veículo usado, a taxa cai para R$ 98,91.