Mercado fechado

2008 e T-Cross fazem duelo dos utilitários turbinados

FERNANDO PEDROSO

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Utilitários esportivos e motores turbinados. Essa dupla está em alta no mercado brasileiro e podem ser ditas sobre quase todos os lançamentos recentes. Se tiver câmbio automático, então, melhor.

Era o que faltava para o Peugeot 2008 THP, versão com motor 1.6 turbo que só ganhou a transmissão de seis marchas em outubro do ano passado.

Com 173 cv de potência e preço começando em R$ 103.490 na versão Griffe, ele é opção para o Volkswagen T-Cross 250 TSI, único que reúne essas características na categoria, por enquanto. O mais próximo é o Honda HR-V Touring, mas é bem mais caro.

O rival traz um motor 1.4 turbo de 150 cv e câmbio automático de também seis marchas. O preço é mais alto, partido de R$ 109.990, com o motor mais potente disponível apenas na versão topo de linha Highline.

Os dois contam com seis airbags, controles de tração e estabilidade, central multimídia com conexão de celulares, bancos de couro, entre outros equipamentos.

O 2008 vem com teto panorâmico de vidro, que não abre. O do T-Cross tem abertura elétrica, mas é vendido à parte por R$ 4.800. O Volkswagen, no entanto, oferece rodas de 17" contra as 16" do Peugeot.

Os dois carros são dos menores da categoria em porte., com 4,15 m de comprimento do 2008 e 4,20 do Volkswagen, mas que conseguiu ter um entre-eixos de 2,65 m. Isso garante um bom espaço interno no T-Cross, além do porta-malas de até 420 litros.

O 2008 tem 2,54 entre cada um dos eixos e não faz feio no espaço interno, mas os ocupantes do banco traseiro se apertam mais do que no rival. O bagageiro leva 402 litros.

Ambos agradam ao volante. Apesar de menos potente, o T-Cross oferece bom desempenho. O 2008 tem uma condução melhor, com boa posição, volante pequeno e painel elevado. Ficam devendo em acabamento, no entanto.