Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.348,80
    -3.132,20 (-2,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.892,28
    -178,62 (-0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,04
    -1,53 (-2,86%)
     
  • OURO

    1.827,70
    -23,70 (-1,28%)
     
  • BTC-USD

    37.515,83
    +1.409,98 (+3,91%)
     
  • CMC Crypto 200

    701,93
    -33,21 (-4,52%)
     
  • S&P500

    3.768,25
    -27,29 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    30.814,26
    -177,24 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.735,71
    -66,25 (-0,97%)
     
  • HANG SENG

    28.573,86
    +76,96 (+0,27%)
     
  • NIKKEI

    28.519,18
    -179,12 (-0,62%)
     
  • NASDAQ

    12.759,00
    -142,00 (-1,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3926
    -0,0485 (-0,75%)
     

'2 filhos de Francisco': filme sobre Zezé Di Camargo e Luciano foi fenômeno de bilheteria e alçou pai dos cantores à fama

O Globo
·2 minuto de leitura

RIO — Há 15 anos, o Brasil conheceu a história por trás da dupla de sucesso Zezé Di Camargo e Luciano graças ao filme "2 filhos de Francisco", dirigido pelo então estreante em longas Breno Silveira. Por tabela, o país tomou conhecimento da inspiradora trajetória de Helena e Francisco, pais dos sertanejos. E o resultado foi um fenômeno de bilheteria que levou 5,3 milhões de pessoas às salas de cinema.

Morto nesta segunda-feira, aos 83 anos, Seu Francisco ganhou na tela a interpretação de Ângelo Antonio, agraciado com o Grande Prêmio do Cinema Brasileiro de melhor ator, em 2006. Em uma das sequências mais famosas do filme, o pai distribui fichas telefônicas para os colegas de trabalho na construção civil, e liga orgulhoso de um orelhão para uma rádio goiana, pedindo para que toquem "É o amor", indubitavelmente o maior sucesso da carreira dos filhos.

A saga de Francisco, Helena, Zezé, Luciano e toda família Camargo caiu nas graças da crítica. O Bonequinho de O GLOBO, por exemplo, aplaudiu de pé o filme de Breno Silveira. "O espectador que abomina o estilo romântico-sertanejo de Zezé Di Camargo e Luciano pode assistir sem susto", escreveu Eros Ramos de Almeida, em crítica publicada no dia 19 de agosto de 2005.

Em outro trecho, o jornalista investe em elogios mais diretos à obra: "Filme sincero toda vida com roteiro eficiente, direção cuidadosa e ótimo elenco. Imperdível".

Além do troféu a Ângelo Antonio por sua performance na pele de Seu Francisco, o filme recebeu mais dez indicações ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, inclusive na categoria de melhor filme. Levou a melhor em quatro categorias: melhor ator, melhor ator coadjuvante (José Dumont), melhor atriz codjuvante (Paloma Duarte, no papel de Zilu) e melhor som (Caetano Veloso e Zezé Di Camargo).

Mas para além de um sucesso de crítica, "2 filhos de Francisco foi um fenômeno de bilheteria". Com 5,3 milhões de espectadores e mais de R$ 34 milhões arrecadados, o filme chegou a obter o posto de maior sucesso do cinema nacional desde a Retomada, batendo "Carandiru", de Hector Babenco. Hoje, o longa de Breno Silveira ocupa a 11 posição neste ranking histórico.