Mercado fechará em 3 h 9 min

4 bancos concentram três quartos das operações de crédito no Brasil

Joá Souza/Futura Press

Quatro grandes bancos respondem três quartos de todas as operações de crédito realizadas por instituições financeiras no país. De acordo com dados divulgados nesta semana pelo Banco Central, Itaú-Unibanco, Bradesco, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal detêm 78,6%  do mercado de crédito. Apesar de alto, o valor traz uma pequena queda em relação ao final do ano passado, quando a porcentagem era de 79,1%. Em 2007, no entanto, o valor era de 54%.

Para o consumidor, os resultados significam menos opções de crédito disponíveis e, consequentemente, a cobrança de taxas mais altas. Para o Banco Central, o cenário de incertezas econômicas tem feito as instituições bancárias adotarem uma postura conservadora, reduzindo o crédito e aumentando as provisões. “A evolução nos indicadores de riscos continua a não apresentar uma tendência clara de melhora. Se, por um lado, indicadores tradicionais de atraso (inadimplência, pré-inadimplência) estão em ritmo de estabilização ou baixa, por outro, a qualidade do portfólio ainda demonstra evidências negativas (aumento de reestruturações, carteira de ativos problemáticos em nível elevado)”, explica o BC.

Ainda segundo o Banco Central, em 2017 há estabilidade do nível da carteira de ativos problemáticos dos bancos privados. O órgão ressalta, no entanto, que nos bancos públicos de desenvolvimento os ativos mantêm a tendência de crescimento desde o final de 2015.

O Relatório de Estabilidade Financeira detalha que o nível de provisões comparado à carteira de ativos problemáticos passou de 83% para 85%. “Destaca-se que, diante da crise recente pela qual passou o País, tanto o nível atual quanto a constituição líquida de provisões recente coadunam para a percepção de que os mitigadores de riscos têm adequado tratamento pelo sistema financeiro”, explica o BC.