Mercado fechará em 6 h 44 min
  • BOVESPA

    110.578,74
    -2,05 (-0,00%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.304,04
    -72,85 (-0,14%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,70
    +0,93 (+0,85%)
     
  • OURO

    1.847,90
    -17,50 (-0,94%)
     
  • BTC-USD

    29.542,72
    +280,87 (+0,96%)
     
  • CMC Crypto 200

    657,24
    +1,41 (+0,21%)
     
  • S&P500

    3.941,48
    -32,27 (-0,81%)
     
  • DOW JONES

    31.928,62
    +48,38 (+0,15%)
     
  • FTSE

    7.517,23
    +32,88 (+0,44%)
     
  • HANG SENG

    20.171,27
    +59,17 (+0,29%)
     
  • NIKKEI

    26.677,80
    -70,34 (-0,26%)
     
  • NASDAQ

    11.720,75
    -50,25 (-0,43%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1591
    -0,0131 (-0,25%)
     

Imposto de Renda; 15,3 milhões não deveriam estar pagando

·2 min de leitura
Sem as correções, o valor do Imposto de Renda que esses 15,3 milhões de pessoas paga chega a R$ 164,5 bilhões neste ano
Sem as correções, o valor do Imposto de Renda que esses 15,3 milhões de pessoas paga chega a R$ 164,5 bilhões neste ano

(Getty Images)

  • Mais de 15,3 milhões de brasileiros não deveriam pagar IR

  • Isso aconteceria se a tabela fosse reajustada com a inflação acumulada desde 1996

  • Faixa de isenção deveria abranger cidadãos que ganham até R$ 4.400 por mês

Mais de 15,3 milhões de brasileiros não deveriam estar pagando Imposto de Renda. É o que mostra um estudo da Unafisco Nacional (Associação Nacional de Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil), cujas estimativas apontam para a quantidade de pessoas que estariam isentas neste ano de 2022 caso a tabela tivesse sido corrigida pela inflação acumulada desde 1996.

Leia também:

De acordo com a entidade, a faixa de isenção teria que abranger cidadãos que ganham até R$ 4.400 por mês. Atualmente, só não pagam o imposto os que recebem até R$ 1.903,98.

Sem as correções, o valor que esses 15,3 milhões de pessoas paga chega a R$ 164,5 bilhões neste ano. Segundo a Unafisco, a quantia poderia ser obtida por meio do aumento da tributação sobre a distribuição de lucros e dividendos e de grandes fortunas.

Bolsonaro prometeu ampliar faixa de isenção, mas não cumpriu

Este é o sétimo ano consecutivo em que a tabela não é corrigida. Com isso, Bolsonaro entra em seu último ano de mandato sem cumprir com a promessa de ampliar a faixa de isenção para pessoas que recebem até cinco salários mínimos, correspondentes a R$ 6.060, com os atuais valores.

A promessa de campanha de Bolsonaro chegou a ser debatida, mas a reforma do Imposto de Renda travou no Senado. Ainda assim, havia a expectativa de que uma Medida Provisória reajustasse a tabela, o que não aconteceu.

Com informações do UOL

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos