Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.953,90
    +411,90 (+0,42%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.743,15
    +218,75 (+0,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    108,46
    +0,03 (+0,03%)
     
  • OURO

    1.812,90
    +11,40 (+0,63%)
     
  • BTC-USD

    19.443,49
    +197,11 (+1,02%)
     
  • CMC Crypto 200

    420,84
    +0,70 (+0,17%)
     
  • S&P500

    3.825,33
    +39,95 (+1,06%)
     
  • DOW JONES

    31.097,26
    +321,86 (+1,05%)
     
  • FTSE

    7.168,65
    -0,63 (-0,01%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,11 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    25.935,62
    -457,38 (-1,73%)
     
  • NASDAQ

    11.610,50
    -0,75 (-0,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5595
    +0,0539 (+0,98%)
     

149 dias de trabalho dos brasileiros são só para pagar impostos

Estudo mostra que 40% do trabalho do brasileiro é revertido em impostos
Estudo mostra que 40% do trabalho do brasileiro é revertido em impostos (Getty Image)
  • Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação diz que são necessários 149 dias dias de trabalho

  • O levantamento aponta que entre 2003 e 2022 houve um crescimento constante do valor

  • Presidente do IBPT afirma que a carga tributária brasileira está entre as maiores do mundo

Você sabia que mais de 40% do que você trabalha é revertido em imposto? Um estudo do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT) aponta que o valor pago pelos brasileiros faz com que ao menos 149 dias trabalhados sejam destinados a pagar tributos.

Na prática, isso significa que é necessário trabalhar 149 dias do ano para quitar as obrigações financeiras. Dependendo do salário, a situação pode piorar. O IBPT projeta que uma renda de R$ 3 mil leve 141 dias para atingir o objetivo. Para um faturamento de R$ 10 mil, são necessários 150 dias de trabalho.

Dependendo das alíquotas sobre renda, patrimônio e consumo, pessoas que ganham de R$ 3 mil a R$ 10 mil podem levar 157 dias para quitar os débitos aos órgãos governamentais.

O instituto aponta ainda que entre 2003 e 2022, houve um crescimento percentual quase constante do valor gasto pelos contribuintes com a tributação sobre rendimentos.

“O problema não está na arrecadação em si, porque o Brasil é um país gigante. O problema é o retorno. O Brasil, entre os 30 países de maior carga tributária do mundo, é aquele que dá o pior retorno em relação àquilo que é arrecadado. E ele não consegue melhorar a qualidade de vida da população”, explica presidente executivo do IBPT, João Eloi Olenike.

Ele afirma que a carga tributária brasileira está entre as maiores do mundo e tem um dos mais baixos retornos em forma de serviços públicos e infraestrutura.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos