14 dicas financeiras para quem tem entre 20 e 50 anos


SÃO PAULO – Janeiro costuma ser o mês das promessas, no qual as pessoas buscam projetar melhores escolhas, evitando erros do ano passado, inclusive os equívocos financeiros.

Leia também:
10 maus hábitos financeiros que você deve evitar
Está indeciso? Veja 4 motivos para recusar uma oferta de emprego
Vai viajar neste começo de ano? Veja como retornar para casa sem dívidas


Dos 20 aos 30 anos é momento em que muita gente entra no mercado de trabalho, se casa, tem filhos e por que não, começam a investir. Já dos 30 aos 40 anos geralmente é momento de ganhar mais dinheiro e investir na família. Após os 40, as pessoas devem aumentar suas rotinas de cuidados com a saúde, além de preocuparem com seus pais.

O site Learnnvest, especializado em Finanças, listou várias dicas de projetos para serem aplicados nestas faixas etárias. Veja as melhores: 

- Dos 20 aos 30: 

Crie uma reserva de emergência
Quando se é jovem, pode ser assustador poupar grandes quantias para casos de emergência – como a perda do emprego, no entanto, pode ser uma alternativa salvadora. O Learnvest recomenda que o jovem nesta faixa etária poupe uma quantia referente às despesas de seis meses em uma conta poupança, a fim de um dia ser usada para imprevistos.

Acabe com suas dívidas do cartão de crédito
É fácil entrar em dívidas no cartão de crédito, principalmente quando se tem entre 20 e 30 anos. No entanto para se ter uma década de boa saúde financeira, sem dores de cabeça com dívidas, é preciso acabar com os gastos desnecessários e não acumular dívidas no cartão.

Tenha o trabalho que você ama
O Learnvest também sugere que os jovens entre 20 e 30 anos aproveitem esta década para unir trabalho e amor, ou seja, fazer aquilo que sempre sonharam, pois é uma época em que dificilmente haverá grandes obrigações financeiras. O site ainda completa dizendo: "Este trabalho dos sonhos vai lhe fazer financeiramente inseguro? É por isso que você precisa criar um fundo de emergência!”.

Tenha uma previdência privada
Para quem está na casa dos 20 anos, a previdência parece ser um longo caminho. Para o Learnvest, “o tempo é seu melhor aliado”, sendo assim, segundo o site, se uma pessoa abrir uma previdência privada e se aposentar aos 65 anos, viverá tranquilamente até os 90.

Faça a viagem dos seus sonhos
Para o Learnvest, mesmo se a pessoa esteja em um período de muita “ralação”, é importante aproveitar o máximo da vida. Em vez de colocar sua viagem nos cartões de crédito ou nas costas dos pais, o jovem deve se planejar financeiramente para fazer isso sem a ajuda de ninguém. “Não se preocupe se você tiver que esperar um pouco antes de realizar um sonho destes, pois quando for realizá-lo, irá aproveitar ainda mais”.

- Dos 30 aos 40: 

Adquira confiança nos investimentos
Quando a pessoa passa dos 30 anos, ela já tem uma maturidade melhor para lidar com seus investimentos e, consequentemente, a confiança também deverá ser maior. Neste estágio da vida, já é possível caminhar sozinho na decisão de onde aplicar seu dinheiro. Entretanto, isso não quer dizer que o investidor deva sair comprando qualquer ação.

Faça um seguro de vida
O site diz que o melhor momento para obter um seguro de vida é quando a pessoa ainda é jovem e saudável, pois é momento no qual os preços são mais baixos.

Pague os empréstimos estudantis 
Depois de anos de financiamento de estudos, o intervalo entre os 30 e os 40 anos é uma fase boa para liquidar este tipo de dívida. O site orienta a pessoa a colocar os financiamentos na planilha de receitas e despesas, priorizando o pagamento dos empréstimos contraídos com juros maiores.

Maximize suas contribuições da previdência
A pessoa deve começar a contribuir para a aposentadoria nos 20 e pouco anos, assim como a dica relatada acima, mas se ela não fez isso, ainda há tempo. “Financiar a aposentadoria não é ser egoísta”, diz o site em relação aos pais que reservam uma parcela do orçamento familiar para a previdência, ao invés de gastar com os filhos.

Faça caridade
É comum ouvir comentários de pessoas que gostariam de doar dinheiro à caridade mas que não podem fazer isso pelo fato de não serem ricas. Segundo o Learnvest, “é hora de parar com as desculpas”. Se voltar para a caridade não significa só dar dinheiro, mas também usar suas habilidades para outras maneiras de doação.

- Dos 40 aos 50

Cuide da saúde
Priorize também sua saúde e não só seu bolso. Além disso, saúde não significa somente a parte física, mas também a mental. O Learnvest aconselha seus leitores a praticarem retiros de meditação ou então se envolver em atividades comunitárias. Aprender alguma nova prática também é válido.

Adote um jovem profissional
Se você já tem uma carreira sólida, nada mais justo do que ajudar outros a trilharem um caminho semelhante. Convide um estagiário de sua empresa para almoçar ou oficialmente vire mentor de uma pessoa jovem que está em início de carreira, orientando-a e transmitindo suas experiências.

Faça um testamento
Indepentemente de ter filhos ou não, é preciso que, no mínimo,a pessoa tenha ao menos um beneficiário de suas finanças. “Se algo acontecer com você, seu dinheiro irá para as pessoas que você ama, ao invés de ficar retido pela Justiça”, diz o site.

Cuide de seus pais
Provavelmente na faixa de idade entre os 40 e os 50 anos, a pessoa já está com suas finanças estáveis, no entanto, é essencial falar com os pais para descobrir se eles têm uma reserva financeira suficiente para suas aposentadorias. Além do mais, é importante perguntar que tipo de ajuda eles esperam de você.

Carregando...