Mercado fechará em 3 h 34 min

12 perguntas mais comuns que os recrutadores fazem

Não importa qual seja a vaga, existem algumas perguntas que não podem faltar durante um processo seletivo; confira algumas das mais populares (Pixabay)

Por Melissa Santos

Não importa qual seja a vaga, existem algumas perguntas que não podem faltar durante um processo seletivo. E, para ajudar a conquistar um novo emprego em 2019, o Yahoo ouviu especialistas para entender quais são as perguntas mais comuns que os recrutadores fazem e o que eles esperam ouvir:

  • Conte-me sobre você

Há quem trave ao ouvir essa pergunta, mas, de acordo com os especialistas ouvidos pelo Yahoo, o objetivo dos recrutadores é dar oportunidade ao candidato de falar sobre suas experiências anteriores, projetos, cases de sucesso, formação e diferenciais como profissional. “É importante compreender que não é um espaço para falar sobre sua vida pessoal, afinal, é uma entrevista profissional. Caso o RH queira saber mais sobre aspectos pessoais, certamente fará perguntas nesse sentido. De modo geral, o RH busca nas palavras do candidato a identificação de conhecimentos, habilidades e atitudes compatíveis com o cargo. Uma boa estratégia seria alinhar o discurso dessa resposta aos requisitos chave da posição”, afirma William Sousa, Gerente de Negócios Corporativos da Thomas Case & Associados, consultoria de gestão de carreiras e RH.

  • Por que quer trabalhar aqui?

O objetivo da pergunta é avaliar o real propósito do candidato em sua candidatura e se há possibilidades de engajamento do profissional nos projetos da organização. “É importante que o candidato mostre que pesquisou sobre a empresa na qual está indo fazer a entrevista. Mostrar afinidade com a cultura da companhia também é interessante”, afirma Rebeca Mayan, Gerente da divisão de Vendas da Talenses.

  • O que você sabe sobre nós como uma empresa?

A pergunta é feira durante o processo seletivo para avaliar o preparo, organização, interesse e alinhamento do candidato com a organização. “Para se sair bem, espera-se que o candidato tenha se informado antes, demonstrando o que entendeu sobre a missão, visão, valores e atuação da empresa em seu mercado”, fala Sousa.

  • Quais são suas maiores fraquezas?

Assim como a pergunta referente aos pontos fortes, o entrevistador quer avaliar o conhecimento do sobre si mesmo. “Sabemos o quão difícil é enxergar os próprios erros, mas o caminho para corrigi-los parte de reconhecê-los. A resposta para essa pergunta, então, deve ser a mais honesta possível. Nada de “perfeccionismo”. Analise bem o que foi que te atrapalhou a realizar suas metas no passado, e deixe bem claro que você já enxerga isso e trabalha em uma melhora”, indica Mayan.

  • Qual situação mais difícil que já enfrentou no trabalho?

A dificuldade prevista na realização de uma determinada atividade é influenciada por aspectos de personalidade, cultura e vivências passadas. “E com essa resposta o entrevistador consegue avaliar o que o candidato considera complexo e como está habituado a lidar com esses desafios. Assim como em outras perguntas, um bom caminho para resposta seria contar um case que exemplifique de forma clara essa situação e quais medidas você adotou para lidar com o problema”, fala Sousa.

  • Quais são seus objetivos para o futuro?

Um dos objetivos dos entrevistadores é avaliar a concordância dos objetivos do candidato aos interesses da organização. “Portanto, para responder bem, é importante que o candidato tenha pensado em seus planos para curto, médio e longo prazo. Dessa forma, o entrevistador terá a compreensão de que se trata se um candidato que pensa em desenvolver sua carreira na organização, obtendo resultados positivos para si e para a companhia”, fala Sousa.

  • Como você responde trabalhando sob pressão?

A pressão faz parte do trabalho na modernidade e está presente em todas as profissões. Os recrutadores fazem essa pergunta para compreender o nível de resiliência e inteligência emocional do candidato para enfrentar as situações mais estressantes do cargo.

“Para uma boa resposta é preciso classificar não somente o quanto é resistente às pressões, mas o que toma como medidas para manutenção do seu equilíbrio emocional e das relações interpessoais, uma vez que ninguém seria capaz de não ser atingido a longo prazo por fatores consideravelmente estressantes”, fala Sousa.

“Se você se dá bem trabalhando sob pressão, explique que pra você é um estímulo. Caso você não seja das pessoas que produzem facilmente ao serem pressionadas, é melhor ser sincero desde o início”, recomenda Mayan.

  • Por que você quer deixar seu atual emprego?

Essa é uma das perguntas mais centrais de uma entrevista, pois é por meio dela que o recrutador conseguirá mensurar se há aspectos negativos do último, ou atual, trabalho do candidato que se assemelham ao cargo para o qual está sendo realizada a seleção.

“Essa resposta precisa ser educada. Evite falar de forma desrespeitosa do seu emprego atual. Isso não é bem-visto no mercado de trabalho. Você pode ser sincero, mas sempre tendo cuidado com a forma que expressará essa situação”, indica Mayan.

  • Quais são seus pontos fortes?

O objetivo do questionamento é compreender o autoconhecimento do candidato e quais habilidades poderá destacá-lo em sua atuação, favorecendo a empresa. “É relevante demonstrar ao entrevistador, com cases breves, os fatos que comprovam tais habilidades. Mais importante ainda é que seja uma informação real, pois uma vez que o entrevistador perceba incoerências na informação, poderá reprovar o candidato”, fala Sousa.

  • Quais foram suas realizações até o momento?

Essa pergunta também segue com o propósito de compreender as habilidades e aderência do candidato à posição. “É importante comentar sobre suas conquistas profissionais. Alguns exemplos: promoções, participação de um momento difícil da companhia que você auxiliou a solucionar, participação em algum projeto que tenha gerado transformação na companhia de alguma forma. Também é interessante você comentar como fez para atingir essas conquistas”, indica Mayan.

  • O que você gosta/não gosta no último cargo?

A pergunta pretende revelar se há algo no escopo do cargo que não agradará ao candidato caso ele seja o escolhido. “É importante destacar quais são as rotinas e atribuições que gosta de realizar e o quanto se empenha nas atividades propostas. Sobre as características que não gosta, é importante, antes da resposta, demonstrar ética, maturidade e manter o sigilo sobre procedimentos da empresa que sejam confidenciais”, fala Sousa. “O importante aqui é responder, porém sempre manter-se aberto a tentar de novo ou a fazer de outro jeito, assim você se mostra flexível”, complementa Mayan.

  • Conte-me sobre um projeto de equipe bem-sucedido no qual você esteve envolvido.

O trabalho em equipe tem sido cada vez mais estimulado pelas empresas e essa pergunta busca informações acerca das habilidades do candidato em atuar em conjunto com outros profissionais, o potencial que dispõe para atingir bons resultados, e o interesse em participar desse tipo de atividade. “Para uma boa resposta se faz necessário falar com clareza sobre os objetivos do projeto, quais eram as expectativas do demandante, as dificuldades encontradas e o resultado final obtido”, recomenda Sousa.