Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.035,17
    -2.221,19 (-1,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.592,91
    +282,64 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,66
    -1,87 (-2,94%)
     
  • OURO

    1.733,00
    -42,40 (-2,39%)
     
  • BTC-USD

    46.419,27
    +246,73 (+0,53%)
     
  • CMC Crypto 200

    912,88
    -20,25 (-2,17%)
     
  • S&P500

    3.811,15
    -18,19 (-0,48%)
     
  • DOW JONES

    30.932,37
    -469,64 (-1,50%)
     
  • FTSE

    6.483,43
    -168,53 (-2,53%)
     
  • HANG SENG

    28.980,21
    -1.093,96 (-3,64%)
     
  • NIKKEI

    28.966,01
    -1.202,26 (-3,99%)
     
  • NASDAQ

    12.905,75
    +74,00 (+0,58%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7583
    +0,0194 (+0,29%)
     

116 anos: Segunda pessoa mais velha do mundo se cura da Covid-19

Redação Notícias
·1 minuto de leitura
Apesar da idade, a irmã Andree ainda se recorda de fatos ocorridos na época da I Guerra Mundial, e dos tempos em que trabalhou como governanta e professora em diversos lugares (Foto: Reprodução/Facebook)
Apesar da idade, a irmã Andree ainda se recorda de fatos ocorridos na época da I Guerra Mundial, e dos tempos em que trabalhou como governanta e professora em diversos lugares (Foto: Reprodução/Facebook)

Uma freira francesa reconhecida como a segunda mais velha do mundo está curada da Covid-19. Aos 116 anos, Lucile Randon passou cerca de duas semanas em isolamento após ser infectada na casa de repouso onde vive, em Toulon, na França.

A freira não chegou a ter sintomas graves, assim como a maioria dos 80 colegas com quem convive na casa de repouso, que também foram contaminados com o coronavírus. De acordo com o G1, 10 deles não sobreviveram.

Leia também:

Nascida em 11 de fevereiro de 1904, em Ales, a irmã Andree, como é conhecida, tem seu recorde atestado pelo Grupo de Pesquisas de Gerontologia.

Ela detém o título de pessoa mais velha da Europa e só é mais jovem do que a japonesa Kane Tanaka, que nasceu em 2 de janeiro de 1903, que completou 118 anos no mês passado.

Apesar da idade, a irmã Andree ainda se recorda de fatos ocorridos na época da I Guerra Mundial, e dos tempos em que trabalhou como governanta e professora em diversos lugares.

Após a II Guerra Mundial, ela trabalhou durante 28 anos no Hospital de Vichy, onde cuidava de órfãos e idosos. Recuperada da Covid-19, agora ela poderá contar mais uma história.