Mercado fechará em 1 h 18 min
  • BOVESPA

    106.704,19
    -2.237,49 (-2,05%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.840,85
    -1.758,53 (-3,41%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,53
    -2,61 (-3,07%)
     
  • OURO

    1.835,90
    +4,10 (+0,22%)
     
  • BTC-USD

    34.822,94
    -540,41 (-1,53%)
     
  • CMC Crypto 200

    788,38
    -22,22 (-2,74%)
     
  • S&P500

    4.236,91
    -161,03 (-3,66%)
     
  • DOW JONES

    33.235,38
    -1.029,99 (-3,01%)
     
  • FTSE

    7.297,15
    -196,98 (-2,63%)
     
  • HANG SENG

    24.656,46
    -309,09 (-1,24%)
     
  • NIKKEI

    27.588,37
    +66,11 (+0,24%)
     
  • NASDAQ

    13.794,00
    -632,50 (-4,38%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2516
    +0,0616 (+1,00%)
     

A 109 mil km/h, Terra chega ao seu ponto mais próximo do Sol nesta terça-feira (4)

·2 min de leitura
A 109 mil km/h, Terra chega ao seu ponto mais próximo do Sol nesta terça-feira (4)
A 109 mil km/h, Terra chega ao seu ponto mais próximo do Sol nesta terça-feira (4)

Nesta terça feira (04), às 03:55 da madrugada (no horário de Brasília), a Terra passa pelo periélio, o ponto de sua órbita mais próximo ao Sol, momento em que nosso planeta passa a “apenas” 147.105.047 km do Sol, atingindo também sua maior velocidade orbital, cerca de 109.100 km/h.

Diagrama da órbita da Terra, seu afélio e periélio – Fonte: Prof. Paulo Leme
Diagrama da órbita da Terra, seu afélio e periélio – Fonte: Prof. Paulo Leme

No periélio, nosso planeta está cerca de 5 milhões de km mais próximo do Sol e 3,6 mil km/h mais rápido que no afélio, ponto em que a Terra está mais afastada da nossa estrela mãe. Essas distâncias e velocidades variam ligeiramente de um ano para outro, graças às perturbações gravitacionais da Lua e dos outros planetas.

Por estarmos mais próximos do Sol, durante o periélio, o Astro Rei nos parece ligeiramente maior, cerca de 3,3%, quando comparado ao dia em que a Terra está mais afastada. Na imagem abaixo, podemos perceber essa diferença nas duas fotos do Sol feitas por Romualdo Caldas e Ernande Júnior a partir de Maceió, Alagoas. A foto da esquerda foi feita no dia 2 de janeiro de 2021, quando a Terra passou por seu periélio naquele ano. A da direita foi feita no dia 05 de julho de 2021, quando nosso planeta passou pelo afélio.

Leia mais:

Fotos comparativas feitas durante o periélio e o afélio de 2021 – Créditos: Romualdo Caldas/Ernande Júnior
Fotos comparativas feitas durante o periélio e o afélio de 2021 – Créditos: Romualdo Caldas/Ernande Júnior

Vale a pena salientar que o fato de estarmos mais próximos durante o periélio não tem relação com o calor que muita gente vem sentindo ultimamente. Apesar da Terra receber um pouco mais de radiação solar nesse momento, a sensação de calor sentida aqui no Hemisfério Sul nesta época do ano é devido à inclinação do eixo de rotação da Terra, responsável pelas estações do ano.

Nesse momento, em que estamos passando pelo verão, essa inclinação deixa a metade sul do globo exposta ao Sol por mais tempo. Por receber maior insolação, as temperaturas por aqui tendem a ser mais elevadas, enquanto no Hemisfério Norte, ocorre o contrário. Lá, por sinal, o inverno parece estar sendo bastante rigoroso.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos